CSN apresenta novas ações para controle do “pó preto” em Volta Redonda

Relatório de diretores da usina mostram medidas emergenciais e outras de maior prazo já implantadas e que apontam redução na emissão de partículas poluentes

by Vivian Costa e Silva

Volta Redonda – Diretores da área de Produção da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) apresentaram nesta sexta-feira (17) ao prefeito Antonio Francisco Neto mais ações de manutenção e prevenção recentemente realizadas na Usina Presidente Vargas, em Volta Redonda, com o objetivo de contribuir para a redução e controle da poluição na cidade. O encontro aconteceu na casa do prefeito.

Essas ações atendem a um pedido de Neto, realizado em julho deste ano, que solicitou medidas emergenciais para reduzir a distribuição de poluentes na atmosfera e melhorar a situação do ar para a população.

“Em julho mesmo vistoriamos a usina e melhorias foram cobradas, hoje estamos recebendo informações de investimentos já realizados e de outros que estão em andamento. E vamos continuar cobrando para que a situação melhore ainda mais para a nossa população”, frisou o prefeito Neto.

Ações em Coquerias e Sinterizações

De acordo com o levantamento da empresa, ações foram realizadas em áreas fundamentais para controle de emissões, como Coquerias e Sinterizações, e dentre as principais está a troca de 640 placas coletoras das partículas lançadas pela produção da usina.

“Como exemplo, nas baterias de coque que receberam um reparo geral, houve uma diminuição de 35% nos níveis de emissão de particulados na atmosfera, o que representa um avanço significativo na redução da poluição e no cumprimento das regulamentações ambientais. Simultaneamente, ações nas Sinterizações mitigaram as emissões desse equipamento, enquanto aguardamos a conclusão da construção dos novos filtros, que está em andamento”, acrescentou Alexandre de Campos Lyra, que é diretor-executivo de Produção da CSN Siderurgia.

Ações emergenciais

Os diretores apresentaram também as ações emergenciais cobradas pelo prefeito e que já foram implantadas para reduzir a emissão de poluentes. Na parte aérea da usina, destacam-se a instalação de 12 canhões de névoa d´água nas Sinterizações e Pátios de matérias primas; e aplicação de polímeros nas pilhas de matérias-primas, formando camada protetora para evitar que partículas sejam arrastadas pelo vento.

Para a limpeza do chão da usina, foram contratados três minicarregadeiras para ações de limpeza e raspagem de vias; e um caminhão varredor para atendimento em pontos estratégicos, além da inclusão de mais dois caminhões-pipas para maior abrangência de lavação e umectação de vias. A CSN ainda reforçou a equipe de manutenção das redes pluviais e vai ampliar a atuação das varredouras.

Mais investimentos pelo TAC

E a situação tende a melhorar mais com o cumprimento do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) estabelecido entre a CSN e o Inea (Instituto Estadual do Ambiente) em 2018. A companhia tem até 2024 para aplicar todas as ações definitivas, sendo que algumas delas já foram antecipadas, como a reforma do setor de Sinterização.

As melhorias definidas pelo TAC estão em documento apresentado pela CSN à prefeitura, ainda em julho deste ano: “em 2021, a Companhia dispendeu um total de R$ 544,2 milhões entre custeio e investimentos em projetos e processos de adequação ambiental, montante 29% maior do que o destinado em 2020, quando foram investidos R$ 420,5 milhões. Até 2024, serão também investidos outros R$ 300 milhões especificamente na modernização dos equipamentos de controle e mitigação de impactos ambientais na Usina Presidente Vargas”.

Alexandre Lyra, que estava acompanhado de outros representantes da CSN – Julio Amaral (diretor de Metalurgia, Redutores e Aciaria) e Aldo Santana (gerente de Meio Ambiente) –, agradeceu a recepção do prefeito e disse que a companhia seguirá realizando mais investimentos.

“Agradecemos pelo apoio contínuo e pelo compromisso com o bem-estar da nossa comunidade. Continuaremos trabalhando diligentemente para garantir que nossa operação seja cada vez mais sustentável e em conformidade com as normas ambientais vigentes”, disse Lyra.

O prefeito Neto agradeceu o diálogo mais uma vez reforçado pela direção da empresa junto ao governo municipal, e afirmou que seguirá buscando sempre soluções para que a vida da população de Volta Redonda continue a melhorar.

“Demos passos importantes na direção certa. Eram possíveis soluções a curto e médio prazos, e elas estão acontecendo. Agora é tentar agilizar ainda mais o que ainda precisa ser feito. A população não pode esperar. Agradeço pelas melhorias já feitas, e agora é continuar trabalhando”, ressaltou Neto.

 

 

 

You may also like

2 comments

Jorge Lucas 18 de novembro de 2023, 18:16h - 18:16

Quem não vai a luta, não pode desfrutar da Vitória. A população não se manifesta, não se mobiliza. Vai continuar respirando pó preto.

Cidadão 17 de novembro de 2023, 21:50h - 21:50

Adianta nada, de madrugada é que eles solta o enxofre do dragao, estamos é ferrado e esse governo não toma atitude nenhuma, poluiçao vai matar todos nós, é muito pó preto

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996