quinta-feira, 8 de abril de 2021 - 09:24 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Fábrica da Nissan em Resende começa a exportar Kicks para a Argentina

Fábrica da Nissan em Resende começa a exportar Kicks para a Argentina

Matéria publicada em 7 de abril de 2021, 16:27 horas

 


Com proteção na parte de cima da carroceria, lote de Kicks embarca para a Argentina
(Foto: Divulgação Nissan)

Resende – A Nissan já enviou mil unidades do Novo Kicks, o crossover da marca, para a Argentina.Partindo de Resende, os lotes de Novo Kicks seguem para o poorto do Rio de Janeiro. De lá embarcam em navios para uma viagem de cerca de 2.200 quilômetros com destino ao Porto Delta Dock, que fica próximo a Buenos Aires. É na capital argentina que os veículos são distribuídos para toda a rede de concessionários do país.

A exportação do crossover produzido no Brasil para o país vizinho reforça a evolução do Complexo Industrial de Resende e a expansão da Nissan na América Latina. A fábrica, que este mês completa sete anos, abastece o mercado nacional e exporta para vários países da região, como a Argentina e o Paraguai.

Produzido no Brasil

Assim como o modelo lançado no mercado brasileiro em março, o Novo Nissan Kicks que começa a ser exportado é produzido no Complexo Industrial da Nissan em Resende. Com cerca de 2 mil colaboradores, a unidade industrial recebeu novos equipamentos e evoluiu processos produtivos para atender aos elevados níveis de exigências e uso de tecnologias inovadoras do crossover.

Como exemplo, a linha de produção ganhou um novo molde de estamparia e foi instalado um novo posto na montagem chamado ITS (Intelligent Transport System Station) que serve par ajustar a câmara do Alerta Inteligente de Mudanças de Faixa (LDW) do veículo, que é inédito no segmento.

Os novos dispositivos seguem o conceito de segurança e qualidade adotado na fábrica desde sua inauguração em abril de 2014. Para fazer os trabalhos que exigem mais precisão ou poderiam acarretar risco na segurança ou na ergonomia dos funcionários, por exemplo, a linha de produção conta com um total de 92 robôs. Assim, é assegurado o bem-estar do operador e a qualidade das operações. Na maioria das áreas, o transporte dos automóveis durante o processo produtivo é realizado por 159 AGVs (Automatic Guided Vehicles), pequenos robôs autoguiados que conduzem carrinhos de peças e plataformas. Eles eliminam a necessidade de transportadores ou plataformas acionadas por correntes, deixando a operação mais segura e silenciosa.

Por ter um Complexo Industrial completo no país, a Nissan garante seus elevados padrões mundiais de produção. A empresa tem área de estamparia e de injeção de plásticos dentro de sua unidade, algo incomum nas novas fábricas instaladas no Brasil em função da complexidade e dos altos valores de investimentos que exigem.

Todas as áreas da unidade de Resende trabalham integradas e seguindo os métodos e valores do Nissan Way – filosofia e conjunto de códigos de conduta da marca. O foco é fabricar no Brasil produtos com toda a tecnologia e qualidade japonesa da Nissan.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Explique na reportagem, atualmente a fábrica somente tem um produto, descontínuo os outros da produção e importa devido ao custo do câmbio, assim para regular a balança comercial envia o carro para a Argentina.
    Na verdade a fábrica está sem produto, traz de fora e precisa mandar para regular a balança

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document