>
quinta-feira, 7 de julho de 2022 - 01:28 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Financiamentos do Programa Reconstruir Petrópolis chegam a R$ 207 milhões

Financiamentos do Programa Reconstruir Petrópolis chegam a R$ 207 milhões

Matéria publicada em 29 de abril de 2022, 15:38 horas

 


A apresentação dos resultados das linhas de crédito foi realizada nesta sexta-feira, 29/04, durante café da manhã no Palácio Quitandinha, em Petrópolis – Foto: Divulgação Governo do Estado.

Rio- Um dos principais programas anunciados pelo governador Cláudio Castro para apoiar os empreendedores petropolitanos, prejudicados pelas fortes chuvas em fevereiro deste ano, foi concluído após conceder cerca de R$ 207 milhões em crédito para 3.326 empreendedores da cidade. Os recursos, já aprovados e em fase final de liberação, foram operacionalizados pela AgeRio (Agência de Fomento do Estado do Rio) e serão fundamentais para que os empresários consigam reorganizar suas finanças e negócios.

A apresentação dos resultados das linhas de crédito foi realizada nesta sexta-feira, 29/04, durante café da manhã no Palácio Quitandinha, em Petrópolis, e contou com a presença de dezenas de empreendedores locais contemplados com o crédito da AgeRio, além da participação do governador Cláudio Castro, do secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Cássio Coelho, e do presidente da Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro, André Vila Verde.

– Estamos passando por um momento de reconstrução da cidade, e os recursos disponibilizados pela AgeRio são fundamentais para ajudar os empreendedores locais na retomada de seus negócios e, assim, garantir a empregabilidade e reativar a economia petropolitana – afirmou o governador Cláudio Castro.

Dos 3.326 clientes atendidos no Programa Reconstruir Petrópolis, 2.051 são Microempreendedores Individuais (MEIs), autônomos e informais, e 1.275 são pessoas jurídicas, empresas de micro, pequeno ou médio porte. Todos tiveram crédito a juro zero e até 12 meses de carência, de acordo com as necessidades de cada perfil de negócio. Diversos setores econômicos foram contemplados com os recursos, entre os quais o comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios; cabeleireiro, manicure e pedicure; fornecimento de alimento preparado para consumo domiciliar; alojamento e alimentação; comércio e indústria de transformação.

– Não medimos esforços para oferecer as linhas de crédito horas depois da tragédia causada pelas chuvas. Todos os funcionários da AgeRio atuaram de forma incansável para conceder o crédito de forma ágil e com menos burocracia possível. Esses recursos serão fundamentais para recompor as perdas e, para muitos, serão um recomeço – disse  o presidente da AgeRio, André Vila Verde Vila Verde.

Crédito dá fôlego novo a empreendedores

João Vitor Freitas, 31 anos, assinou o termo de crédito com a AgeRio nesta sexta-feira, no Palácio Quitandinha. Dono de uma agência de locutores, ele atende aos supermercados da região e mantém uma rádio para comunicações comerciais na Rua Teresa.

– Com essa chuva nós perdemos muitos parceiros que tiverem prejuízos comerciais. Empregamos dez pessoas diretamente, com cerca de 20 profissionais envolvidos indiretamente. Eles tiveram um impacto direto no trabalho deles e saber que haveria esse crédito do Governo do Estado foi realmente um fôlego para os empreendedores da cidade – contou João Vitor.

Uma realidade que Andrea Barbosa da Silva, 39 anos, empreendedora do ramo da beleza, também enfrentou. Ela sentiu preocupação com o futuro, pois o movimento já vinha em um ritmo mais fraco devido à pandemia e, após as fortes chuvas, reduziu consideravelmente.

– Nós não fomos tão impactados pelas chuvas, mas os alunos que faziam cursos de formação por lá começaram a trancar a matrícula com medo de vir à cidade. Só não perdemos a esperança porque, dois dias após a enxurrada, a equipe da AgeRio entrou em contato conosco e se colocou à disposição para a solicitação de crédito – afirmou Andrea na solenidade na Cidade Imperial.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document