quinta-feira, 6 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Imóveis ganham força como investimento

Imóveis ganham força como investimento

Matéria publicada em 6 de abril de 2015, 21:57 horas

 


Período de incerteza na economia faz investidores se voltarem para formas mais seguras de proteção do capital

Opção: Imóveis são aquisição segura em tempos de crise, afirma empresário (Foto: Paulo Dimas/Arquivo)

Opção: Imóveis são aquisição segura em tempos de crise, afirma empresário
(Foto: Paulo Dimas/Arquivo)

Volta Redonda

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Sul Fluminense, Mauro Campos Pereira, afirmou que, com a incerteza que está atingindo a economia, o investimento em imóveis tende a ganhar força. Ele lembrou que a tendência do investidor, em tempos incertos, é buscar a segurança.

— Imóvel é o investimento mais seguro. Uma crise econômica pode durar meses ou anos, mas um imóvel é um bem que dura a vida toda. Quem possui um imóvel pode usufruir dele ou fazer de seu patrimônio uma fonte de renda, através do aluguel. Além disso, quem tem imóveis além daquele que usa como residência pode contar com uma poupança que em caso de necessidade pode se transformar em dinheiro vivo, seja através da venda ou de seu uso como garantia de empréstimos bancários — disse Mauro Campos.

Sobre as notícias de que estaria havendo desvalorização nos preços dos imóveis, Mauro afirmou que se trata de um fenômeno isolado e restrito a algumas capitais.

— Recentemente, houve um fenômeno de supervalorização de imóveis em algumas capitais, mas se trata de um fenômeno restrito a alguns lançamentos mais sofisticados que estavam sendo feitos num mercado superaquecido. O que aconteceu foi que algumas incorporadoras, diante do desaquecimento da economia, decidiram conceder descontos nesses lançamentos — explicou.

Avaliando o mercado de imóveis na região, Mauro afirmou que as ofertas que estão no mercado do Sul Fluminense são de imóveis com preços muito inferiores aos das capitais, e que a permanência regras de financiamento pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH), usado para imóveis destinados a famílias com renda superior a dez salários mínimos, e do “Minha Casa, Minha Vida”, para rendas familiares entre três e dez salários mínimos, garantem a continuidade da demanda.

— As regras de financiamento de imóveis pelo SFH e pelo “Minha Casa, Minha Vida” contêm instrumentos que possibilitam ao comprador do imóvel passar até por um período de desemprego sem ficar inadimplente. Assim, quem quer o imóvel para morar pode continuar a fazer planos para a compra. Isso significa que quem compra imóveis como os ofertados na região para investir pode ficar tranquilo porque não existe tendência de desvalorização — avalia.

Entrega de apartamentos

Mauro lembrou que a empresa que dirige entregou, recentemente, mais uma etapa de um empreendimento no bairro Água Limpa. São 368 apartamentos concluídos, levando o total de imóveis prontos no local a 816. O empreendimento entregue na semana passada conta com uma novidade para imóveis destinados à faixa de renda entre três e dez salários-mínimos: são quatro piscinas – duas para adultos e duas para crianças.

— Esse é um exemplo, do ponto de vista da construtora, do uso do imóvel como investimento. A empresa entregou apartamentos para pessoas que compraram “na planta”, mas mantém um pequeno estoque para venda com pronta entrega para clientes que estejam com pressa de se mudar, porque, como as regras têm uma ligeira modificação, embora os benefícios do “Minha Casa, Minha Vida” continuem válidos, eles geram mais margem para o empreendedor — explica.

O empresário lembrou que a construção dos apartamentos na Água Limpa aproximou sua empresa da população local, tanto que a entrega desses imóveis acabou sendo marcada por uma homenagem que foi prestada a ele, sem seu conhecimento prévio, pela presidente da associação de moradores local, Maria Inez Mageste.

A empresa vai manter seus investimentos no bairro e deve iniciar, em alguns meses, mais um empreendimento, desta vez voltado para a faixa de renda familiar superior a dez salários-mínimos mensais.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Sempre achei esse o melhor meio de investimento.

Untitled Document