quinta-feira, 9 de abril de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Levantamento mostra queda das receitas do comércio por causa do Covid-19

Levantamento mostra queda das receitas do comércio por causa do Covid-19

Matéria publicada em 26 de março de 2020, 15:43 horas

 


Só supermercados e farmácias tiveram aumento nas vendas; setor de vestuário chegou a perder 91% das receitas

Só farmácias e supermercados venderam mais depois das medidas de isolamento

Volta Redonda – Um levantamento feito pela Elo – uma das principais bandeiras de cartões de crédito e débito do Brasil – mostrou que o faturamento do comércio teve fortes quedas, na comparação com o que era obtido em um dia normal de vendas. Por exemplo, as vendas com cartão de débito em todo o Brasil, no setor de vestuário, no dia 23 de março, despencaram 91% em relação ao que seria esperado num dia normal.

Pelos mesmos parâmetros, houve também fortes quedas de vendas em estacionamentos (-86%), turismo (-78%) e lojas de departamentos (-75%).

Quando se fala nas vendas dos estados de São Paulo e Rio, os números não são muito melhores: o setor de vestuário perde os mesmos 91%, seguido por estacionamentos (-83%), turismo (-82%) e lojas de departamento (-86%).

A redução nas receitas está diretamente ligada às medidas de isolamento social decretadas como estratégia de combate à contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19). Na maior parte do país, essas medidas começaram a ser adotadas na semana anterior à da data do levantamento da Elo (23 de março).

 

Volta Redonda

 

Em Volta Redonda, o presidente da Aciap-VR, Luís Fernando Cardoso, já havia informado, mesmo antes de as medidas de fechamento de lojas entrarem em vigor, que havia queda no faturamento, em relação à média.

Ele disse que, no dia seguinte à declaração de pandemia pela OMS, sem que houvesse ainda medidas oficiais de restrição ao comércio, as receitas caíram em média 50% nas lojas da empresa da qual ele é diretor.

Clique abaixo para acessar a íntegra do estudo

20200324_Impactos_Corona_Elo_Diário.pdf.pdf.pdf

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Empresários têm de aprender a ficar longe de governos, além de lutarem para a não candidaturas de CURIOSOS para a Administração Pública.

    A história da Administração Pública registrada há milhares de anos desde que os comerciantes resolveram constituir um Rei para unificar os preços dos produtos que comercializavam (antes qualquer um colocava seus preços e tinham balanças próprias sem qualquer padrão), eles já tinham de socorrer o Rei fornecendo servidores e suprimentos para as guerras entre os territórios. Era só prejuízos para os comerciantes pequenos.

    Foram prejuízos para os latifundiários fornecendo escravos para a guerra do Paraguai para apoiarem D. Pedro II. Foram prejuízos para os pequenos empresários, para o povo e para o Estado com Cabral e Pezão. E agora não poderia ser diferente. Se os empresários não mudarem, então vai continuar assim os pequenos levando prejuízos infinitamente.

    VAI VENDO aí o que dá votar em candidatos que NÃO CONHECEM a Administração Pública e NÃO ENTENDEM de Gestão Pública. Os CURIOSOS em vez de fechar as entradas da cidade protegendo seus moradores resolvem tirar de trás da orelha fechar o ganha pão de todos, mas permitindo a entrada nas cidades de mais e mais infectados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document