quarta-feira, 23 de setembro de 2020 - 17:20 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Locadoras de veículos registram até 40% de aumento de movimento após flexibilização

Locadoras de veículos registram até 40% de aumento de movimento após flexibilização

Matéria publicada em 4 de agosto de 2020, 15:15 horas

 


Locadoras de veículos registram aumento no faturamento
(Foto: Fotos Públicas)

Volta Redonda – Depois de vivenciar um período de bons negócios, embalado principalmente pelo aumento dos serviços de aplicativos e pela terceirização das frotas de empresas, o segmento de locação de carros levou um grande susto com a chegada do coronavírus.

A exigência do distanciamento social e a redução da locomoção das pessoas contribuíram para uma redução dos serviços por aplicativos e consequentemente numa diminuição das locações para este setor. E como ninguém podia mais viajar, o aluguel de carros para turistas também reduziu muito.

Mas apesar deste período de baixo faturamento, algumas locadoras de veículos em Volta Redonda conseguiram se manter em atividade e agora estão apostando na flexibilização para recuperar o prejuízo e já demostram sinais de melhoras.

De acordo com a auxiliar administrativa Larissa Resende, que trabalha em uma locadora de veículos na Rua Cravinas, no bairro Água Limpa, o serviço de locação por contrato com empresas foi o que manteve a locadora em atividade durante a pandemia.

– Quando o comércio fechou, ficamos 40 dias sem atividades e depois mais 15 dias pelo decreto municipal, e como o nosso forte é o contrato com empresas, além de trabalharmos com manutenção e locação de equipamento pesado, não sentimos tanto o prejuízo – destacou.

Por outro lado, ressalta Larissa, a perda com a locação para pessoa física reduziu bastante na pandemia, chegando a 60%.

“Os nossos clientes que alugam como pessoa física geralmente são pessoas que querem viajar ou aquela pessoa que teve o seu veículo danificado e precisa alugar para ir ao trabalho. E como na pandemia eles tiveram que ficar mais tempo em casa, em home office, e impossibilitados de viajar, não conseguimos alugar carros para esse público”, diz.

Mas com a flexibilização do comércio, a funcionária Larissa admite que o público já voltou a alugar para viajar, contribuindo para um aumento de 40% na locação para pessoas físicas.

Quem também admitiu que houve uma queda significativa nos serviços de locação durante a pandemia foi a gerente de uma locadora de veículo situada na Avenida Adalberto de Barros Nunes, em Niterói, mas que preferiu não se identificar.

Segundo a gerente, houve uma queda na procura por locação principalmente em decorrência dos decretos municipais.

– Só no primeiro decreto que nós ficamos fechados, depois trabalhamos normalmente, lembrando que em abril ficamos fechados por 30 dias. O impacto foi em todos os segmentos da loja, nos obrigando a dar férias a alguns funcionários. Neste período, houve uma queda bem acentuada nas locações. Mas como temos muitos clientes de viagem e muitas empresas que tem contrato conosco, isso ajudou a manter o negócio de locação em atividade neste período. É claro que houve muita devolução de veículos devido aos motoristas de aplicativos reduzirem seus clientes, mas aos poucos estamos aumentando as locações – disse aliviada.

De acordo com a responsável pela loja, com a flexibilização as locações estão melhorando, mas ainda não conseguiu atingir o patamar de locação do período antes da pandemia. “Hoje estamos estabilizados num número referente ao período do ano passado na baixa temporada, e acredito que o normal só acontecerá a partir de 2021”, lamentou.

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document