segunda-feira, 21 de outubro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Lojas facilitam e consumidores negociam para limpar o nome

Lojas facilitam e consumidores negociam para limpar o nome

Matéria publicada em 15 de setembro de 2019, 08:01 horas

 


Pessoas com restrição de crédito querem sair da inadimplência para fazer as compras de fim de ano com tranquilidade

 

Comerciantes querem facilitar o pagamento de dívidas antigas – Foto: Arquivo

Barra Mansa- Faltando menos de quatro meses para a chegada das festas de fim de ano, consumidores que estão com restrição de crédito por inadimplência estão numa verdadeira corrida para “limpar” o nome. O objetivo é entrar o mês de dezembro com o nome limpo e, dessa forma, fazer as compras de Natal com tranquilidade e sem preocupação.

Com a vantagem de terem os comerciantes a favor de facilitar o pagamento de dívidas antigas, muitos consumidores negativados pretendem ou já estão aproveitando as oportunidades oferecidas para negociar. Como é o caso da auxiliar de cozinha Michelle Souza, de 33 anos, que já parcelou suas dívidas em três lojas do comércio da cidade,

– Eu estava com três carnês atrasados, porque me enrolei e não consegui pagar. Estive nas lojas, conversei com os responsáveis e fiz um novo parcelamento dos carnês que vai até o dia 10 de dezembro. Minhas dívidas eram nas lojas que mais gosto de comprar e meu objetivo é chegar à véspera de Natal sem estar devendo nada, em nenhuma delas, para poder fazer novas compras. Passar dificuldades todo mundo passa, mas quando a gente quer ter o nome limpo a gente dá um jeitinho – disse Michele

A enfermeira, Lidiane Rocha, de 35 anos, é outra que também se esforçou para tirar o nome do SPC. Ela, que estava desempregada e voltou a trabalhar, recentemente, além de ter renegociado dívidas de crediário, em lojas da cidade, também aproveitou um desconto de oferecido pela Caixa Econômica Federal, para quitar o cartão de crédito que estava em débito há quase dois anos.

– Parece pouca coisa, mas estou muito feliz porque estou limpando o meu nome. Eu tive problemas de saúde, fiquei desempregada e me descontrolei, mas agora quero voltar a poder fazer compras onde quiser. O que mais me preocupava era o cartão de crédito, mas consegui um desconto à vista e de R$ 1.200, paguei apenas R$ 300, o que pra mim foi uma ótima oportunidade. Agora ainda faltam algumas prestações de crediário, mas em dezembro vai estar tudo certo e poderei fazer minhas compras com consciência tranquila, mas com cautela para não me endividar de novo – declarou a enfermeira.

Parcelar pode ser bom

Proprietário de uma loja de roupas e calçados no comércio de Barra Mansa, o empresário Paulo Sérgio Françoso de Ávila destacou a importância dos lojistas estarem abertos a negociar com o cliente. De acordo com Ávila, cerca de 20% dos seus clientes ainda fazem compras pelo crediário próprio e, por essa razão, já na próxima semana ele lançará a campanha de negociação para os que estiverem com dívidas atrasadas.

– Nós fazemos isso, porque, em sua maioria, são clientes bons e que passaram alguma dificuldade ao longo do ano. Com o pagamento da metade do 13º para aposentados, muitos automaticamente já aproveitam a oportunidade e, para facilitar pra todo mundo, aqui na loja nos parcelamos a dívida com um novo carnê ou no cartão de crédito e ainda tiramos todos os juros – explicou o empresário.

– Vamos negociar da melhor forma para o cliente, porque o importante é a loja receber esse valor em atraso. Isso também nos ajuda a conquistar e a fidelizar um cliente, a partir do momento em que ele entende que pode contar com a gente em um momento de dificuldades. Ou seja, ele se torna grato por termos facilitado os meios para quitar sua dívida e acaba se tornando fiel a nossa loja – finalizou o empresário.

Crediários e empréstimos

Conforme ressalta o presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Barra Mansa, Xisto Vieira Neto, hoje os crediários em lojas e os empréstimos são os principais causadores das dívidas e por conta disso diversas empresas procuram oferecer melhores condições para negociação. De acordo com ele, é muito importante que pessoa que esteja em débito procure o seu credor para negociar, principalmente se for o caso de lojas menores, que têm muito mais flexibilidade para abonar um juro, e facilitar o pagamento.

– Da mesma forma que a pessoa que está devendo quer colocar a vida em dia, a empresa não só quer receber a conta como, para ela, é muito importante que aquele cliente esteja de volta ao mercado, consumindo novamente. E nós já temos notado um aumento de pessoas procurando as empresas, renegociando suas dívidas e reorganizando suas vidas novamente – disse o presidente.

Quanto ao lojista, Xisto ressalta que a CDL de Barra Mansa vem orientando e motivando esse segmento para também buscar seus clientes e propor negociação.

– Ninguém quer ficar e permanecer com o crédito restrito. Por isso, uma vez que a pessoa se endividou, os acordos são a melhor maneira de regularizar a situação- acrescentou o presidente ao informar que além do lojista estar de portas abertas para renegociações, a CDL de Barra Mansa também está com seus atendentes à disposição para quem quer saber em que loja está com pendência e recuperar seu crédito

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Fala de Barra Mansa, mas coloca uma foto de Volta Redonda…

Untitled Document