quarta-feira, 21 de outubro de 2020 - 13:02 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Novas condições de financiamento à exportação beneficiam empresas médias-grandes

Novas condições de financiamento à exportação beneficiam empresas médias-grandes

Matéria publicada em 7 de setembro de 2016, 18:51 horas

 


Rio de Janeiro – Os exportadores brasileiros têm novas condições de financiamento, aprovadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no âmbito da Linha Exim Pré-embarque, voltada à produção interna de bens a serem exportados. As informações são da Agência Brasil.

As medidas, segundo informou o banco, por meio de sua assessoria de imprensa, beneficiam  empresas de pequeno e médio porte mas, sobretudo, as chamadas empresas médias-grandes, que são aquelas com faturamento bruto de R$ 90 milhões até R$ 300 milhões por ano.

Para essas três categorias de empresas, que respondem juntas pela exportação de US$ 2 bilhões por ano de máquinas, equipamentos e bens de consumo, o financiamento do BNDES será atrelado 100% à Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), praticada pela instituição em suas operações e hoje na faixa de 7,5% ao ano. A participação máxima do banco, em todos os casos, será de 70%.

Antes, as médias-grandes empresas estavam sujeitas às mesmas condições das grandes companhias, ou seja, a participação do BNDES nos financiamentos era de 40% para bens de capital, com custo financeiro 100% em TJLP, e de 50% para bens de consumo, com custo dividido 70% TJLP e 30% mercado.

Para as empresas de grande porte, com faturamento anual superior a R$ 300 milhões, que têm mais acesso a empréstimos em bancos comerciais, o BNDES decidiu que sua participação nos financiamentos será mais complementar à moeda de mercado, baseada na taxa de juros básica (Selic). As participações do banco passarão a 70% para bens de capital e bens de consumo, com custo financeiro 30% em TJLP e 70% em mercado para o primeiro segmento (bens de capital) e 100% mercado para bens de consumo.

De acordo com o BNDES, as mudanças promovidas integram o processo de revisão de suas políticas operacionais, visando à maior racionalização do uso dos recursos, com priorização de segmentos que mais necessitarem de apoio.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document