terça-feira, 11 de maio de 2021 - 20:26 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Operários de Angra 3 aceitam acordo para voltar ao trabalho

Operários de Angra 3 aceitam acordo para voltar ao trabalho

Matéria publicada em 29 de maio de 2015, 14:27 horas

 


Acordo fechado no TRT prevê reajuste salarial e aumento no tíquete-refeição, em valores retroativos a fevereiro

Angra dos Reis – Os operários das obras de construção da usina nuclear de Angra 3 conseguiram um acordo com as empreiteiras e, após três dias de greve, retornaram aos trabalhos. O acordo foi celebrado no último dia 27, em uma audiência de conciliação feita pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho), no Rio de Janeiro.

O acordo prevê reajuste salarial e aumento no tíquete-refeição, em valores retroativos a fevereiro. De acordo com informações da CUT (Central Única dos Trabalhadores), o aumento foi de 7,50%, pouco acima da inflação de 7,13% acumulada no período até fevereiro, mês da data-base. O tíquete foi elevado para R$ 280, superior em R$ 40 reais ao anterior.

Outra importante conquista foi a manutenção da PLR (participação nos lucros e resultados), que as empreiteiras que atuam naquele canteiro ameaçavam cortar.

Há aproximadamente 3,3 mil trabalhadores atuando na obra, contratados por cinco empresas diferentes, sendo a maior contratante a Andrade Gutierrez, com um quadro de 2,3 mil pessoas. “A previsão de término é 2018, para entrar em operação”, explica Carlos Silva, vice-presidente do STICPAR (Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil em Paraty e Angra dos Reis).

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    com todas essas usinas em angra a energia deveria ser mais barata mas é o contrario minha conta d luz aumentou demais de 100 reias pra 160 REAIS TA LOKO

Untitled Document