>
sábado, 20 de agosto de 2022 - 00:11 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Pesquisa demostra que empresários do setor de serviços estão menos otimistas

Pesquisa demostra que empresários do setor de serviços estão menos otimistas

Matéria publicada em 24 de junho de 2022, 15:44 horas

 


Na pesquisa, 80,3% esperam que a situação melhore ou melhore muito – Foto: Arquivo.

Estado do Rio- O otimismo dos empresários do setor de serviços para os próximos três meses apresentou uma ligeira queda neste mês, segundo sondagem feita pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ) com 620 entrevistados, entre os dias 1º e 06 de junho. Na pesquisa, 80,3% esperam que a situação melhore ou melhore muito, enquanto na anterior esse número era de 82%. Apenas 13,9% acreditam que a situação permanecerá igual e 5,8% esperam que a situação piore ou piore muito, índice superior em relação a maio (4,7%).

A pesquisa mostra ainda que para 34,2% dos consultados o panorama de seus negócios melhorou ou melhorou muito nos últimos três meses. Para 31,3%, a situação piorou ou piorou muito. Disseram que permaneceu igual, 34,5%.

Sobre os principais fatores que limitam os seus negócios, a pesquisa mostra que 45,2% dos empresários apontam as restrições financeiras como o primeiro motivo, seguidas da demanda insuficiente (43,8%) e falta de mão de obra (13,8%). 21,2% dos entrevistados apontaram mais de um fator como limitador dos negócios.

Demanda por bens e serviços

36,1% dos empresários do comércio entrevistados disseram que a demanda diminuiu ou diminuiu muito pelos bens e serviços de suas empresas nos últimos três meses. Sobre a demanda nos próximos três meses, 66,6% esperam que aumente ou aumente muito, praticamente o mesmo índice (66,9%) da pesquisa anterior, realizada em maio. Apenas 8,7% acham que a demanda diminuirá ou diminuirá muito nos próximos três meses, enquanto 24,7% acham que se estabilizará.

Empregos

Sobre o quadro de funcionários nos últimos três meses, a pesquisa do IFec RJ revela que 17,7% afirmam que diminuiu muito e 13,1% que diminuiu. Para 10% dos entrevistados houve algum tipo de aumento das contratações nos três meses passados.

Estoques

Em relação ao abastecimento dos estoques nos últimos três meses, 52% disseram que ficou igual ao planejado, enquanto 41,9% afirmaram que ficou abaixo do planejamento feito. Apenas 6,1% relataram que seus estoques ficaram acima do planejado, o mesmo índice da pesquisa anterior.

Inadimplência

O índice de empresas que não ficaram inadimplentes nos últimos três meses aumentou em relação à pesquisa anterior. Em junho, esse número chegou a 49,8%, contra 48,9% de maio. As inadimplentes ou muito inadimplentes ficaram em 30%, índice também superior ao mês anterior (29,2%). Das empresas que tiveram dívidas, os cinco principais gastos estão associados aos bancos comerciais (31,8%), aluguel (31,1%), tributos federais e luz (28,3%) e fornecedor (27,6%).

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document