sexta-feira, 15 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Por causa da crise, Dia das Mães será o mais econômico desde 2007, aponta FGV

Por causa da crise, Dia das Mães será o mais econômico desde 2007, aponta FGV

Matéria publicada em 6 de maio de 2016, 17:47 horas

 


Brasil- As mães devem esperar presentes mais simples e mais baratos dos filhos neste domingo (8), de acordo com a Sondagem do Consumidor, especial Dia das Mães, divulgada hoje (6) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O levantamento aponta que, por causa do pessimismo em relação à situação financeira das famílias, o consumo na data comemorativa este ano será o menor desde o início da série histórica, em 2007.

Em 2015, 39% dos consumidores pretendiam gastar menos que ano anterior. A proporção subiu 13 pontos percentuais e este ano, 52% dos filhos pretendem investir menos no presente. Apenas 3% querem gastar mais que no ano passado, metade do percentual de 2015 e o menor índice desde 2007.

A cautela do consumidor em relação às compras é observada em todos os níveis de renda, de acordo com a pesquisa. As famílias com renda familiar até R$  2,1 mil apresentaram os números mais conservadores: 64,5% dos consumidores nessa faixa pretendem gastar menos este ano com os presentes. Em 2015, eram 46,7%.

O valor médio do presente para o Dia das Mães em 2016 será de R$ 56, o que representa uma queda real de 17,2% em relação ao valor médio de 2015, e de 21,5% em relação à média dos três anos anteriores, segundo a FGV.

Em 2016, a faixa de renda familiar de mais de R$9,6 mil mensais foi a que mais contribuiu para a redução do preço médio de presentes, com variação negativa de 29% em relação a 2015, ao passar de R$87 para R$62,3.

Preferências 

Os itens de vestuário continuam a liderar a preferência dos consumidores para a ocasião. Entre os presentes mais citados, houve aumento expressivo da frequência de menções a flores e perfumes, que, juntos, representam 20,5% da preferência dos consumidores para presentear as mães este ano.

A produtora de eventos Luisa Lopes, 45 anos, contribui há alguns anos para a queda no valor médio do presente de Dia das Mães. Desde 2010, ela e a família combinaram de deixar os presentes comprados de lado e investem nos comes e bebes da reunião familiar. “Minha filha, que está com 13 anos, me escreve um cartão todos os anos. Decidimos que não deveríamos contribuir para esse lado comercial do dia e aproveitar a data para reunir a família e passar um bom momentos juntos, com boa comida e um bom vinho”, disse.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Eu queria saber aonde está esta tal de CRISE;;;;;
    É crise de rins kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    O povinho merda kkkkkkkkkkkkkk

Untitled Document