quarta-feira, 21 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Procon registra aumento de 1,14% na cesta básica em Barra Mansa

Procon registra aumento de 1,14% na cesta básica em Barra Mansa

Matéria publicada em 4 de julho de 2019, 16:44 horas

 


Barra Mansa- O índice de preço ao consumidor teve alta registrada de 1,14% em Barra Mansa. É o que aponta o comparativo de preços de produtos que fazem parte da cesta básica, realizada dia 2 de julho pelo Procon-BM. O órgão visitou sete estabelecimentos comerciais, onde foram obtidos os valores de 34 produtos diferentes voltados para a alimentação, como arroz e feijão, além de mercadorias de higiene, entre eles creme dental, sabonete e sabão em pó.

A pesquisa apontou que a batata inglesa é a grande vilã do orçamento familiar com preço entre R$4,49 e R$ R$ 6,99, o que representa uma diferença de R$2,5 no valor do quilo do produto de um supermercado para outro. O alho também tem uma variação de preço significativa, de R$ 16,99 a R$ 23,81.

Os consumidores barra-mansenses devem redobrar a atenção na hora de comprar carne. Isso porque a diferença de preços também é grande entre os estabelecimentos comerciais. É o caso do contra filet, que pode ser encontrado com preços que variam entre R$ 17,90 a R$ 26,90, o quilo. A diferença de custo do quilo da salsicha avulsa também chama a atenção, de 3,99 a R$ 8,19.

No que se refere aos produtos de higiene, a unidade do papel higiênico Personal se mantém estável de um estabelecimento para outro, R$ 3,60. O mesmo não ocorre com o litro da água sanitária Super Globo, cujos valores variam de R$2,38 a R$4,59.

Em linhas gerais, a pesquisa revelou que o custo da cesta básica no município está oscilando entre R$ 227,48 e R$240,05.

O coordenador do Procon-BM, Felipe Fonseca, afirma que a principal finalidade da pesquisa é orientar o consumidor para as compras conscientes.

– Com a divulgação da pesquisa auxiliamos o consumidor para os locais que praticam os menores preços e reafirmamos a importância da pesquisa de preços antes da consumação das compras para a economia familiar, não apenas no que diz respeito à cesta básica. O comparativo vale na aquisição de qualquer mercadoria. Isso é consumo consciente – concluiu Felipe.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document