>
sexta-feira, 19 de agosto de 2022 - 19:48 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Procon-RJ lista os golpes mais comuns na web e explica como funcionam

Procon-RJ lista os golpes mais comuns na web e explica como funcionam

Matéria publicada em 15 de dezembro de 2020, 16:22 horas

 


Rio – O Procon Estadual do Rio de Janeiro lançou ontem (15) uma cartilha para alertar e orientar os consumidores que utilizam a internet, para que eles não caiam em golpes praticados no ambiente virtual. Notificações falsas, pacotes de dados gratuitos, ofertas muito vantajosas, formulários ilegítimos e solicitações de downloads são alguns dos golpes utilizados para coletar informações pessoais dos internautas. Além destes, existem também as fraudes nas quais as pessoas compram e pagam por um produto que não recebem.

Para não ser vítima de golpistas, é importante ficar atento, desconfiar e ler a listagem do Procon-RJ, que explica de uma forma simples como os fraudadores aplicam os golpes e os artifícios para enganar o consumidor. Uma regra valiosa é sempre conferir se o endereço que aparece no navegador é o endereço oficial da empresa. Se for clicar em links de e-mails recebidos, observar antes o remetente para ter certeza que foi enviado realmente pela empresa. Ao efetuar compras por meio de boleto bancário, observar o cedente e o CNPJ, pois os sites confiáveis nunca emitem boleto no qual o nome do cedente é uma pessoa física.

– A melhor maneira de evitar o golpe é entender como funciona, como esses fraudadores agem. Por esse motivo criamos essa cartilha de como funcionam os golpes, para alertar a população. Com a pandemia, o número de consumidores que passaram a efetuar compras on-line aumentou e, consequentemente, as tentativas de fraudes também – explicou o presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho.

A cartilha pode ser acessada através do link (https://bit.ly/cartilha-golpes).

 

Notificações falsas, pacotes de dados gratuitos, ofertas muito vantajosas são alguns dos golpes utilizados para coletar informações pessoais (Foto: Divulgação)

 

 

 

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document