quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Produtos personalizados caem no gosto de consumidores

Produtos personalizados caem no gosto de consumidores

Matéria publicada em 28 de janeiro de 2017, 19:20 horas

 


Barra Mansa – Um nicho de mercado vem conquistando cada dia mais pessoas que valorizam a criatividade e exclusividade. Os produtos e artigos personalizados caíram no gosto dos consumidores e, por conta disso, têm garantido a renda de empreendedores que se dedicam a essa segmento. As peças podem variar e incluem capinhas para celular, canecas, almofadas, copos long drinks – que têm sido o sucesso desse verão – nécessaires, agendas, cadernos, entre outros, todos feitos de acordo com o gosto e a identidade pessoal de cada cliente.

A microempreendedora Renea Reis Silva Machado, 23 anos, começou a trabalhar com personalizados em novembro de 2015 e, de lá pra cá, tem visto seu negócio crescer a cada dia.  Conforme conta, ela iniciou com a produção de  canecas, almofada e camisas.  Com o tempo. fez cursos, aprimorou conhecimentos e  pesquisas e então novos artigos foram lançados como: capinha de celular, mochila, estojo, nécessaire, capa para cartão de vacina entre outros produtos.

– Percebi no final do ano passado a grande procura dos copos long drinks, canecas de chopp e taças em acrílico pelos meus clientes, então resolvi investir e também iniciar a produção desses artigos, que fizeram grande sucesso como brindes de final de ano de empresas e em aniversários, e que também foram muito utilizados por grupos de amigos e familiares nas festas de confraternização de final de ano – explicou Renea, ao ressaltar que, de novembro pra cá, ela produziu uma média de 1,5 mil copos.

Segundo ela, até a procura pelos copos “explodir” seu carro chefe, quando o assunto era personalizado, eram as capinhas para celular, geralmente com a foto só da pessoa, com os filhos ou com o marido/namorado. Mas, segundo ela, essa tendência deve mudar, principalmente com proximidade do Carnaval.

– Os copos têm tido muita procura e acredito que daqui pra frente eles serão o carro chefe. Com a chegada do Carnaval, muitas pessoas gostam de investir em artigos diferenciados e eles, assim como as canecas de chopp, compõem bem o clima de folia. Também pegando carona no Carnaval, estou trabalhando muito na produção de camisas e abadas com frases e trechos de músicas do momento. Ano passado eles fizeram muito sucesso e esse ano não será diferente – garante a empreendedora, ao ressaltar que seus artigos têm preços que variam de R$ 2,50 a R$ 45 reais.

Sobe: Produtos personalizados ganham espaço mesmo em momentos de crise econômica (Foto: Roze Martins)

Sobe: Produtos personalizados ganham espaço mesmo em momentos de crise econômica (Foto: Roze Martins)

Novidades com a volta às aulas

Sempre aproveitando datas comemorativas e períodos do ano para inovar nas criações, Renea destaca que com a volta ás aulas a aposta será em kits personalizados de higiene pessoal, canecas de polietileno para as crianças, toalhas, porta escova de dente e também estojos e mochilas escolares, tudo feito de acordo com o tema escolhido pela criança.

Hoje, conforme garante a empreendedora, toda a sua renda é garantida com o comércio dos artigos personalizados que, conforme afirma, caíram no gosto dos consumidores não só pelos preços populares, como também por serem uma boa opção de presente.

– São produtos geralmente baratos e, afinal, quem não gosta de receber um produto personalizado como presente? É uma demonstração de carinho e que acaba tendo um grande valor sentimental – enfatizou Renea.

Cadernos e agendas

Há três anos trabalhando com produtos personalizados, a autônoma Carina do Amaral Ruiz de Oliveira, de 29 anos, está apostando as expectativas para produção e venda de agendas com o período de volta ás aulas. Segundo ela, o sucesso da divulgação dos produtos foram as redes sociais, uma vez que o primeiro caderno, sem intenção de venda, ela fez para presentear a professora  filho.

– Ela postou o caderno nas redes sociais, foram várias curtidas e elogios e, daí, surgiram as encomendas. Com a agenda foi a mesma coisa: fiz a pedido de uma amiga, agora no final do ano, ela postou na página dela  e o produto também foi sucesso e já rendeu várias encomendas – ressalta Carina, ao informar que o preço dos produtos varia de R$ 28 a R$ 50 reais.

Além dos cadernos e agendas, Carina também produz artigos personalizados para festas infantis, adulto, 15 anos, casamentos, kits para quarto de recém-nascidos. convites, itens em feltro, entre outros. Ela afirma que  esse tipo de trabalho é o que garante a renda extra da casa e o que possibilita sua família a ter um pouco mais de lazer e qualidade de vida. Hoje, segundo Carina, o filho estuda em uma escola particular graças a renda obtida com a venda de personalizados.

– Graças a Deus é um tipo de trabalho que tem uma procura grande porque é algo único e com diferencial no mercado. Embora tenhamos a concorrência de algumas lojas, nós personalizamos para o cliente ao seu gosto. Com base na informação que nos passam, fazemos as artes exclusivamente para eles. Esse é o diferencial e o que conta muito no sucesso desse tipo de negócio – comentou Carina.

Exclusivamente para os bebês

Sem utilizar produtos e maquinários tecnológicos, a costureira e artesã Maria Aparecida da Silva, de 55 anos, se dedica ao trabalho de criar itens personalizados para recém-nascidos, todos feitos manualmente através de bordados e patchwork. Entre os itens, feitos de acordo com o tema escolhido pelas gestantes, ela produz quadros de identificação para a maternidade, toalhas, bolsas, porta nichos, mantas, kits de berço, entre outros.

Segundo a artesã, por se tratar de um momento especial na vida das mulheres, com toda a expectativa da chegada do bebê, ela acredita que esses produtos ajudam ainda mais na identidade da criança.

– Tem mães que bordam o nome da filha ou do filho em tudo e, realmente, é um trabalho que fica muito bonito, que marca a chegada daquele recém-nascido. Antigamente isso era muito comum, mas depois com as novidades no mercado para bebês e vários produtos modernos acabou ficando de lado e, hoje, voltou com tudo. Acho que a delicadeza e o fato de serem peças únicas, feitas exclusivamente para os filhos, é o que têm encantado as mães e, consequentemente, refletindo de forma positiva no nosso trabalho – finalizou Maria Aparecida.

 

 

Por Roze Martins

(Especial para o DIÁRIO DO VALE)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document