domingo, 20 de setembro de 2020 - 12:25 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Ricardo Eletro pede recuperação judicial e fecha lojas de Volta Redonda e Resende

Ricardo Eletro pede recuperação judicial e fecha lojas de Volta Redonda e Resende

Matéria publicada em 10 de agosto de 2020, 14:55 horas

 


Cerca de 200 postos de trabalhos devem ser fechados na região

Sul Fluminense – A Ricardo Eletro, que tem loja em Volta Redonda e Resende, está fechando todas as lojas e pedindo recuperação judicial. Na região, cerca de 200 postos de trabalhos devem ser fechados.

A Máquina de Vendas, dona das varejistas Ricardo Eletro e Insinuante, comunicou que recorreu à recuperação judicial para reestruturar suas operações. Segundo a empresa, a pandemia do novo coronavírus, que paralisou o varejo, contribuiu diretamente para a decisão. As dívidas somam R$ 4 bilhões e entre os maiores credores estão o Itaú, Bradesco, Santander e a Whirlpool (dona das marcas Brastemp e Consul).

Em vídeo, o presidente da companhia, Pedro Bianchi, informou que todas as lojas foram fechadas e que a varejista irá se concentrar em um novo modelo de negócio, baseado numa rede virtual de parceiros e colaboradores. “Estamos tomando uma decisão corajosa e histórica e vamos fechar todas as lojas físicas e fazer um novo modelo de negócios, vamos democratizar as vendas pela internet”, disse Bianchi.

No novo modelo, totalmente virtual, a Ricardo Eletro espera atrair parceiros e colaboradores, sejam pessoas físicas ou varejistas, para vender seus produtos em canais próprios de internet ou da varejista. De acordo com Bianchi, já existem 2 mil parceiros cadastrados para operar o novo modelo.

“Parceiros terão autonomia para negociar preços e condições de pagamento e terão comissões diferenciadas de acordo com o desempenho”, afirmou. Dessa forma, segundo Bianchi, os colaboradores poderão ganhar duas ou três vezes mais do que ganhavam. “A ideia é reduzir os custos fixos ao máximo para criar uma rede forte de colaboradores e uma roda de virtude. Hoje nasce o dia da nova Ricardo Eletro”.

O executivo prometeu também cortar em mais de 50% o salário da presidência, estabelecer teto salarial para diretores e pagar credores e colaboradores dentro do processo.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    O amigo do bozo, contribuindo para o aumento do desemprego…

  2. Avatar

    Sempre que a água bate na b—- dessas empresas, vem com esse papo de inovação em novo modelo de negócios, que é o dia que a firma renasce, entre outras baboseiras

    Não tem dinheiro nem pra pagar a rescisão dos profissionais, e não descem do pedestal

    A vaidade dessa gente não tem limites

Untitled Document