quarta-feira, 22 de maio de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Seguro-defeso tem fraude em 65% dos benefícios, diz Bolsonaro

Seguro-defeso tem fraude em 65% dos benefícios, diz Bolsonaro

Matéria publicada em 19 de abril de 2019, 08:53 horas

 


Brasília – O presidente Jair Bolsonaro afirmou que as fraudes na concessão do seguro-defeso a pescadores podem atingir o total de 65% dos benefícios concedidos. Bolsonaro fez a declaração em transmissão ao vivo em sua página oficial no Facebook.

“Nós calculamos que 65%, ou seja, dois terços, sejam fraudes. A gente gasta mais de R$ 2 bilhões por ano e devemos combater isso aí”, afirmou Bolsonaro, que considerou a situação uma “festa no seguro-defeso”. O presidente está na Base Naval do Guarujá, litoral paulista, onde deverá permanecer durante o feriado e o fim de semana. Ele confirmou a realização de um recadastramento nacional para coibir a concessão irregular do benefício.

Os pescadores têm direito de receber verbas federais, no valor de um salário mínimo por mês, no período do defeso, quando ficam impedidos de trabalhar. O defeso é a paralisação temporária da pesca, no período de reprodução, para a preservação das espécies. A Secretaria de Aquicultura e Pesca é o órgão que está organizando um novo cadastro nacional de pescadores, que deverá estar pronto até o fim de maio. O presidente disse que quem não fizer jus ao benefício, não deverá se recadastrar, mas quem insistir em manter a fraude poderá ser processado.

“Quem, até lá, voluntariamente, sair do sistema, sem problema nenhum será anistiado. Quem teimar em ficar, poderá receber um processo por falsidade ideológica, coisa que, no fundo, a gente não quer fazer, [mas] isso é fraude, é desvio”, disse.

Verbas de publicidade

O presidente criticou recente matéria publicada pelo portal UOL, que revelou crescimento de 63% no desembolso de verbas oficiais de publicidade do governo no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Bolsonaro disse que a reportagem levou em consideração verbas autorizadas ainda na gestão de Michel Temer e que o valor gasto nos três primeiros meses de seu governo foi de R$ 13,3 milhões, e não de R$ 75 milhões, como noticiado.

“A fatura de dezembro nós pagamos em janeiro e fevereiro. Não é da nossa conta, é do governo anterior”, disse Bolsonaro, ao justificar os pagamentos feitos no último trimestre. O presidente reforçou também que continuará aplicando verbas de publicidade na mídia tradicional, como rádio, jornal e televisão, mas de forma racional, sem privilegiar ou perseguir nenhum veículo.

“Vamos usar o critério técnico, não vai ser mais aquela televisão conseguindo 85% da propaganda e os demais 15%”, disse.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Avatar

    Logo ele que gosta de uma pescariazinha irregular, eleitores do bolsonaro levando no forevis.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  2. Avatar

    Aposto q é mais uma bravata deste Boçal.

  3. Avatar

    Quem fraudou até ontem e a partir de hoje não fraudar mais está perdoado. Não vai nem precisar colaborar com um dinheirinho para a instituição que a ”República de Curitiba” criou só para arrecadar grana dos corruptos, que colaboraram só com as delações premiadas que os juízes e promotores queriam ouvir, deixando de lado muitas outras que foram engavetadas na seção ”não vem ao caso”.
    Aliás, por falar em peixe, Bolsonaro quando deputado foi multado por pescaria ilegal em reserva ecológica, como qualquer infrator deveria ser, mas virou presidente e o processo foi engavetado e o responsável pela multa é que foi punido com demissão. Por isso a bondade com fraudadores do passado. É perdoando que se é perdoado.

  4. Avatar

    Para de picuinha,seu administrador de araque!!!!!!!!!!

  5. Avatar

    Talvez 28 anos ,o tempo do deputado baixo clero,os cretinos estão cada vez mais arrogantes!;!!!!!!!!!

  6. Avatar

    Caramba!

    Ainda não existe um recadastramento dos beneficiários? Isso é certo a prática dos desvios dos recursos públicos.

    Que bom que o Bolsonaro está fechando as torneiras abertas pelo PT e que o Temer manteve para agradar as dezenas de milhares de petistas que Bolsonaro demitiu na primeira semana. E mais tarde, ainda, EXTINGUIU mais de 21.000 cargos comissionados.

    Pode procurar que ainda tem muito mais petistas sugando os bens públicos na boa. Afinal, foram 14 anos com o PT criando benesses, e isso não se arruma da noite para o dia ou de um mês para o outro, ao contrário, vai levar alguns anos.

Untitled Document