domingo, 18 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Sicomércio Barra Mansa: Justiça impede posse da chapa eleita

Sicomércio Barra Mansa: Justiça impede posse da chapa eleita

Matéria publicada em 4 de junho de 2018, 15:19 horas

 


Barra  Mansa – O desembargador Roberto Morris, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), acatou pedido do empresário Jair Gomes e concedeu liminar suspendendo os efeitos da eleição para o Sicomércio BM (Sindicato do Comércio Varejista de Barra Mansa, Quatis e Rio Claro), ocorrida no último dia 30 de maio. No pedido feito ao TRT, o empresário aponta inúmeras irregularidades no processo eleitoral iniciado no ano passado, como o desrespeito aos prazos legais previstos no estatuto da entidade.

Segundo Jair, a presidência da entidade organizou, no final de maio, um processo com duração de apenas sete dias. “Além do prazo eleitoral totalmente irregular, não aceitaram o pedido de inscrição da minha chapa alegando problemas que não existiam. Foi uma situação armada para eleger nossos concorrentes. Felizmente, a Justiça entendeu essas arbitrariedades e a chapa eleita não pode tomar posse até o julgamento final da ação”, afirmou o empresário.

Em fevereiro deste ano, a juíza da 1ª Vara do Trabalho de Barra Mansa, Rachel Ferreira Cazolti Gonçalves Fernandes, acatou pedido de liminar feito pelo empresário e cancelou o pleito previsto para o dia 22 de fevereiro. Ela também impediu o então presidente da entidade, Alberto dos Santos Pinto, de conduzir qualquer questão eleitoral no sindicato por conta de irregularidades e intimou o Ministério Público do Trabalho (MPT) a acompanhar a eleição.

A disputa para a diretoria do Sicomércio BM começou em novembro do ano passado, com a inscrição de apenas uma chapa concorrente, liderada pelo empresário Jair Gomes. “No dia 28 de dezembro, um dia antes do pleito, fomos surpreendidos com o repentino cancelamento da eleição. Nossa chapa cumpriu todos os prazos e requisitos, mas a inscrição foi considerada nula. Em nenhum momento, nos foi concedido o direito de defesa”, argumentou Jair, completando: “prezamos pela transparência e legalidade. Esperamos que a Justiça considere nosso pedido e declare apenas nossa chapa apta a concorrer a um novo pleito. O Sicomércio BM pertence ao associado e é em prol de todos eles que eu pretendo trabalhar”, finalizou Jair.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Sindicato de festas, não representam os lojistas, o presidente além de sem educação e malandro, tá tentando virar a mesa e colocar o seu inquilino em uma farmácia na Vila Nova no poder a qualquer custo, tudo pela amizade $$$$

  2. Avatar

    Chame Orlando Diniz….ele resolve, agora tá solto.sindicato pelego….

Untitled Document