segunda-feira, 22 de julho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Subida da serra será duplicada pela próxima concessionária da Via Dutra

Subida da serra será duplicada pela próxima concessionária da Via Dutra

Matéria publicada em 24 de junho de 2019, 22:57 horas

 


Rio-Santos e Arco Metropolitano estão na agenda do governo para serem concedidas à iniciativa privada

Concessão da Rodovia Presidente Dutra será licitada em 2020

Sul Fluminense – A duplicação da pista de subida da Serra das Araras, que é vista como a solução para os frequentes acidentes e engarrafamentos nesse trecho da rodovia, deve começar a sair do papel já em 2021. A obra será incluída na lista de investimentos obrigatórios da concessão da Rodovia Presidente Dutra. A concorrência está prevista para 2020 e a empresa vencedora deve assumir em 2021.
A informação foi dada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, durante um encontro com empresários no Rio de Janeiro. Ele disse que o governo federal pretende transferir 16 mil quilômetros (km) de rodovias para a iniciativa privada por meio de concessões. Ele também afirmou que praticamente toda a malha viária do estado deve ser concedida à iniciativa privada, incluindo o Arco Metropolitano e a Rodovia Rio-Santos.
— Na nova licitação da Nova Dutra, a gente vai pegar o trecho que vai do Rio para Ubatuba, ou seja, vamos pegar a Rio-Santos e incorporar a [BR] 101, em São Paulo, nessa concessão da Nova Dutra. Vamos ter a malha do Rio de Janeiro praticamente toda concedida, toda nas mãos da iniciativa privada — disse ele, que afirmou que também está em estudo uma forma de cobrar o pedágio por quilômetro rodado na Dutra, para adicionar na base de pagamento os usuários da rodovia que trafegam entre as praças de pedágio. “Aumentando a base de pagamento consigo trazer muito investimento para a rodovia e trabalhar até com tarifas menores”, justifica.
Freitas afirmou que a nova concessão da Rio-Teresópolis será feita incluindo o Arco Metropolitano, e a nova concessão da Rio-Juiz de Fora (BR-040) vai contemplar as obras na subida da serra, em Petrópolis.
O ministro citou outras rodovias que estão nos planos do governo para concessão: os percursos das BRs 163 e 230, entre Mato-Grosso e Pará, das BRs 381 e 262, entre Minas e Espírito Santo, e das BRs 364 e 365, entre Minas e Goiás.
No setor portuário, além de terminais, o governo pretende privatizar Companhia Docas, e a primeira experiência será com a Docas do Espírito Santo. A empresa foi escolhida por ter menor passivo trabalhista, menos funcionários e menos contratos de arrendamento. “É um bom case para começar essa jornada”, disse o ministro.
Em ferrovias, o governo planeja aproveitar os pagamentos de outorga das concessões para que as empresas concessionárias construam novas ferrovias. A exigência já deve ser incluída na renovação da concessão da Vale nas estradas de ferro dos Carajás e Vitória-Minas.
“A Vale vai construir para o governo a Ferrovia de Integração Centro-Oeste [Mato Grosso a Goiás]. Ela vai pagar a outorga dela fazendo essa construção. No final das contas a ferrovia é nossa, do Estado, que vai licitar e exigir uma nova outorga”, disse o ministro, que acrescentou que a empresa também vai construir o Ramal Cariacica-Anchieta, no Espírito Santo, como parte do pagamento da outorga.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

9 comentários

  1. Avatar

    O texto está claro. O cara quer mais praças de pedágio para aumentar a arrecadação e assim encher as burras da concessionária, sob a desculpa de construir essa malfadada variante, que corre o risco de ser igual a duplicação da BR-393: arrecadei e pulei fora sem fazer…

    Vão fazer o que já estavam querendo há tempos: uma praça de pedágio em Floriano. Para a região das Agulhas Negras será péssimo, encarecerá a visita de turistas e insumos para as indústrias, que preferirão o Vale Paulista. Para o lado de cá, ficará mais difícil (caro) trabalhar nas empresas do pólo industrial, nas que sobreviverem…

  2. Avatar

    Brasil fez concessão no avião presidencial?

  3. Avatar

    Que ótima noticia, os eleitores do atual presidente não são a favor do neoliberalismo. Então temos que pagar por tudo que utilizamos, inclusive pagar pedágios nas rodovias. Concordo plenamente com o comentário do turista, só vai afugentar os turistas dessas cidades litorâneas. É Isso que o atual governo quer, isolar os pobres de determinados lugares rsrsrrs.

  4. Avatar

    É comum turistas que estão em Ubatuba/Paraty/Angra ficar uma semana em pousadas e conhecendo esse trecho durante a semana que ficam hospedados. A empresa que ganhar licitação vai querer colocar pelo menos 2 pedágios entre o início de Angra a entrada de Ubatuba. Isso irá aumentar muito o custo das viagens naquela região sem melhorar em nada para os motoristas. Pois sabemos que não há possibilidade de duplicação naquela área.
    Estão privatizando estradas que irão apenas onerar a população sem grandes benefícios. Quem ganhar a concessão da Rio-Santos vai ganhar muito dinheiro, pois vai manter o asfalto sem buraco e mais nada.
    Enquanto isso aquelas estradas emburacadas no norte e nordeste irão continuar do mesmo jeito.
    As grandes empresas ficam satisfeitas ganhando licitação com grandes lucros e pouco investimento na região sul e sudeste e não tem motivo para querer investir em outras partes do país.
    Enfim, Acho que o atual governo não vai mudar em nada em relação as estradas, irão apenas aumentar a quantidade de pedágio.

    • Avatar
      Toco cru pegando fogo

      Será igual a 393, só duplicou em 3 trechos coincidentemente nos pedágios!!!!!

    • Avatar

      Bem vindo, ao novo Brasil. Feito para as corporações, todos estamos colhendo a escolha do coletivo.

    • Avatar

      Manfre, e qual era o antigo Brasil mesmo??? Era bom antes? rs

      Fala demais, essa p*&%$ está ruim desde quando foi descoberta! Nao foi Sarney, itamar, FHC, Ladrão, Anta, Vampirão e nem Capitão…

  5. Avatar

    No caso das ferrovias.nada para beneficio do povo.no passado a região Sul Fluminense gozava do trem eletrico que ligava Barra Mansa a Barra do Pirai e Rio De Janeiro.fora o trem mineiro.para Angra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document