;
sexta-feira, 27 de novembro de 2020 - 20:51 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Brasil encara Bolívia e altitude

Brasil encara Bolívia e altitude

Matéria publicada em 4 de outubro de 2017, 16:57 horas

 


Com 37 pontos conquistados, o Brasil já está classificado e com o primeiro lugar garantido

La Paz (Bolívia) – Um duelo contra dois adversários. Assim pode ser definido o confronto que a Seleção Brasileira fará nesta quinta-feira (5), às 17h (de Brasília), contra a Bolívia, no Estádio Hernando Siles, em La Paz, na Bolívia, em choque válido pela penúltima rodada das Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia. Além do time da casa, os canarinhos terão que batalhar contra a altitude de 3.600 metros da capital boliviana.

Para amenizar os efeitos, os brasileiros só viajam para La Paz poucas horas antes do jogo, ficando antes em Santa Cruz de la Sierra, que fica no nível do mar.

– Sabemos que realmente é complicado jogar na altitude e que a Bolívia sabe tirar proveito desta situação. Mas estamos preparados e cientes de que a Bolívia é a nossa maior preocupação, pois tem um time muito forte e que pressiona demais quando joga diante de sua torcida. Vamos ter problemas, mas a nossa expectativa é de seguir ganhando na competição – disse o volante Casemiro, que será o capitão da vez dentro do rodízio feito por Tite.

Com 37 pontos conquistados, o Brasil já está classificado e com o primeiro lugar garantido. Já a Bolívia, com 13 pontos em penúltimo lugar, cumpre tabela e não tem mais chances de jogar o Mundial. Apesar disso, os brasileiros esperam problemas.

– Vamos encontrar dificuldades, pois a Bolívia tem qualidade. Mas o meu grupo está comprometido e sabe que precisa se empenhar, pois não há grupo fechado ainda e todos querem disputar o Mundial. As oportunidades de colocar o time para jogar são poucas e por isso devemos aproveitar – afirmou Tite.

O Brasil terá duas mudanças em relação ao time considerado ideal por Tite. Na lateral esquerda, o treinador perdeu os dois jogadores do seu plantel. Marcelo sofreu uma ruptura fibrilar de grau 2 no bíceps da perna esquerda e foi cortado, assim como Filipe Luís, que sofre com uma lesão muscular na coxa esquerda. Assim, Alex Sandro assume o setor. Na zaga, Thiago Silva vai jogar no lugar de Marquinhos, que fica no banco pois o treinador quer testar o reserva.

Mauricio Soria, técnico da Bolívia, não vai poder dirigir o time por estar suspenso. A missão caberá a dupla Alberto Illanes e Raúl Gutiérrez, mas o treinador chegou a cogitar a possibilidade de dirigir a equipe de um helicóptero. Sobre a partida, ele espera um grande jogo.

– A Bolívia tem feito grandes jogos em casa e a nossa expectativa é que isso se repita agora. O Brasil está classificado e joga o melhor futebol do continente no momento. Será um grande jogo – disse ele.

A escalação vem sendo mantida em sigilo, mas o esquema com três zagueiros será utilizado no sentido de ter sempre um homem na sobra na marcação a Neymar e a Gabriel Jesus. No ataque Marcelo Martins, o Marcelo Moreno, como é conhecido pelos brasileiros, é o mais perigoso.

No primeiro turno dessas Eliminatórias a Seleção Brasileira goleou a Bolívia na Arena das Dunas, em Natal (RN). Naquela ocasião, Neymar, Philippe Coutinho, Filipe Luís, Gabriel Jesus e Roberto Firmino anotaram os gols do confronto.

 

FICHA TÉCNICA

BOLÍVIA X BRASIL

 

Local: Estádio Hernando Siles, em La Paz (Bolívia)

Data: 5 de outubro de 2017 (Quinta-feira)

Horário: 17h(de Brasília)

Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)

Assistentes: Diego Bonfa (Argentina) e Gabriel Chade (Argentina)

 

BOLÍVIA: Carlos Lampe, Maximiliano Ortiz, Ronald Raldes e Luis Gutiérrez; Diego Bejarano, Pedro Azogue, Leonel Justiniano, Raúl Castro e Leonel Morales; Gilbert Álvarez e Marcelo Martins

Técnico: Mauricio Soria

 

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Alex Sandro; Casemiro, Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus

Técnico: Tite

Neymar pode se igualar a Romário na artilharia

A partida da Seleção Brasileira contra a Bolívia pode ter um sabor ainda mais especial para Neymar Jr. O camisa 10 está prestes a completar 80 jogos com a camisa canarinho e muito próximo de se igualar a Romário como o quarto maior artilheiro da história da equipe pentacampeã mundial.

Em 79 partidas disputadas com a Seleção Brasileira, Neymar marcou 52 gols, três a menos que Romário. Somente neste ano o craque do Paris Saint-Germain balançou as redes 27 vezes e deu 18 assistências representando o seu país. O aproveitamento do atacante também é surpreendente. Ao todos ele somou 56 vitórias, 15 empates e oito derrotas.

Além de Romário, quarto colocado com 55 gols, o atacante revelado pelo Santos terá de superar os 66 gols de Zico, os 67 de Ronaldo, e os 95 tentos de Pelé, o maior goleador da história do time canarinho.

Embora o duelo contra a Bolívia, fora de casa, seja marcado pelo receio dos efeitos da altitude, se depender do retrospecto de Neymar contra o adversário andino, a equipe comandada pelo técnico Tite tem tudo para somar mais uma vitória. O craque brasileiro enfrentou os bolivianos três vezes, vencendo em todas as ocasiões, marcando três gols e dando outras duas assistências.

Artilharia: Em 79 partidas disputadas com a Seleção Brasileira, Neymar marcou 52 gols, três a menos que Romário (Foto: Arquivo)

Artilharia: Em 79 partidas disputadas com a Seleção Brasileira, Neymar marcou 52 gols, três a menos que Romário (Foto: Arquivo)

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document