>
domingo, 7 de agosto de 2022 - 15:25 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Brasil encara o Paraguai para chegar às semifinais

Brasil encara o Paraguai para chegar às semifinais

Matéria publicada em 26 de junho de 2015, 17:14 horas

 


Duelo desta vez é contra um time que está se reestruturando, já que Paraguai ficou de fora da última Copa do Mundo

responsa: Seleção aposta na experiência e talento de Robinho para bater o Paraguai (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

responsa: Seleção aposta na experiência e talento de Robinho para bater o Paraguai (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)


Concepción (Chile) –
A Seleção Brasileira encara o Paraguai neste sábado, às 18h30(de Brasília), no Estádio Ester Roa Rebolledo, em Concepción, no Chile, em duelo válido pelas quartas de final da Copa América. Os canarinhos ainda estão tentando convencer os torcedores que realmente superaram o trauma da eliminação para a Alemanha na Copa do Mundo, o famoso 7 a 1, e que poderão brigar pelo caneco continental. A vaga veio com a primeira posição no Grupo C, porém com exibições pouco atraentes.

O duelo desta vez é contra um time que está se reestruturando. O Paraguai ficou de fora da última Copa do Mundo e aposta no técnico argentino Ramón Díaz, que já conseguiu bons resultados na fase de grupos, como nos empates por 2 a 2 com a Argentina e por 1 a 1 com o Uruguai. O time está invicto na competição e conta com o respeito de Dunga, comandante da Seleção Brasileira. O treinador pediu muito cuidado aos seus jogadores.

– Vamos enfrentar um time que conta com um treinador que sabe valorizar muito o aspecto tático. O Paraguai é muito obediente a sua proposta de jogo e isso o torna um rival que não se desespera e que busca sempre o mesmo objetivo. Foi assim que conseguiu buscar um jogo contra a Argentina depois de estarem perdendo por dois a zero. Contra o Brasil vão querer jogar ainda mais empolgados e vamos precisar estar com o sinal de alerta bem ligado. A Seleção Brasileira, como sempre, vai ter a responsabilidade de propor o jogo, mas não pode se descuidar – afirmou Dunga.

Na visão dos jogadores da Seleção Brasileira é preciso manter a concentração em alta.

– O Paraguai mostrou nesta Copa América que sabe jogar explorando os erros do adversário. Se a gente ceder em algum momento a posse de bola quando estivermos fragilizados vamos acabar sendo surpreendidos. Eles não podem perceber espaços em nosso setor defensivo. Porém, o nosso maior desafio vai ser furar um bloqueio que costuma ser muito eficiente no setor defensivo. O Paraguai conta com jogadores muito experientes e tem uma boa ocupação dentro do gramado. Nosso jogo pode não casar com o estilo deles e vamos precisar estar preparados se isso acontecer – analisou o zagueiro Miranda.

Os paraguaios admitem que a partida contra o Brasil está sendo tratada como merece, mas não demonstram temor em relação ao adversário. Na visão de Ramón Díaz o time enfrentou rivais do mesmo nível na fase de grupos.

– Estamos acostumados com dificuldades nesta Copa América. Nos classificamos em uma chave que tinha Argentina e Uruguai e a nossa estreia começamos perdendo de dois a zero e tivemos que buscar o resultado. Portanto, a Seleção Brasileira é apenas mais um grande desafio neste torneio e sabemos que vamos encontrar muitas dificuldades pela qualidade do outro lado do campo. Mas queremos seguir surpreendendo – disse Ramón.

A Seleção Brasileira é mistério para este jogo em termos de escalação, uma vez que Dunga fechou alguns treinos decisivos. Porém, o treinador deverá manter a base que derrotou a Veneuzela por 2 a 0 no último fim de semana.

O Paraguai terá mudanças para esse jogo. O volante Lorenzo Aranda, que já defendeu o Vasco, ganha a vaga do suspenso Richard Ortíz. O meia Néstor Ortifoza, com lesão na coxa direita, foi vetado e seu posto será de Derlis González. No ataque, o veterano Roque Santa Cruz parece ter vencido a disputa com Lucas Barrios e será o companheiro de Nelson Haedo.

Pelo regulamento se a partida deste sábado terminar empatada no tempo regulamentar a decisão vai direto para a disputa de pênaltis, já que só há previsão de uma prorrogação de trinta minutos para a partida decisiva.
Paraguai eliminou o Brasil na última edição, mas é freguês histórico

Gazeta Press

Concepción (Chile) – A Seleção Brasileira não tem boas lembranças do último confronto com o Paraguai. Isso porque as duas seleções se enfrentaram no dia 17 de julho de 2011, justamente pela fase quartas de final de uma Copa América. Naquela ocasião o time comandado por Mano Menezes vinha fazendo uma campanha irregular e estava pouco empolgante. O duelo com os paraguaios, na cidade argentina de La Plata, terminou empatado sem gols no tempo normal, o que forçou a decisão por pênaltis.

Nas penalidades a incompetência dos dois times ficou ainda mais nítida, com os paraguaios se classificando com um triunfo por 2 a 0. Elano, Thiago Silva, Fred e André Santos desperdiçaram as suas cobranças. Do time atual, além de Thiago SIlva, também estava em campo Robinho. Neymar também atuou naquela ocasião.

Porém, se última lembrança é ruim, o domínio do Brasil é enorme. O Paraguai sempre foi o chamado freguês de caderno da Seleção Brasileira. E a maior prova disso é que o Brasil tem um saldo de mais de 100 gols no confronto com os vizinhos. Em 76 partidas, os brasileiros venceram 46 vezes, empataram 19 e perderam apenas 11.

A Seleção pentacampeã mundial marcou 107 gols e sofreu 63, registrando um saldo de 104 gols. Os números mostram que os adversários estão reagindo. Nos últimos 11 confrontos aconteceram cinco vitórias do Brasil,quatro vitórias paraguais e dois empates.

FICHA TÉCNICA
BRASIL X PARAGUAI

Local: Estádio Ester Roa Rebolledo, em Concepción (Chile)
Data: 27 de junho de 2015 (Sábado)
Horário: 18h30(de Brasília)
Árbitro: Andres Cunha (Uruguai)
Assistentes: Mauricio Espinosa (Uruguai) e Carlos Pastorino (Uruguai)

BRASIL: Jéfferson, Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luis; Elias, Fernandinho, Philippe Coutinho e Willian; Robinho e Roberto Firmino
Técnico: Dunga

PARAGUAI: Justo Villar, Bruno Valdez, Paulo da Silva, Pablo Aguilar e Iván Píris; Lorenzo Aranda, Victor Cáceres, Derlis González e Édgar Benítez; Nelson Haedo e Roque Santa Cruz
Técnico: Ramón Díaz


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Perdemos do Paraguai nos pênaltis, mas o transcorrer da partida revelou que não temos time. O zagueiro chorão mostrou mais uma vez que não pode vestir a amarelinha ao cometer um pênalti infantil daquele. E junto com o reserva David Luis, é a zaga mais cara do planeta. Jogo de empresários que escondem muito bem que os caras não jogam nada, mas ficam valendo milhões de euros com maquiagens e jogadas de marketing.
    Esta Copa América mostra que nossos técnicos estão mesmo ultrapassados, sabem de nada inocentes. Os 4 técnicos finalistas são todos argentinos e o Dunga, coitado do Dunga, indicado para o comando pelos corruptos da cúpula do nosso futebol, não consegue dar um padrão de jogo mínimo aceitável para a Seleção. Por que Dunga?
    No fundo penso que esta cambada toda deveria ser dispensada para sempre, exceto Jefferson, Miranda, Willian, Robinho e Neymar. Mas a força dos empresários que mantém seus “cabrestados” no cenário é forte e vamos desta vez correr sério risco de perder as Eliminatórias sul americanas. A sorte é que o quinto colocado pega um vencedor da Oceania ou Oriente Médio, que deve ser a Nova Zelândia, ou uma ilhota daquele continente, ou Jordânia, Amã, ou outro timeco. Aí vamos conseguir ir para a Copa tomar chocolate alemão. Uma vergonha o futebol jogado dentro de campo e outra vergonha maior esta cúpula corrupta do futebol brasileiro. Onde está o Sr. Ricardo Teixeira?O FBI esqueceu dele?
    Vamos deixar de fora “nossos milionários jogadores estrangeiros” e buscar uma seleção genuinamente nacional

Untitled Document