quarta-feira, 23 de junho de 2021 - 17:58 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Briga antes de clássico mineiro deixa três feridos e 23 detidos

Briga antes de clássico mineiro deixa três feridos e 23 detidos

Matéria publicada em 13 de setembro de 2015, 18:32 horas

 


Belo Horizonte – A rivalidade, novamente, superou a barreira das quatro linhas e provocou uma cena de barbárie na manhã deste domingo, na região Nordeste da capital Belo Horizonte (MG), horas antes do clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG, que foi disputado no Mineirão neste domingo (13). Um grupo de mais de 20 pessoas protagonizou uma briga no meio da Avenida Cristiano Machado, no Bairro União, e o efetivo policial não foi capaz de conter.

De acordo com o batalhão da Polícia Militar, 23 torcedores do Atlético-MG acabaram detidos após o confronto e foram encaminhados ao Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional. Os feridos, que não tiveram o estado de saúde divulgados, foram socorridos na Unidade de Pronto Atendimento do Bairro Primeiro de Maio, região próxima ao local da briga.
Segundo relatos, o confronto começou quando um grupo de torcedores atleticanos, que estava no Move – corredor de ônibus especial que conduz ao Mineirão – miraram um grupo de cruzeirenses que já tinha entrado em confronto com dois integrantes, do outro lado da avenida. A briga generalizou e, mesmo em meio ao tráfego de carros, os atleticanos, em maior número, acuaram os torcedores celestes. Os que conseguiram escaparam correndo.
Registrado pelo sistema de monitoramento Olho Vivo, serviço da prefeitura mineira, o ocorrido deverá ser investigado com maior parcimônia pelas autoridades. Dos envolvidos na briga, que se espalharam por bairros próximos à avenida, como Palmares e União, dois jovens – torcedores do Cruzeiro – foram encontrados no bairro Goiânia, na região Nordeste, e deverão ser indiciados por tentativa de homicídio.
A partida terminou em 1 a 1, gols de Willian para o Cruzeiro e Carlos para o Atlético. Um dos destaques foi o goleiro atleticano Victor que defendeu um pênalti cobrado por Willian, aos 49 minutos do segundo tempo, garantindo o resultado igual.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Como ainda pode existir uns babacas, boçais, energúmenos, que se predispõe a criar confrontos perigosos para a integridade das pessoas? Vão a merda seus imbecis. Tinha que aparecer um Juiz de Direito que deixasse vocês atrás das grades,numa cana bem dura,por bastante tempo.

Untitled Document