segunda-feira, 18 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Cristiano Ronaldo vence prêmio de melhor do mundo pela quarta vez

Cristiano Ronaldo vence prêmio de melhor do mundo pela quarta vez

Matéria publicada em 9 de janeiro de 2017, 17:38 horas

 


Português desbancou o 'rival' Messi na final

Português desbancou o ‘rival’ Messi na final

Zurique, Suíça – A temporada perfeita de Cristiano Ronaldo foi coroada nesta segunda-feira com o prêmio “The Best“, entregue pela Fifa ao melhor jogador do ano de 2016. Superando o argentino Lionel Messi e o francês Antoine Griezmann na final, CR7 chegou ao seu quarto prêmio.

Cristiano Ronaldo chegou ao evento em Zurique, na Suíça, acompanhado de seus familiares e vestindo um terno azul. Ao subir ao palco para receber a honraria das mãos de Gianni Infantino, presidente da Fifa, o gajo agradeceu aos fãs.

– Gostaria de agradecer em primeiro lugar aos meus companheiros de seleção e do Real Madrid, meus treinadores que eu queria que tivessem ganho, minha família, minha mãe, meus filhos, meus irmãos, meu staff… dizer que o ano de 2016 foi o melhor ano da minha carreira, haviam muitas dúvidas, mas o troféu me mostrou que as pessoas não são cegas. Não tinha dúvidas que eu deveria ter ganho, como ganhei, por ter um ano magnífico no nível pessoal e coletivo. Muito feliz por por todos que votaram em mim, os capitães, os treinadores. Não tenho o que dizer, os prêmios falam por si mesmo. Gostaria que o Messi estivesse aqui, junto com os jogadores do Barcelona, mas entendo o motivo. Não vou dar o grito hoje – disse CR7, seguido por gritos de fãs e companheiros presentes.
O ano de 2016 do gajo beirou a perfeição. Com 55 gols anotados, Ronaldo conquistou seu terceiro título da Liga dos Campeões, o segundo com a camisa do Real Madrid, marcando o pênalti decisivo na final contra o Atlético de Madrid.

O segundo título do ano para CR7 foi um dos mais marcantes de sua carreira. Comandando a seleção de Portugal, o camisa 7 levou a contestada equipe ao título da Eurocopa, ao vencer a França, dona da casa, por 1 a 0 na grande decisão. A terceira taça levantada pelo atacante foi o Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro do último ano, quando a equipe bateu o Kashima Antlers por 4 a 2.
Com sua quarta honraria, CR7 ultrapassa dois dos maiores nomes do futebol mundial em prêmios vencidos. O atacante brasileiro Ronaldo, e o meia francês Zidane, hoje técnico do Real Madrid e do gajo, conquistaram três prêmios cada um. Agora, CR7 se isolou como segundo maior vencedor, atrás apenas do argentino Lionel Messi, com cinco conquistas.

Em dezembro de 2016, Ronaldo venceu o prêmio Bola de Ouro, entregue pela revista France Football – distribuída de forma independente.

Pesou a favor do português o fato de ter conquistado títulos no último ano. Enquanto Griezmann chegou em duas finais, uma com o Atlético de Madrid e outra com a França, mas acabou derrotado nas duas ocasiões para Cristiano. Já Messi levou para casa mais um título do Campeonato Espanhol, mas acabou perdendo a final da Copa América Centenário para a seleção do Chile e segue sem levantar títulos com a seleção principal da Argentina.

Norte-americana vence

Marta não conseguiu conquistar o prêmio de melhor jogadora do mundo pela sexta vez. Nesta segunda-feira, a Fifa entregou o troféu de rainha do futebol feminino para a norte-americana Carli Loyd. Ainda assim, a camisa 10 do Brasil procurou dividir sua indicação com as companheiras de Seleção.

“Estou feliz [por estar aqui], é um momento especial. Acho que o que a gente procurou fazer nas Olimpíadas reflete neste resultado. Não é só Marta, é toda uma equipe. Estamos representando o trabalho que fizemos”, disse a atleta, que na chegada da cerimônia já demonstrava que não tinha muita confiança em vencer o prêmio.

Figurando entre as três melhores jogadoras do mundo pela 12ª vez em um intervalo de 13 anos, não sendo finalista somente em 2015, Marta prefere olhar para toda a sua contribuição na modalidade, além de voltar a bater na tecla de que o futebol feminino precisa, ainda, desenvolver-se, com ênfase ao Brasil.

“Acho que temos que partir, primeiramente, do nosso país, do Brasil, para que possamos dar este exemplo a outros países. O Brasil tem uma liga feminina forte, mas está tentando se aproximar das outras potências ainda. Tem que partir do nosso país, dar o exemplo, trazer oportunidades para as meninas para explorar isso em outros países”, completou.

Malaio bate Marlone

O gol mais bonito do mundo em 2016, de acordo com a Fifa, foi do malaio Mohd Faiz Subri. Nesta segunda-feira, ele superou a concorrência de um meia-atacante brasileiro, Marlone, indicado ao prêmio Puskás pela bela jogada que colaborou com a vitória por 6 a 0 sobre o chileno Cobresal, em 20 de abril, em Itaquera, pela Copa Libertadores da América – após cruzamento da direita, ele ajeitou a bola no peito e acertou a rede com um voleio.

Para os internautas que colaboraram com a eleição da Fifa, no entanto, Mohd Faiz Subri chamou ainda mais a atenção ao balançar as redes em uma cobrança de falta com curva pelo Penang FA contra o Pahang, em fevereiro, pelo Campeonato Malaio. O ex-jogador brasileiro Ronaldo anunciou o resultado da premiação. A outra finalista era a venezuelana Daniuska Rodríguez, que anotou por sua seleção contra a Colômbia, em março, no Sul-Americano sub-17.

Uma vitória de Marlone poderia ter servido como consolo para a temporada ruim do Corinthians, que passou pelas mãos de Tite, Fábio Carille, Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira e nem sequer obteve classificação para a próxima Libertadores. O clube fez campanha nas redes sociais para que o atleta ganhasse a eleição popular promovida pela Fifa.

Reserva do Corinthians na época em que protagonizou a jogada contra o Cobresal, Marlone se firmou no decorrer de 2016, conquistando a torcida e até a admiração de outros clubes – o Atlético-MG formalizou uma proposta para tirá-lo do Parque São Jorge neste ano. O meia de 24 anos, que acumula passagens por Vasco, Cruzeiro, Fluminense e Sport, compareceu à cerimônia da Fifa com o distintivo corintiano na lapela do seu terno. Pelo clube paulistano, tem 38 partidas disputadas, com oito gols feitos.

O Brasil já conquistou o prêmio Puskás com Neymar (2011) e Wendell Lira (2015). Além deles, o português Cristiano Ronaldo (2009), o turco Hamit Altintop (2010), o eslovaco Miroslav Stoch (2012), o sueco Zlatan Ibrahimovic (2013) e o colombiano James Rodríguez (2014) receberam a honraria concedida pela Fifa.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    O CR já tem 4 títulos mundial e o Botafogo não tem nenhum, acho que ele
    deveria dar um desses para o fogão.

Untitled Document