quinta-feira, 14 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / De olho em 2020, Voltaço mira mercado da bola

De olho em 2020, Voltaço mira mercado da bola

Matéria publicada em 26 de setembro de 2019, 18:13 horas

 


Vice-presidente revelou reuniões com clubes da elite e conversas já iniciadas por atletas

Volta Redonda – Virando a chave para 2020, a diretoria do Volta Redonda já iniciou as atividade no planejamento para próxima temporada. O clube, de acordo com o vice-presidente e vice de futebol, Flávio Horta Júnior, projeta dias melhores e já se movimenta para contar com um treinador e para a montagem do elenco para a disputa do Campeonato Carioca, do Campeonato Brasileiro e da Copa Rio.

Antes de pensar em novos atletas, a diretoria do Tricolor de Aço agiu para manter alguns nomes que se destacaram em 2019. Entre eles, o experiente zagueiro Daniel Felipe, que chegou ao clube em 2016, o jovem atacante Saulo Mineiro, uma das boas surpresas do Voltaço nesta temporada, que acabou desfalcando o time na reta final, por lesão, e lateral-esquerdo, Luiz Paulo, após ótima temporada na série C. Além deles, Luan, jovem promessa de 21 anos, e os goleiros da base Vinicius e Avelino tiveram o contrato prolongado.

O plantel do Voltaço conta ainda com contratos em vigor, como o do goleiro Douglas Borges, do zagueiro Heitor, do volante Bodão e dos atacantes João Carlos, Douglas Lima e Núbio. Marcelo, meia que está sendo protagonista na boa campanha do Operário na série B, também tem contrato e o clube conta com o jogador. A diretoria, no entanto, não descarta a renovação de mais alguns atletas.

Em entrevista ao DIÁRIO DO VALE, o vice-presidente e vice de futebol, Flávio Horta Júnior, falou sobre alguns pontos do planejamento em andamento e sobre o trabalho para que 2020 seja um ano mais consistente e vitorioso. O gestor revelou, inclusive, que há conversas com clubes da elite em busca de parcerias para a montagem do elenco.

– Já falamos com Palmeiras, na semana passada fomos ao Ninho do Urubu e já estamos agendados para ir ao Athletico-PR. Deixamos claro que temos total interesse, mas nos atletas que pudermos escolher, não nos que eles nos oferecerem. São parcerias que estamos buscando, mas que, na maioria das vezes, também dependem do calendário dos clubes. Por exemplo, o Flamengo pode ter calendário até 22 de dezembro, o que pode inviabilizar alguns empréstimos em função deles terem que usar os atletas. Já o Athletico PR tem o hábito de usar um time alternativo no primeiro semestre. Mas são clubes com atletas interessantes e que podem nos ajudar. Estamos procurando os demais também – destacou.

Veja pontos principais da entrevista:


Treinador

“Temos feito reuniões quase que diariamente para identificar o perfil que iremos buscar. Analisando os times que subiram este ano, da maneira de jogar, ouvindo segmentos do clube, atletas, fisiologia… Esperamos ter esta definição no máximo em uma semana e, na sequência, partir para as conversas. Não temos nenhum nome definido e nem descartado”.

 

Novos Atletas

“Estamos acompanhando de perto a reta final da série C, acompanhando a Série B do Campeonato Brasileiro e entendemos que devemos buscar ainda mais dois ou três jogadores nestas competições. São negociações que tendem a demorar um pouco mais, até pelos campeonatos ainda estarem em andamento, porém, as conversas já foram iniciadas. Hoje é difícil um atleta em atividade, por exemplo, em uma série B. que está em andamento, anunciar que fechou com outro clube”.

Categorias de Base

“Fizemos uma reunião na semana passada com toda a Comissão Técnica do sub-20 e foi passado que logo após a Copa São Paulo, alguns atletas serão integrados ao elenco profissional. Acreditamos que, além dos atletas que hoje estão no elenco (Vinícius, Avelino, Bodão, Barra e Luan), devemos subir mais uns quatro ou cinco pratas da casa. Monitoramos também muitos campeonatos de base e, assim como fizemos ano passado, conseguimos trazer alguns atletas que o treinador pediu para fortalecer ainda mais nosso time”

O atual vice-presidente citou como obstáculo financeiro a ser superado o pagamento mensal de dívidas trabalhistas e fiscais antigas do clube, com valor em torno de R$ 60 mil por mês, somando mais de R$ 700 mil por ano. “Dava para ter mais jogadores no elenco, buscar atletas mais caros, mas não fazemos loucuras. Atrapalha bastante (o pagamento de dívidas), mas a gente precisa superar.” frisou.

Por Leonam Viana

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

24 comentários

  1. Avatar

    Cada comentário…vixi… ninguém merece ler. Alguns acham que o Voltaço tem superavit em suas contas. Ficou claro na entrevista que o ‘peso’ da dívida do vôlei influencia e muito as contas do clube e por consequência a busca de nomes caros.
    A realidade é essa: dívida alta, mercado com atletas caros, renda pequena nos jogos. Digo isso porque aqueles que se dizem ‘torcedores’ do clube é maior nas redes sociais do que na presença aos jogos. Esses falsos torcedores falam besteiras a vontade mas no dia do jogo NÃO COMPARECEM. Sempre vejo os mesmos no estádio. As mesmas caras. Parabéns a estes abnegados torcedores que com chuva ou sol comparecem aos jogos. Aos demais, meu desprezo.
    Voltaço precisa – e muito – da torcida no campo, seja nos momentos positivos quanto negativos. É lamentável que o estádio enche um pouco mais quando a campanha é boa, mas que poderia ter muito mais torcedores.
    O torcedor do Voltaço é virtual. Nos outros clubes, por exemplo da Série C, onde o Voltaço jogava a presença dos torcedores dos outros times era grande, salvo pouquíssimas excessões.
    Além disso, nós torcedores, precisamos nos tornar sócio, para garantir verba aos cofres do clube. O valor é extremamente baixo e que cabe no orçamento de todos.
    Entrem no site do clube (www.voltaco.com.br) e pesquisem como se tornar sócio. A operação é muito simples.
    O VOLTAÇO PRECISA DE TORCEDORES QUE AMAM O CLUBE E NÃO CRÍTICOS DE REDES SOCIAIS.
    Procurem no Facebook as páginas: Somos Todos Voltaço e a página Conselho Deliberativo do Volta Redonda e também a página do Voltaço (Voltaço – Volta Redonda Futebol Clube).

  2. Avatar

    Tinham que trazer o Augusto atacante do Santa cruz que pode ser ultilizado como um ponta esquerda também que jogou o brasileiro série c muito bom jogador vi alguns jogos dele se encaixaria perfeitamente no voltaço

  3. Avatar

    Infelizmente essa diretoria de barra não tem compromisso com club, pós nem morram em volta redonda vam pensar e no dinheiro que pode embolsar. Nós torcedores tem que cobrar a diretoria sob a venda do jogador sub 17 que foi vendido para fora do Brasil, o que foi feito com dinheiro.

  4. Avatar
    capeta da grota do Santa cruz

    todo ano o mesmo BLA BLA BLA e dentro das 4 linhas na do futebol aparecer. até o time do vila coringa em bm é melhor que o referido time. onde deixo o currículo para jogar no time? jogo na meia cancha

  5. Avatar

    Invés de renovar com o Douglas Lima deveriam tentar trazer de volta o Dija Baiano.

  6. Avatar

    Não adianta voltar com Os mesmos jogadores. O resultado será o de sempre. Nada, nada e morre na praia. Tem que acreditar na base. O problema é que na base não rola dinheiro.

  7. Avatar

    Parece que não aprendemos mesmo. O Voltaço em épocas passadas e até o Athletico Paranaense atualmente já provaram que deve-se aproveitar a base quando não se tem dinheiro… Investimos bem na base, montamos times competitivos (vide a Taça São Paulo), mas isso não é aproveitado no time de cima, há uma lacuna gritante gritante e incompreensível entre o departamento amador e o profissional… Desde 2017 venho dizendo que o time é lento, parece que jogamos sempre com um a menos, porque a preparação física é claramente deficiente e a média de idade é alta. O futebol atual exige jogadores velozes e jovens, a não ser que o time seja extremamente técnico, o que não é nosso caso, mas os empresários parece que continuam mandando e desmandando, INFELIZMENTE…

  8. Avatar

    tem que tirar da teoria e por na pratica….pesquisar na serie b serie c serie d…com certeza tem jogadores bons que vao querer vir..basta pesquisar direito

    • Avatar

      Parabens a administracao e conselheiros do Voltaco. Serao 5 anos consecutivos disputando o competicao mais importante do Brasil: o Brasileiro. Confio no trabalho e que brevemente subiremos mais uma divisao de acesso. Simplesmente somos a quinta força do RJ.

  9. Avatar
    Torcedor de ouro BMFC

    O BMFC está primeiro montando a direção, já está contactando ex-secretarios do governo Jonas (Ronaldo Alves, Tuca, Jonathan) além de Ricardo Rosa, Silvinho ….e também numa parceria com o América que vai ceder 5 atletas.

  10. Avatar

    Já já os refugos que os time grandes ,não quer aí vem fazer turismo , com salários maiores dos que estão aqui , ai fica desigualdade , o time fica um porcaria ninguém vai se matar por miguem , rsrsr só rindo desta diretoria . Busca no norte , interiores ., Flávio Juninho . Você já jogou bola ?

  11. Avatar

    “… pagamento mensal de dívidas trabalhistas e fiscais antigas do clube, com valor em torno de R$ 60 mil por mês, somando mais de R$ 700 mil por ano. “Dava para ter mais jogadores no elenco, buscar atletas mais caros…”

    VAI VENDO aí o que dá fazer dívidas. Geralmente esse dinheiro não fica na cidade, além de nunca mais voltar para a cidade.

    No início do ano vimos a diretoria do VOLTAÇO buscar apoio da CMVR. Graças a Deus não foi para frente. Talvez se a politicagem entrasse em campo, o time teria até rebaixado. Como não entraram pudemos ver a bela campanha rumo a Série B, que só não subimos devido a fatores extra-campo.

    Como estamos em ano pré-eleitoral fica a dica para a diretoria para não atrapalhar o VOLTAÇO em 2020, pois aparecerão muitos e muitos candidatos do povão que NÃO CONHECEM a Administração Pública e NÃO ENTENDEm de Gestão pública.

    • Avatar

      nao so extra campo…. a campanha em casa foi bem fraca…se tivesse ganho uns 2 jogos que empatou em casa tinha passado de fase mas…

    • Avatar

      O que lascou o Voltaço foi que havia um time de vôlei na cidade (Vidacor) que começou a se destacar em campeonatos, mas nada tinha a ver com o Voltaço. O Neto (prefeito) resolver investir no vôlei e usou o nome do Voltaço para isso, sob as bênçãos do sr. Rogério Loureiro. Tivemos algum sucesso, chegamos à Superliga, mas uma hora a conta chegou e a farra acabou… Em suma, uma parceria caracu, onde a prefeitura entrou com a cara e o resto todos sabem, o resultado das dívidas está aí…

    • Avatar

      capivara

      Bem lembrado da campanha em casa ser fraca. Há tempos que venho combatendo aqui a ideia que em casa se deve segurar o resultado, daí sempre jogamos na retranca e por isso atraímos o adversário para perto da nossa zaga, além de favorecer escanteios que trás perigo com as bolas altas.

      Às vezes vou no campo do Aero ver as peladas dos velhinhos. Lá quando eles estão cansados de correr com a defesa, eles lançam a bola para a lateral em direção ao pau da bandeira do adversário, fazendo com que todo o jogo vire de campo.

      Sempre sugiro essa jogada quando jogamos em casa, mas parece que a diretoria não lê o DIÁRIO DO VALE, o maior, o mais lido, o mais comentado e o mais compartilhado jornal da região. rssrs

    • Avatar

      VAi Vendo….. uma curiosidade…o time nao ganhou nenhum jogo dos 5 primeiros..foi so empate em casa e derrota fora…vai subir como? Time em casa se joga pra frente…nada de retranca…

  12. Avatar
    Jaime Ribeiro R. Filho

    Essa diretoria tem muito crédito, vamos acreditar!

Untitled Document