sexta-feira, 15 de outubro de 2021 - 21:02 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Flamengo inaugura Ilha do Urubu contra a Ponte Preta e quer afastar crise

Flamengo inaugura Ilha do Urubu contra a Ponte Preta e quer afastar crise

Matéria publicada em 13 de junho de 2017, 17:08 horas

 


Impressão: Flamengo tem a missão de voltar a vencer para atenuar crise com a torcida

Impressão: Flamengo tem a missão de voltar a vencer para atenuar crise com a torcida


Rio –
Sem vencer há quatro partidas no Campeonato Brasileiro, vindo de um empate amargo por 1 a 1 com o Avaí e vendo o técnico Zé Ricardo balançar no cargo diante da revolta dos torcedores. Esse é o Flamengo que soma apenas sete pontos e flerta com a zona de rebaixamento.

Porém, o Rubro-Negro tem motivos para acreditar que pode começar a virar o jogo nesta quarta-feira, às 21h(de Brasília), quando recebe a Ponte Preta. Isso porque vai enfim inaugurar seu novo campo, o Estádio Ilha do Urubu, no Rio de Janeiro (RJ), que foi arrendado junto ao clube da Portuguesa-RJ, que disputa a Série D do Brasileiro.

Contra uma embalada Ponte Preta, que venceu a Chapecoense por 3 a 2 no fim de semana e está com dez pontos, no G-6, a zona de classificação para a Copa Libertadores, Zé Ricardo pediu o apoio da torcida.

– A realidade é que o nosso momento não é bom e por isso peço um pouco de paciência. Que o torcedor deixe para se voltar contra a mim e aos jogadores em caso de mau resultado apenas depois da partida. Tenho convicção que podemos sair desta situação – disse Zé Ricardo.

Os jogadores reconhecem que a inauguração da Ilha do Urubu motiva apesar de a proximidade com a revoltada torcida ser maior.

– Na verdade estou muito animado e feliz porque temos um campo para jogarmos e pressionarmos o adversário. Acredito que podemos aproveitar isso para mudar a nossa realidade neste Campeonato Brasileiro – disse o meia Diego.

Em termos de escalação, Zé Ricardo segue sem poder contar com o lateral-esquerdo Miguel Trauco e com o atacante Paolo Guerrero, servindo à seleção peruana em amistosos internacionais. Assim, Renê e Leandro Damião, os respectivos substitutos, seguem na equipe.

Depois da barração do goleiro Muralha, quem pode ser cortado do time por conta de mau desempenho é o volante Willian Arão. Neste caso o colombiano Gustavo Cuéllar e Rômulo são as alternativas mais prováveis do treinador.

O jogo desta quarta pode enfim marcar a estreia do meia argentino Darío Conca, que foi relacionado contra o Avaí, mas ficou como opção no banco de reservas.

Pelo lado da Ponte Preta, o técnico Gilson Kleina minimiza o mau momento do Flamengo, mas planeja o triunfo.

– A nossa preocupação não passa pelo Flamengo e o estado de seus jogadores, pois sabemos que o jogo vai ser complicado de qualquer maneira. O respeito ao adversário sempre vai existir e explica um pouco a nossa evolução ao longo deste Campeonato Brasileiro. O nosso pensamento é o de encontrar a melhor maneira de superar o rival e para isso quero ver meu time jogando com personalidade – disse Kleina.

Para este compromisso a Ponte Preta perdeu o atacante Emerson Sheik, que depois de longo tempo inativo e atuar 90 minutos no último domingo contra a Chapecoense, sentiu desgaste físico e será poupado para o duelo de sábado diante do Santos. Para seu lugar, Negueba, outro ex-Rubro-Negro, deve ser escalado.

Outro que está fora é o zagueiro Rodrigo, ex-Vasco, vetado por conta de um desconforto no músculo posterior da coxa esquerda. Kadu deve ser o substituto, e Luan Peres corre por fora. Já o volante Elton volta após cumprir suspensão e deve retornar ao time titular.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO-RJ X PONTE PRETA-SP

Local: Estádio Ilha do Urubu, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 14 de junho de 2017 (Quarta-feira)
Horário: 21h(de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
FLAMENGO: Thiago, Pará, Réver, Juan e Renê; Márcio Araújo, Willian Arão (Gustavo Cuéllar), Diego e Éverton; Vinicius Júnior e Leandro Damião
Técnico: Zé Ricardo
PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Kadu (Luan Peres) e João Lucas; Naldo, Elton, Léo Artur e Renato Cajá; Negueba e Lucca
Técnico: Gilson Kleina


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Maria José Silva Andrade

    Tudo no Brasil é tendencioso e pouco sério. Quando esse mesmo estádio estava com o Botafogo a mídia, os rubronegros e por ai vai, chamavam
    de puleiro, galinheiro, etc… Agora que o Fla alugou virou arena, estádio, etc… Uma coisa do outro mundo.
    Em tempo: Sou flamenguista e já morei na Ilha e sei que isso é uma porcaria extremamente desconfortável.
    Depois não sabemos o porque disso 7 X 1.

    • Vc não deve tá falando do estádio, porque este atual é completamente diferente daquele do Botafogo . Fui no jogo Botafogo e Flamengo ano passado e visitei esse agora sobre a administração do Flamengo e posso te garantir que mudou muita coisa,vestiário, gramado tá um tapete,aumentaram a capacidade do estádio,o Flamengo gastou 12 milhões na reforma.
      Agora sobre a mídia, Flamengo é time da massa e vai sempre chamar atenção em tudo aquilo que faz tanto positivamente quanto negativamente.
      Um dia meu Voltaço vai virar também uma potência.

Untitled Document