quinta-feira, 24 de junho de 2021 - 09:55 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Flamengo recebe Brasil de Pelotas pela Copa do Brasil

Flamengo recebe Brasil de Pelotas pela Copa do Brasil

Matéria publicada em 17 de março de 2015, 19:38 horas

 


Rubro-negro entra em campo para confirmar classificação para próxima fase da competição

Rio 
Após vencer a partida de ida por 2 a 1 e dar um passo significativo rumo à segunda fase da Copa do Brasil, o Flamengo tenta confirmar a classificação nesta quarta-feira, quando recebe o Brasil de Pelotas a partir das 22h(de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), em confronto pela rodada de volta da primeira etapa do torneio.
Com o resultado da ida, o time carioca, que já tem a vantagem do empate, pode perder até por um 1 a 0 que vai se classificar, pois os tentos anotados como visitante valem para critério de desempate. O Brasil de Pelotas precisa devolver o 2 a 1 para forçar a disputa de pênaltis ou ganhar por dois ou mais gols de vantagem. Triunfo por um gol de diferença também serve aos gaúchos, mas a partir de 3 a 2.
As possibilidades acima, pelo menos as que levariam o Brasil de Pelotas para a segunda fase, são consideradas remotas, porém, o técnico do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo, prefere não contar com a classificação de forma antecipada.
– Antes do primeiro jogo eu disse que queria obter um resultado que levasse a decisão para o segundo jogo e conseguimos até mesmo uma vantagem. Porém, não podemos jogar contra nós mesmos achando que estamos classificados. O adversário tem um time muito perigoso, faz boa campanha no Campeonato Gaúcho e deverá nos criar dificuldades – alertou Vanderlei.
Na visão dos flamenguistas, a única maneira de “perder para si mesmo” é desvalorizar o confronto desta quarta-feira. A tentação é grande em uma semana que antecede ao clássico contra o Vasco, pelo Campeonato Carioca.
– Nós sabemos que tem este clássico contra o Vasco, mas ninguém aqui está pensando nisso. Sabemos que nesta quarta-feira é decisão, é um mata-mata e não teremos outra chance se jogarmos mal e perdermos a classificação. Vamos nos concentrar no Brasil de Pelotas, que é um adversário muito perigoso. Apenas depois disso focaremos no Vasco – garantiu o lateral-direito Pará, que no sábado viu seu time derrotar o Tigres do Brasil por 3 a 1 e se manter na zona de classificação para as semifinais do Campeonato Carioca.
Para este compromisso Luxemburgo vai promover o retorno de atletas preservados contra o Tigres, como os zagueiros Wallace e Bressan e o volante paraguaio Cáceres. Assim, Frauches e Marcelo, que formaram a zaga no fim de semana, e Jonas voltam ao banco de reservas. O treinador, porém, não revelou a escalação e só deverá revelar os 11 titulares minutos antes do confronto.
Pelo lado do Brasil de Pelotas, o técnico Rogério Zimmermann adota um discurso bem humilde, mas sonha com a classificação.
– Nós somos um time de Série C, que até pouco tempo estava encontrando dificuldades na Segunda Divisão do Campeonato Estadual. Vamos enfrentar um dos grandes times do país, com um elenco muito caro e com um treinador de ponta. Vamos a campo dispostos a dar o nosso máximo, sonhando em surpreender e jogando com muito entusiasmo – disse o técnico do Brasil, que no fim de semana perdeu de 2 a 0 para o Internacional, mas segue lutando pelas primeiras posições no Gaúchão.
Em termos de escalação, Zimmermann terá a volta do goleiro Eduardo Martini, que cumpriu suspensão diante do Internacioanl e reassume o posto, deixando Anderson como opção no banco de reservas. O restante do time terá a base que vem atuando.
O classificado deste duelo vai enfrentar na segunda fase da Copa do Brasil o ganhador do encontro entre Piauí e Salgueiro-PE, que começam a duelar somente em 1 de abril.

FLAMENGO X BRASIL-RS

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Horário: 22h(de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (PR)
FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, Wallace, Bressan e Anderson Pico; Víctor Cáceres, Márcio Araújo, Héctor Canteros e Gabriel; Marcelo Cirino e Alecsandro
Técnico: Vanderlei Luxemburgo
BRASIL: Eduardo Martini, Wender, Ricardo Oliveira, Fernando Cardozo e Rafael Forster; Leandro Leite, Washington, Diogo Oliveira e Felipe Garcia; Alex Amado e Nena
Técnico: Rogério Zimmermann

Luxa usa filosofia do
Cruzeiro como modelo

No diagnóstico do treinador do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo, o futebol brasileiro carece de grandes jogadores atualmente. Com a maioria dos principais atletas atuando no exterior, o jeito de lidar com esse cenário é, ainda segundo o comandante, montando elencos fortes e versáteis, assim como o Cruzeiro dos últimos dois anos, tomado como referência de bom planejamento por ele.
– Antigamente, quando você perguntava qual era o melhor jogador do Palmeiras, eu respondia cinco ou seis nomes. Do São Paulo, a mesma coisa. Agora você não consegue apontar o grande jogador do futebol brasileiro -, avaliou Luxemburgo, em entrevista ao Sportv.
– O Cruzeiro (nos últimos dois anos) não teve o melhor jogador. O Cruzeiro montou um elenco bastante versátil, aí passou a temporada mais forte que os outros. O destaque do Cruzeiro era o time em si, com esquema tático definido, e os jogadores se revezando sem perder a qualidade -, completou, fazendo referência ao time da Raposa que conquistou o bicampeonato brasileiro entre 2013 e 2014.
Os dois destaques cruzeirenses na campanha dos dois títulos nacionais foram os meias Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro, ambos vendidos para o futebol chinês após o fim da última temporada. Ainda assim, Luxemburgo destacou que esses atletas foram contratados pela diretoria cruzeirense para compor o elenco qualificado, e acabaram assumindo o protagonismo.
– Nos últimos dois anos, o Cruzeiro não tinha um grande jogador. Os dois nomes de destaque, Dagoberto e Júlio Baptista, acabaram na reserva. Os dois melhores (Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro) tinham sido contratados para serem coadjuvantes -, comentou o treinador.
Comandado por Luxemburgo, o Flamengo ocupa a 3ª colocação na tabela do Campeonato Carioca. Em dez jogos na competição, a equipe acumula sete vitórias, dois empates e uma derrota até agora. Para o treinador, esses são os resultados de um planejamento nos moldes do Cruzeiro de Marcelo Oliveira que vem sendo feito no Rubro-Negro.
– Eu montei um elenco no Flamengo apostando na velocidade, na ocupação de espaço. Montei um time bastante versátil, com jogadores que se equivalem, e vamos tentar manter a regularidade durante a temporada -, declarou, sem deixar de ressaltar que a montagem do plantel obedece à realidade financeira do clube e do futebol brasileiro.
– Montamos o Flamengo dentro da realidade administrativa do Flamengo, daquilo que o clube pode fazer. Nós trabalhamos em cima do orçamento. Pensamos em mil situações, mas muitas vezes não podemos realizar. Ainda temos duas grandes possíveis contratações em discussão para o restante da temporada, mas isso ainda será definido -, concluiu Luxemburgo.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document