quinta-feira, 24 de junho de 2021 - 09:21 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Flamengo tropeça no Náutico e se complica na Copa do Brasil

Flamengo tropeça no Náutico e se complica na Copa do Brasil

Matéria publicada em 28 de maio de 2015, 00:04 horas

 


Na partida da volta, no Recife, o Náutico pode se classificar com um empate sem gols

Rio – Depois do péssimo início de Campeonato Brasileiro, que causou a demissão do técnico Vanderlei Luxemburgo, o Flamengo voltou a decepcionar sua torcida. Em partida disputada na noite desta quarta-feira, no Maracanã, o Rubro-negro da Gávea ficou no empate por 1 a 1, com o Náutico, no jogo de ida pela Copa do Brasil. Dirigido pelo auxiliar Jayme de Almeida, o Flamengo voltou a mostrar muita irregularidade durante os 90 minutos e saiu vaiado pela pequena torcida que compareceu ao estádio.
Na partida da volta, no Recife, o Náutico pode se classificar com um empate sem gols. Os gols foram marcados por Wallace para o Flamengo, e Douglas para o Náutico.

O jogo

A partida começou com um gol perdido pelo Flamengo. Arthur Maia descobriu Alecsandro completamente livre, diante do goleiro Júlio César. O atacante se enrolou, não conseguiu dominar a bola e desperdiçou a oportunidade de abrir o marcador. O time rubro-negro mostrava disposição ofensiva desde os primeiros minutos, enquanto o Náutico, muito recuado, apenas tentava se defender.
Aos oito minutos, Alecsandro recebeu na entrada da área e arriscou, mas a bola passou muito longe do gol. O primeiro lance perigoso criado pelo time pernambucano aconteceu aos dez minutos, em conclusão de Pedro Carmona que não levou perigo para Paulo Victor. A resposta rubro-negra veio em tabela de Paulinho com Armero. A bola acabou ficando com o atacante que bateu para boa defesa de Júlio César.
O ritmo do jogo era lento, mas o Flamengo tinha mais posse de bola. O Náutico seguia recuado e tentando explorar os lançamentos para o atacante Douglas, isolado na briga com a zaga carioca. Aos 14 minutos, Canteros recebeu de Pará e cruzou para a cabeçada de Alecsandro, mas a bola acabou, sem problemas, nas mãos de Júlio César. Um minuto depois, a equipe dos Aflitos criou o seu primeiro grande momento. Rogerinho cruzou, Douglas tocou para Willian Magrão bater forte. Paulo Victor ainda tocou na bola que se chocou com a trave.
A torcida rubro-negra começou a se mostrar impaciente com os erros cometidos pela equipe que não conseguia criar condições para chegar ao gol do Náutico.
Só aos 28 minutos é que o Flamengo voltou a animar sua torcida. Armero cruzou da esquerda e Alecsandro cabeceou com força, mas Júlio César fez ótima defesa.
O time rubro-negro apelava muito para os cruzamentos na área, o que facilitava a tarefa da defesa do Náutico. Aos 36 minutos, o Flamengo perdeu outra grande chance para marcar. Arthur Maia bateu, de fora da área, o goleiro Júlio César deu rebote e o atacante Alecsandro, inteiramente livre, cabeceou por cima do travessão. O Flamengo marcou o primeiro gol aos 42 minutos. Após cobrança de escanteio, Cáceres cabeceou no travessão, Wallace aproveitou o rebote e mergulhou para colocar a bola nas redes de Júlio César.
Antes do primeiro minuto do segundo tempo, o Flamengo desperdiçou a chance de marcar o segundo gol. Arthur Maia fez boa jogada pela direita e cruzou para Alecsandro, em ótima condição, mas o atacante hesitou e foi bloqueado pela zaga pernambucana. A resposta do Timbu também foi rápida. Douglas foi lançado nas costas da zaga, mas o goleiro Paulo Victor saiu de forma precisa e ficou com a bola.
Aos cinco minutos, o interino Jayme de Almeida foi obrigado a queimar a primeira substituição. Almir machucou o braço e foi substituído por Márcio Araújo. O Náutico mostrava muita dificuldade para se aproximar da área carioca, com apenas um atacante perdido entre os zagueiros da equipe carioca,
O time rubro-negro dominava completamente e, aos 21 minutos, desperdiçou outra grande oportunidade de ampliar. Canteros recebeu de Márcio Araújo, se livrou da marcação e, diante de Júlio César, bateu para fora.
O técnico Lisca decidiu arriscar um pouco mais e trocou o meia Willian Magrão pelo atacante Bruno Alves. E, aos 30 minutos, o Náutico empatou. Marino avançou sem marcação e encontrou Douglas na área. O atacante bateu sem chances de defesa para Paulo Victor.
Sem outra alternativa, o Flamengo voltou a pressionar em busca do desempate. Aos 37 minutos, Canteros descobriu Paulinho na área, mas o atacante concluiu mal, desperdiçando a chance de marcar o segundo gol. Na última tentativa para conseguir a vitória, o técnico Jayme de Almeida tirou o volante Cáceres e colocou o atacante Eduardo da Silva. No último minuto, o Flamengo teve uma chance em cobrança de falta, mas Paulinho desperdiçou, no último lance da partida.
FLAMENGO 1 X 1 NÁUTICO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 27 de maio de 2015 (Quarta-feira)
Horário: 22h (de Brasília)
Público: 6.174 pagantes
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG)
Cartão Amarelo: Armero, Paulinho, Bressan(Fla); Willian Magrão, Gaston Filgueira(Nau)
Gols:
FLAMENGO: Wallace, aos 42 minutos do primeiro tempo
NÁUTICO: Douglas, aos 30 minutos do segundo tempo
FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, Wallace, Bressan e Armero; Víctor Cáceres(Eduardo da Silva), Héctor Canteros, Almir(Márcio Araújo) e Arthur Maia(Matheus Sávio); Paulinho e Alecsandro
Técnico: Jayme de Almeida
NÁUTICO: Júlio César, Guilherme, Flávio, Fabiano Eller e Gastón Filgueira; João Ananias, Marino, Pedro Carmona(Renato) e William Magrão(Bruno Alves); Rogerinho(Josimar) e Douglas
Técnico: Lisca


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document