quarta-feira, 23 de junho de 2021 - 05:32 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Flamengo vence o Boavista e sobe para terceiro

Flamengo vence o Boavista e sobe para terceiro

Matéria publicada em 9 de abril de 2016, 18:06 horas

 


Equipe não vencia há seis partidas e quebrou o ‘tabu’ em grande estilo, não dando qualquer chance ao adversário

Desencantou: Guerreiro aproveitou bobeada do goleiro adversário, marcou e sorriu novamente (Foto: Paulo Dimas)

Desencantou: Há cinco jogos sem fazer gol, Guerreiro aproveitou bobeada do goleiro adversário, marcou e sorriu novamente
(Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda – Dispor de uma semana inteira de treinamento fez muito bem ao Flamengo. O time dirigido por Muricy Ramalho derrotou o Boavista por 3 a 0, em partida disputada na tarde deste sábado (9), no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. A equipe da Gávea não vencia há seis partidas e quebrou o jejum em grande estilo, não dando qualquer chance ao adversário. O resultado fez o Flamengo subir para a terceira posição da Taça Guanabara com nove pontos ganhos. O Boavista segue com seis pontos e caiu para a sexta colocação. Os gols foram marcados por Mancuello, Marcelo Cirino e Paolo Guerrero.

O Flamengo fez uma de suas melhores exibições dos últimos tempos e mereceu amplamente o resultado. A volta do meia argentino Mancuello deu mais mobilidade ao time rubro-negro que dominou durante os 90 minutos e não deu a menor chance ao Boavista.
Na próxima rodada, o Flamengo vai enfrentar o Bangu, no Moacyrzão. O Boavista vai receber o Botafogo, em Bacaxá.

Primeiro tempo

Como era de se esperar, o Flamengo começou a partida no ataque. E, logo no primeiro minuto, Willian Arão obrigou o goleiro Vinícius a se esticar para desviar a bola para escanteio, no primeiro momento de emoção. O time dirigido por Muricy Ramalho não deixava o Boavista se articular e o time de Bacaxá era obrigado a devolver a bola ao time rubro-negro pela incapacidade de sair da forte marcação.

Aos cinco minutos, Mancuello cobrou falta e o goleiro Vinicius apareceu outra vez, saindo para socar a bola antes que Juan e Guerrero se aproveitassem do cruzamento.

O Flamengo seguia dominando e, aos oito minutos, criou nova chance para marcar. Jorge investiu pela esquerda e lançou Marcelo Cirino que cruzou para a entrada de Guerrero, mas o atacante peruano “furou” e perdeu uma grande oportunidade.
A volta do argentino Mancuello deu ao time mais opções na armação das jogadas de ataque. Apenas Guerrero atuava fixo na frente.

O primeiro lance de perigo criado pelo Boavista só aconteceu aos 15 minutos. Após cobrança de escanteio, a zaga do Flamengo hesitou e Leandrão, livre na pequena área tentou mas não conseguiu alcançar a bola.

Aos 18 minutos, a pressão do Flamengo se transformou em gol. Mancuello bateu falta com perfeição e colocou a bola no ângulo direito de Vinícius que não teve chance de defesa. Foi o primeiro gol do meia argentino com a camisa rubro-negra. Mancuello estava fora do time, por lesão, desde o final de fevereiro.

O Flamengo quase ampliou aos 23 minutos quando Luiz Alberto recuou mal e Guerrero quase chegou na bola, mas o goleiro Vinícius conseguiu afastar o perigo.

Mesmo em desvantagem, o Boavista não abandonava o sistema defensivo, se mostrando mais preocupado em não sofrer o segundo gol do que partir para buscar o empate.

Aos 30 minutos, o Flamengo ampliou. O lateral-direito Rodinei arrancou pelo meio da zaga e cedeu para Marcelo Cirino que dominou e chutou forte para marcar. Foi o terceiro gol de Cirino nas últimas três partidas.
O time comandado por Muricy Ramalho seguiu pressionando e, aos 35 minutos, foi a vez de Guerrero desperdiçar mais uma chance. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para o atacante peruano que chutou mal e mandou para fora.

Segundo tempo

Os dois times voltaram sem modificações para o segundo tempo. E o primeiro lance de perigo foi criado pelo Boavista, Juan falhou de forma bisonha e Pedroso chutou mal, perdendo a chance do primeiro gol. A reação do Flamengo foi imediata e, em lances sucessivos, Guerrero e Marcelo Cirino concluíram para boas defesas do goleiro Vinícius.

O técnico Rodrigo Beckham decidiu arriscar e trocou o lateral-esquerdo Romarinho pelo atacante Caio. A mudança não fez efeito porque o Flamengo seguiu pressionando em busca do terceiro gol. O que acabou conseguindo aos 12 minutos em falha grotesca do goleiro Vinícius. Ele tentou driblar Paolo Guerrero e foi desarmado pelo atacante peruano que não teve trabalho para colocar a bola nas redes, quebrando seu jejum pessoal. No lance, os jogadores do Boavista reclamaram de falta do atacante em Vinícius que não teve mais condições de prosseguir na partida e foi substituído por Milton Raphael, goleiro revelado pelo Botafogo.

Mesmo com o resultado definido, o Flamengo não tirou o pé do acelerador e continuou pressionando em busca de mais um gol. Aos 28 minutos, Guerrero recebeu de Jorge e tocou para Mancuello que bateu para fora. Três minutos depois foi a vez de Guerrero receber na área, girar e bater forte, mas a bola desviou na zaga e saiu para escanteio.

Emerson Sheik entrou no lugar de Mancuello que saiu muito aplaudido. E Sheik logo deu um bom passe a Gabriel que desperdiça a jogada, batendo para fora.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 3 X 0 BOAVISTA

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 9 de abril de 2016 (Sábado)
Horário: 16h (de Brasília)
Público: 3086 pagantes
Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ)
Assistentes: Jackson Lourenço Massara dos Santos (RJ) e Diego Luiz Couto Barcelos (RJ)
Cartão Amarelo: Alan Patrick(Fla);Anderson Luiz, Luiz Alberto(Bv)
Gols: FLAMENGO: Mancuello, aos 18 e Marcelo Cirino, aos 30 minutos do primeiro tempo; Paolo Guerrero aos 12 minutos do segundo tempo.

FLAMENGO: Paulo Victor, Rodinei, Wallace, Juan(César Martins) e Jorge; Gustavo Cuéllar, Willian Arão, Mancuello(Emerson Sheik) e Alan Patrick; Marcelo Cirino(Gabriel) e Paolo Guerrero
Técnico: Muricy Ramalho

BOAVISTA: Vinícius(Milton Raphael), Léo Cunha, Anderson Luiz, Luiz Alberto e Romarinho(Caio); Douglas Pedroso, Thiago Silva, Wilian Maranhão e Matheus Paraná; Reinaldo(André Luis) e Leandrão
Técnico: Rodrigo Beckham


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document