quarta-feira, 21 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Fluminense marca no final e garante vaga na decisão

Fluminense marca no final e garante vaga na decisão

Matéria publicada em 14 de fevereiro de 2019, 22:45 horas

 


Rio de Janeiro(RJ) Com um gol marcado por Luciano, nos acréscimos, o Fluminense derrotou o Flamengo por 1 a 0, no clássico disputado na noite desta quinta-feira, no Maracanã, diante de mais de 50 mil pessoas. Com a vitória, o Tricolor das Laranjeiras  quebrou a invencibilidade do adversário e garantiu a vaga na decisão diante do Vasco, no próximo domingo, também no Maracanã.
O jogo foi caracterizado por muito equilíbrio e jogadas ríspidas que renderam 12 cartões amarelos aos jogadores das duas equipes. O Fluminense teve mais posse de bola, mas o time dirigido por Abel Braga criou as melhores oportunidades para marcar durante os 90 minutos. Quando tudo indicava que o Rubro-negro ficaria com a vaga, o Fluminense marcou e calou a torcida adversária que já fazia festa no estádio.
Antes da partida, muitas homenagens foram feitas aos jovens jogadores do Flamengo que faleceram num incêndio, nos alojamentos das categorias de base mo Ninho do Urubu.  O Fluminense entrou em campo com camisas especiais e a torcida rubro-negra lembrou dos atletas em diversos momentos do jogo.
O jogo – Quando a bola rolou depois de várias homenagens às vítimas da tragédia no Ninho do Urubu, o Flamengo partiu para o ataque, tentando manter a posse de bola nas proximidades da área tricolor. Aos seis minutos, após falta marcada na intermediária, Diego mandou a bomba, mas a bola encobriu o travessão defendido por Rodolfo.
O Fluminense tocava a bola com tranquilidade e só construiu a primeira jogada de ataque aos nove minutos. E após lançamento de Daniel, Everaldo recebeu livre, mas chutou fraco, facilitando a defesa de Diego Alves. Aos dez minutos, a torcida do Flamengo homenageou os dez garotos mortos no incêndio.
O Tricolor tinha mais posse de bola, mas encontrava dificuldades para penetrar na defesa rubro-negra.
Aos 14 minutos, Gabriel descobriu Bruno Henrique na área, mas Airton chegou junto e bloqueou a conclusão do atacante rubro-negro. O Fluminense respondeu com uma cabeçada de Matheus Ferraz que encobriu o travessão de Diego Alves. Logo depois foi a vez de Daniel arriscar, mas a bola passou longe da trave.
Como costuma acontecer nos times dirigidos por Fernando Diniz, o Fluminense ficava muito tempo com a bola nos pés, enquanto o Flamengo tentava quebrar o ritmo do adversário para tentar recuperar a bola e sair em velocidade.
No ataque do Flamengo, Gabriel tentava se deslocar pelos lados do campo para abrir espaços, mas a defesa do Fluminense mantinha os caminhos fechados para o ataque do time da Gávea.
Aos 29 minutos, após cobrança de escanteio, o zagueiro Rhodolfo subiu mais do que a defesa tricolor e cabeceou forte, mas o goleiro Rodolfo fez grande defesa, evitando o primeiro gol do Flamengo.
O Fluminense só voltou a aparecer na área do adversário aos 32 minutos, quando Marlon cruzou e Luciano, de costas, cabeceou para fácil defesa de Diego Alves.
Aos 40 minutos, Everaldo trombou com a marcação dentro da área e caiu pedindo pênalti, mas o árbitro nada marcou. Os tricolores pediram a interferência do VAR, mas o juiz mandou o jogo seguir.
O Fluminense voltou para o segundo tempo com o meia Dodi no lugar de Daniel. Aos quatro minutos, após cobrança de escanteio, Gabriel cabeceou e Rodolfo fez a defesa em dois tempos.
O Fluminense assustou aos 11 minutos quando Rodrigo Caio errou o passe e a bola ficou com Tonny González, mas o atacante foi bloqueado por Cuéllar na hora do chute. Três minutos, Everaldo fez bom passe para González. O colombiano invadiu a área e bateu cruzado para boa defesa de Diego Alves.
Mais agressivo, o time dirigido por Fernando Diniz pressionava em busca do gol, principalmente com Everaldo que caía pelas extremas e levava vantagem sobre os marcadores.
O Flamengo só respondeu aos 17 minutos quando Gabriel desarmou Marlon e tocou para Bruno Henrique que concluiu mal e mandou para fora.Depois da parada técnica, a o time dirigido por Abel Braga voltou a ameaçar quando Bruno Henrique cabeceou e Rodolfo defendeu com dificuldade.
O Fluminense também chegou com perigo com Luciano que recebeu de Yonny González e bateu na rede, pelo lado de fora.
A torcida rubro-negra vibrou muito quando o técnico Abel Braga chamou o uruguaio Arrascaeta. Ele entrou na vaga de Éverton Ribeiro que teve atuação apagada. Já Fernando Diniz colocou o meia Marquinhos Calazans no lugar do lateral Ezequiel, tornando o Fluminense mais ofensivo. Logo depois, ele trocou Marlon pelo meia Caio Henrique, deixando a equipe com laterais improvisados e uma formação muito ofensiva.
Aos 36 minutos, Arrascaeta fez ótimo passe para Gabriel que concluiu para defesa difícil de Rodolfo.
Nos minutos finais, o jogo ficou aberto com as duas equipes procurando a marcação do gol da vitória. Aos 42 minutos, Vitinho recebeu de Arrascaeta e concluiu para a defesa de Rodolfo. Os atacantes do Flamengo reclamaram muito do Vitinho porque entravam livres na área tricolor.
Aos 47 minutos, o Fluminense marcou o gol da vitória. Airton desarmou Arrascaeta, lançou Yonny González que cruzou para a conclusão perfeita de Luciano, definindo o resultado da partida.
FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 0 X 1 FLUMINENSE
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 14 de fevereiro de 2019 (Quinta-feira)
Horário: 20h30(de Brasília)
Público: 50.211 pagantes
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Assistentes: Silbert Faria Sisquim (RJ) e Michael Correia (RJ)
Cartão Amarelo:Cuellar, Éverton Ribeiro, Gabriel, Bruno Henrique, Pará, Vitinho(Fla); Luciano, Everaldo, Digão, Airton, Marquinhos Calazans, Matheus Ferraz(Flu);
FLAMENGO: Diego Alves, Pará, Rhodolfo, Rodrigo Caio e Renê; Gustavo Cuellar, Willian Arão, Everton Ribeiro(Arrascaeta) e Diego(Vitinho):Bruno Henrique(Uribe) e Gabriel
Técnico: Abel Braga
FLUMINENSE: Rodolfo, Ezequiel(Marquinhos Calazans) Digão, Matheus Ferraz e Marlon(Caio Henrique); Airton, Bruno Silva e Daniel(Dodi); Everaldo, Luciano e Yonny González
Técnico: Fernando Diniz

Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document