quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Gigante paraibano, zagueiro de 19 anos busca o sucesso no Resende

Gigante paraibano, zagueiro de 19 anos busca o sucesso no Resende

Matéria publicada em 10 de novembro de 2019, 11:34 horas

 


Recém promovido da base, Joanderson tem 1,91m e já superou a fome e a falta de oportunidades

 

Em 2019, o Resende sub-20 ficou seis jogos sem sofrer gol, sequência foi quebrada justamente no jogo em que Joanderson estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo -Foto: Divulgação

Resende- O Resende se reapresentou na última segunda-feira, dia 4, para dar início à pré-temporada, de olho em 2020. Apesar da permanência do treinador Edson Souza, o elenco está com muitas caras novas, seja pelos 13 reforços até aqui ou pelos atletas recentemente promovidos da base. Neste segundo caso está o zagueiro Joanderson, de apenas 19 anos, que foi um dos destaques do campeonato carioca sub-20 em 2019, pelo Resende.

A profissionalização de Joanderson, que aconteceu após o estadual, foi motivo de muita alegria para o atleta e para os familiares e conterrâneos da cidade de Pedro Regis, na Paraíba. Até 2017, ele morou com seus pais e mais três irmãos. O sustento da família vinha do salário mínimo recebido pelo pai, trabalhando como vigilante, e das plantações feitas em casa, cuja responsabilidade do cultivo também era de Joanderson, junto ao pai.

Devido à falta de oportunidades no futebol, aos 17 anos, ainda sem passar por nenhuma categoria de base, ele conta que já estava próximo de perder as esperanças no sonho de se tornar jogador. Em 2017, no entanto, as coisas começaram a mudar na vida do zagueiro, no momento em que o diretor de um clube da segunda divisão do campeonato potiguar visitou a cidade de pouco menos de 6 mil habitantes para garimpar novos talentos. Sem pensar duas vezes, o zagueiro aproveitou a oportunidade e, dias depois, recebeu a notícia de que teria sido o único selecionado para treinar junto ao Palmeira Futebol Clube da Una.

Fome e Momentos Difíceis

Primeira oportunidade no futebol, a juventude e a vontade de sobra de mostrar serviço. Tinha tudo para ser uma experiência memorável para Joanderson, rumo a voos mais altos. Mas não foi. Pela inexperiência, o atleta passou a treinar separado do elenco e não conseguiu espaço. Também neste período, ele relatou problemas financeiros, que o fizeram passar necessidades e até ficar sem ter o que comer, junto de alguns companheiros.

– Aprendi muito com esse tempo. Não murmurava, nem reclamava muito. Pelo contrário. Sempre encarei como se aquela fosse a única oportunidade da minha vida, a que tanto eu sonhei. Nunca procurei olhar para as dificuldades, mas sempre agradeci a Deus pela oportunidade que ele me deu quando nem eu mesmo acreditava mais – contou.
Segundo ele, por vezes, uma pessoa ligada a prefeitura de Pedro Regis, que incentivou a ida para o clube, pagava uma mensalidade para ajudar o clube com a compra de alimentos.

– Comia, muitas vezes, cuscuz com salsicha no fim da tarde e passava o resto da noite com fome. Driblava a fome dormindo cedo, para passar mais rápido a noite – relatou o jovem.

Chegada ao Resende

Após o fim do ciclo no clube potiguar, um empresário que o acompanhou conseguiu uma chance para o jovem realizar um teste no Resende, em 2018. Aprovado, ele participou das campanhas do sub-20 no mesmo no ano e de 2019, quando o time conseguiu uma impressionante sequência de seis jogos – e cerca de 600 minutos – sem sofrer gol. Não por acaso, no jogo em que a sequência foi quebrada, Joanderson estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Na valente campanha, o Resende foi eliminado na semifinal.

– O Resende significa muito pra mim. Até mesmo o Palmeira que, apesar das dificuldades, foi o clube que abriu as portas para que entrasse por esse caminho. Mas, realmente, o Resende é outro patamar, clube que me deu totais condições para trabalhar e mostrar meu trabalho com uma visibilidade mais ampla – conta o jovem.

Forte nos duelos diretos e nas bolas aéreas, com seus 1,91m de altura, Jeanderson, um Gigante do futebol, sonha em se destacar pelo Gigante do Vale e crescer na carreira.

– Meu sonho é realizar os sonhos da minha família. Como a grande maioria, sempre quis jogar na Europa e em alto nível. Sou movido a desafios, mas creio que já sou realizado, uma vez que Deus é tudo em minha vida – completou1.
O Resende entra em campo oficialmente em 2020 pelo Campeonato Carioca, cuja dado de início está marcada para o dia 24 de janeiro.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document