sexta-feira, 10 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Neto Colucci diz que Copinha trouxe ‘lições para a vida’

Neto Colucci diz que Copinha trouxe ‘lições para a vida’

Matéria publicada em 14 de janeiro de 2020, 10:49 horas

 


Volta Redonda

Agora auxiliar-técnico da equipe profissional, o ex-treinador do time sub-20 do Volta Redonda, Neto Colucci, chega com uma boa bagagem para a função. E muito disso se deve ao tempo com os “garotos de aço” e a participação na Copa São Paulo de Juniores de 2020. A disputa da Copinha, segundo Colucci, serviu para retirar boas lições que ficarão para a vida.

Além da experiência de ter disputado o torneio nacional, com grandes clubes, Colucci desembarca entre os profissionais com sete pratas da casa que já fazem parte do elenco profissional do Esquadrão de Aço: os goleiros Vinicius e Avelino; o lateral-direito Julinho; os volantes Bodão e Bruno Barra; e os meias-atacantes Pedro Alves e Luan. A base, que tem sido um ponto alto do clube, chega forte para buscar seu espaço. No time e na comissão técnica.

Confira abaixo os principais trechos da conversa exclusiva de Colucci com o DIÁRIO DO VALE:

 

DIÁRIO DO VALE – Há algum sentimento de decepção pela campanha na Copinha de 2020?

Neto Colucci – Em momento algum houve decepção. Cometemos alguns erros individuais que acabaram custando a primeira colocação do grupo, na partida contra o Desportivo Brasil-SP, mas isso acontece dentro de um campeonato tão disputado como é a Copinha. A equipe competiu forte, de igual para igual com grandes forças do futebol, com equipes tradicionais e mostrou a força da nossa base mais uma vez.

DV – Como analisa o lance do pênalti no jogo contra o Internacional?

Neto Colucci – É um lance de muita interpretação. O jogador do Internacional dá um tapa para a linha de fundo, para tentar o cruzamento, e ele e o Davi brigam por um espaço mais a frente. A bola já estava quase saindo, o jogador do Internacional não conseguiria chegar equilibrado e pegar aquela bola, por isso acabou forçando uma passagem, induzindo o árbitro a marcar o pênalti. No mínimo um lance de uma interpretação mais cautelosa. O árbitro poderia ter esperado para ver se o jogador deles conseguiria pegar a bola, já que a bola saiu muito rápido, e a assistente também não marcou o pênalti. Talvez se ele tivesse raciocinado mais alguns segundos, não tivesse marcado o pênalti.

DV – Que lições tira da disputa? O que falar para os garotos depois de uma eliminação dura e polêmica?

Neto Colucci – Você vai para uma Copinha, enfrenta várias escolas do futebol brasileiro e tem muitas lições, tanto dentro como fora de campo. Aprendemos lições de vida e de educação, que é algo que cobro bastante de todos os atletas e fiquei feliz em ver que a nossa postura foi muito elogiada por todos. Já dentro das quatro linhas, temos as lições táticas e de superação, que de ensinam a como enfrentar momentos difíceis, que foi o que passamos após a derrota contra o Desportivo, quando muita gente chegou a desconfiar do nosso trabalho. Por isso, procuro sempre passar para os meus atletas que precisamos estar sempre aprendendo, com os erros e acertos, e continuar sempre focado nos nossos objetivos. Nem sempre a vida nos dá vitória, por isso precisamos trabalhar muito mais com as situações adversas do que a favor.

DV – Em sua análise, houve algum destaque individual nesta campanha?

Neto Colucci – Como treinador fica difícil parar e pensar em um destaque individual, porque utilizamos a individualidade dos atletas, no coletivo. Jogamos em função de algumas individualidades na ação de setores de campo, para o coletivo funcionar forte. Tivemos uma defesa sólida, um meio-campo realizou uma boa proteção e construiu boas jogadas e o ataque fez os gols necessários. Contra o Internacional não tivemos oportunidades claras, mas eles também não construíram tantas oportunidades. Então difícil falar de um destaque específico, porque posso estar cometendo alguma injustiça. Deixo para os torcedores e para os analistas escolherem algum destaque, porque, para mim, sempre destacarei o coletivo da equipe e agradeço muito aos atletas por terem comprado a minha ideia e ter colocado, mais uma vez, o nome do Volta Redonda de uma forma muito forte no cenário nacional.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

9 comentários

  1. Avatar

    Gente de barra mansa rindo do volta redonda é a maior passagem de recibo da história, tipo ” sou o coco do cavalo do Bolsonaro “

    • Avatar

      Exatamente, vou mais além, barramansuíno é muito pior que isso, diria que é o “raciocínio” e honestidade o lula, somada a “capacidade” de discurso da dilma! kkkkk só rindo dos nossos vizinhos mesmo.

  2. Avatar

    Esse é fera, bom profissional e muito capaz, merece a oportunidade.
    Não vejo qualidades no sucessor que virá!!!

  3. Avatar
    Capeta da grota do Santa cruz

    Cara que piada e essa? Contentam se com pouco. Por isso sustenta o lugar de destaque no futebol mundial. Fisco

  4. Avatar

    Aprendendo a perder desde as categorias de base, segue a sua luta BOSTAÇO !!!!!!!!

Untitled Document