>
sábado, 13 de agosto de 2022 - 07:57 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / PM esclarece caso de desaparecimento do técnico Marcelo Cabo, ex-Voltaço

PM esclarece caso de desaparecimento do técnico Marcelo Cabo, ex-Voltaço

Matéria publicada em 17 de janeiro de 2017, 16:33 horas

 


Marcelo Cabo se envolve em polêmica com sumiço em Goiânia

Marcelo Cabo se envolve em polêmica com sumiço em Goiânia

Goiânia – A Polícia Militar de Goiás esclareceu o caso do desaparecimento do técnico Marcelo Cabo nesta segunda-feira em entrevista coletiva na sede da Secretaria de Segurança Pública, em Goiânia. Segundo o Tenente Coronel Ricardo Rocha, ele foi encontrado em um motel, na região de Aparecida de Goiânia. A polícia não revelou se ele estava sob efeito de drogas lícitas ou ilícitas.

“Conseguimos localizar ele na região da BR-153. Foi encontrado com a ajuda da PM de Aparecida e de Goiânia. O técnico foi entregue à diretoria do Atlético-GO, passa bem e a própria diretoria ou o técnico irá prestar esclarecimentos. A PM fez a parte dela, acho importante deixar claro isso. Nenhum dissabor e nenhum mal ocorreu a ele. Achamos que poderia ter sido um crime grave, de homicídio ou de latrocínio, mas ele está bem”, afirmou o Tenente Coronel Ricardo Rocha.

Contando com a ajuda do taxista que o levou até o estabelecimento, a PM pôde localizá-lo.

“Houve uma investigação através do número da placa do táxi que foi utilizado pelo treinador na segunda vez que ele sumiu. Através do taxista conseguimos a informação de onde ele estaria. A informação que nós temos é que ele foi ao apartamento dele e retornou a este estabelecimento”, completou Ricardo Rocha.
Inicialmente Marcelo Cabo havia participado de uma celebração com dirigentes do Atlético-GO após o amistoso contra o Gama, no último sábado. O técnico teria retornado ao seu apartamento, no Jardim Goiás, em Goiânia, por volta das 3h do domingo. Ele ficou por poucos minutos em sua residência, saindo novamente de carro com apenas um cartão de débito.

Daí em diante ninguém conseguiu manter contato com o carioca de 50 anos. Ele, inclusive, faltou ao treino que havia programado nesta segunda-feira. Por volta das 15h48 (de Brasília) ele retornou à sua residência, desta vez de táxi, e saiu às 15h55. Apenas horas depois, entre 19h e 20h ele, enfim, foi localizado. O carro do treinador também foi encontrado no motel.

FUTURO INCERTO

Marcelo Cabo era uma das apostas da diretoria do Atlético-GO para o clube realizar uma campanha digna na elite do futebol nacional. Depois de não só conseguir o acesso em 2016, mas também faturar o título da Segunda Divisão, superando o favoritismo do Vasco, o treinador carioca foi mantido e tinha a simpatia de todos do clube rubro-negro. No entanto, após ser encontrado em um motel depois de 40 horas desaparecido, Cabo parece que terá seu ciclo no Dragão encerrado. Uma reunião com a alta cúpula do clube foi marcada para esta tarde.

“É uma situação muito ruim, esperamos uma reunião hoje com o Marcelo. Foi uma situação muito complicada, nos deixou muito tensos e preocupados. É um profissional correto, que tem o respeito e consideração por todos no clube”, disse o diretor de futebol Adson Batista em entrevista ao programa Redação SporTV.

Questionado se Marcelo Cabo já teria seu futuro definido pelo clube, o dirigente foi categórico e preferiu não cravar qual será a decisão sobre o caso.

“Nós temos uma imagem, precisamos avaliar. Tudo na vida tem limites. Queremos ouvir, porque ele também é um ser-humano. Temos que avaliar várias situações, algumas coisas que estão acima. Se conseguirmos superar, se tivermos uma postura convincente do Marcelo, a gente pode continuar pelo fato do Marcelo ser um profissional correto”, esclareceu.

Após ser encontrado na noite desta segunda-feira pela PM em um motel, Marcelo Cabo foi entregue à diretoria do Atlético-GO. O treinador chegou a conversar com alguns membros do clube, que marcaram uma reunião com ele na tarde desta terça-feira.

“Nós o liberamos para ele se recuperar, ele teve contato com dois conselheiros do clube e estamos procurando dar todo o suporte, pensando primeiro no ser-humano. Vamos procurar de maneira equilibrada tomar as decisões necessárias. O histórico que ele tem no clube, a convivência harmônica que tivemos durante a Série B não compactua com esses acontecimentos. Vamos avaliar, sempre respeitando o profissional e, acima tudo, o clube e sua torcida”, finalizou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Encontraram e muito Doido kkkkkkkk… quem diria hein cabo ….

  2. Grupo de WhatsApp do Voltaço alguém gostaria de participar?

  3. Grupo de WhatsApp do Voltaço,alguém gostaria de participar?

Untitled Document