>
segunda-feira, 15 de agosto de 2022 - 08:06 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Profissional de Educação Física fala sobre os benefícios da atividade física na pandemia

Profissional de Educação Física fala sobre os benefícios da atividade física na pandemia

Matéria publicada em 16 de dezembro de 2020, 12:17 horas

 


Segundo especialista, um corpo fortalecido está melhor preparado para recuperar os efeitos da doença

atividade física é primordial e recomendável para quem já teve coronavírus – Foto: Júlio Amaral.

Volta Redonda- Em tempos de isolamento social, o sedentarismo ficou mais evidente entre as pessoas. Locais para se exercitar, estímulos sociais de interação para melhoria da motivação, e a própria prática ficaram impossibilitados de acontecer. Aquelas pessoas que já não tinham a prática de se exercitar ou faziam esporadicamente, com a pandemia do coronavírus abandonaram definitivamente o exercício.

O Professor de Educação Física Guilherme Raymundo Costa, chama a atenção sobre a importância da atividade física como forma de se proteger contra o coronavírus.

“Não podemos nunca deixar de se movimentar. A prática de exercícios ajuda na manutenção e melhoria das qualidades físicas como a resistência, força, equilíbrio, agilidade entre outras, mantendo o corpo preparado para as intercorrências de uma possível infecção”, destaca.

Segundo Guilherme, que atua no Centro Cuidar-Unidade de Atenção à Saúde da Unimed Volta Redonda, um corpo bem preparado e fortalecido, está apto a se recuperar com mais rapidez e efetividade.

De acordo com o profissional de educação física, estudos comprovam que pacientes que contraíram o covid-19 tiveram a redução de 34% de internação por conta dos efeitos da doença. Referência(https://doi.org/10.1101/2020.10.14.20212704)

Guilherme é da opinião que a atividade física é primordial e recomendável para quem já teve coronavírus.

– Muitos relatos de quem já teve, trazem a dificuldade respiratória, cansaço e dores musculares como sintomas pós covid. Por este motivo é de extrema importância a prática regular dos exercícios físicos, mesmo com os sintomas. Obviamente, respeitando a capacidade individual e a condição física de cada indivíduo. Exercícios respiratórios, alongamentos e um trabalho em conjunto com a nutrição, fisioterapia e psicologia, são de fundamental importância para sucesso no tratamento destes sintomas – esclarece Guilherme.

Arma contra o sedentarismo

Guilherme acredita que com o isolamento, muita gente deixou de se exercitar, e com o sedentarismo comem mais, acarretando em alguns problemas de saúde.

– A prática de atividade física deveria ser uma constância na vida das pessoas, com isto, o nosso organismo ficaria mais bem protegido contra as ações do tempo e das doenças, como a hipertensão arterial, diabetes, obesidade, doenças osteoarticulares, sarcopenia e dislipidemia – alerta.

O professor de Educação Física ressalta que para aqueles indivíduos que são sedentários, o início de um programa de treinamento físico orientado, vem como uma das maiores opções de ganho de expectativa de vida.

– Estudos comprovam a ação do Exercício físico como uma das maiores armas contra o Covid-19. Ele não previne o contágio, mas ele deixa o sistema imunológico mais resistente. A produção do “hormônio do Exercício Físico”, a IRISINA, liberado pelos músculos durante a atividade física, ajudaria o organismo com efeito modulador de genes associados a maior replicação do coronavírus dentro das células humanas. Ainda em estudos, mas já é uma motivação a mais para iniciar as atividades físicas – afirma.

Atividades em academias

Segundo Guilherme, o tempo ideal para quem optar por se exercitar em casa é entre 150 à 230 minutos por semana. Por outro lado, para aquelas pessoas que frequentavam academias, mas estão com receio de retornar as atividades, o professor esclarece que as academias devem ser encaradas como um local de busca da saúde e suporte para ganho de fortalecimento e resistência (entre outras ações importantes relacionadas contra o Covid-19).

– E como em qualquer outro local, as medidas de controle do covid-19 estão sendo tomadas, como a quantidade de clientes por horário, a limpeza e manutenção dos equipamentos, disponibilização do álcool gel, os funcionários usando os epi´s necessários para o trabalho e o local bem arejado. Os conselhos regionais disponibilizaram manuais para o atendimento ao cliente de forma clara e segura. Vamos lembrar que nesta época, todos nós devemos fazer a nossa parte – aconselha.

Caminhadas ao ar livre

​De acordo com o profissional de educação física, caminhar ao ar livre é uma ótima opção de atividade física para se manter em forma nesta pandemia, mas recomenda alguns cuidados.

– A caminhada é uma boa opção para quem quer manter em forma, mas devemos tomar algumas precauções, mesmo estando ao ar livre. O uso de máscara é obrigatório, mesmo com estudos relatando a ineficácia durante a pratica por conta da umidade produzida durante o exercício. Deve-se ter a conduta da troca com maior frequência da máscara – recomenda.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document