sábado, 31 de julho de 2021 - 02:21 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Recurso da CBF é negado e Neymar cumprirá gancho nas Eliminatórias

Recurso da CBF é negado e Neymar cumprirá gancho nas Eliminatórias

Matéria publicada em 14 de julho de 2015, 20:36 horas

 


São Paulo – De acordo com reportagem veiculada na Folha de S.Paulo desta terça, a Comissão Disciplinar da Fifa negou o recurso da CBF para diminuir a punição imposta a Neymar durante a Copa América. Assim, o camisa 10 da Seleção Brasileira, que já ficou suspenso de dois jogos no torneio sul-americano, cumprirá outros dois jogos de gancho nas Eliminatórias para a Copa de 2018, que começam no segundo semestre.

O atacante foi suspenso pela Conmebol por quatro partidas após se desentender com os colombianos Murillo e Bacca, ao final do jogo, e questionar o árbitro Enrique Osses no túnel que leva aos vestiários por conta da expulsão. Após não enfrentar a Venezuela e o Paraguai na Copa América, Neymar ficará de fora dos dois primeiros confrontos do Brasil nas Eliminatórias, cujos enfrentamentos serão definidos por sorteio em 25 de julho.

A CBF, que protocolou o recurso junto à Fifa na última terça, tinha esta quarta como data limite para fazer o seu protesto.

– O pedido de reconsideração foi negado pela Comissão Disciplinar da Fifa. Dentro do prazo recursal, a CBF interporá o recurso de apelação para o Tribunal Arbitral Autônomo -, disse Carlos Eugênio Lopes, diretor jurídico da CBF, à Folha.

A entidade que coordena o futebol brasileiro defende que resoluções referentes a uma Copa continental não podem ser transferidas a um cenário mundial e internacional, como as Eliminatórias de Copa do Mundo. A CBF já tentou um recurso para amenizar a punição de Neymar durante a Copa América, mas a Conmebol negou a diminuição do gancho.

Capitão

Campeão mundial com a Seleção Brasileira em 2002, e responsável por erguer a taça do pentacampeonato, o lateral Cafu não acredita que o craque Neymar tenha o perfil ideal para ser o capitão atual da amarelinha, hoje liderada pelo técnico Dunga. Segundo ele, o camisa 10 deveria ser responsável apenas “por jogar bola”.

– O problema é saber quem é o titular absoluto da Seleção Brasileira. Você precisa ter uma sequência de jogos, treinamentos, mostrar que tem liderança dentro do grupo. Estão questionando aqui a braçadeira para o Neymar. No meu ponto de vista, ele tem de jogar só futebol. O Neymar é a nossa referência, nosso maior ídolo e craque. Nos últimos dez anos não se viu um jogador igual a ele, tecnicamente indiscutível – disse ao “Sportv”.

Depois da forte declaração, Cafu se explicou. Para ele, é fundamental que o principal jogador da equipe tenha liberdade na equipe e não fique preso à responsabilidades que poderiam recair sobre outro nome no elenco.

– O perfil dele é jogar futebol e se divertir com a bola. Ele não é um líder nato. Tem de deixar o Neymar solto para jogar futebol. E não é demérito ele não ser capitão da Seleção Brasileira. Pelo contrário. Vários outros jogadores que são craques do time não são capitães – argumentou ele.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document