;
sexta-feira, 27 de novembro de 2020 - 17:38 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Ronaldo conta como Zico o influenciou a treinar para chutar com a perna esquerda

Ronaldo conta como Zico o influenciou a treinar para chutar com a perna esquerda

Matéria publicada em 11 de maio de 2020, 09:20 horas

 


Rio – O ex-atacante Ronaldo Fenômeno participou de mais uma “live” neste domingo, desta vez com o argentino Juan Sebastián Verón. Ao longo da conversa, chamou a atenção quando o brasileiro explicou como treinou muito a perna esquerda para também fazer gols com ela, por influência de um ídolo da infância: Zico.

“Quando eu tinha a idade de 10, 11 anos, vi uma entrevista do Zico, grande ídolo do Flamengo e da seleção. No programa, ele ensinava, chutava contra a parede apenas com a perna esquerda. E por uma, duas horas, com a perna esquerda”, relatou Ronaldo.

“Isso ficou na minha cabeça por muito tempo e por muito tempo eu o copiei e chutei no muro. Eu tinha a canhota cega, não servia nem para subir no ônibus. Durante anos estive fazendo o que vi Zico fazendo na televisão e isso me ajudou muitíssimo porque no final, dos quase 500 gols que fiz, quase 200 foram com a canhota É um número muito alto e por algo que eu busquei”, contou o ex-jogador brasileiro.

Ronaldo incluiu na conta os amistosos que disputou durante a carreira – por partidas oficiais, o Fenômeno marcou 414 gols nos sete times que jogou na carreira (Cruzeiro, PSV Eindhoven, Barcelona, Inter de Milão, Real Madrid, Milan e Corinthians) e na seleção brasileira.

O ex-atacante reforçou o quanto isso foi importante posteriormente. “Normalmente, o jogador tenta melhorar o que tem de bom, mas poucos buscam melhorar o que tem de mal. Eu tentei e tive muito êxito com isso. Por isso que saíram tantos gols com a canhota”, ressaltou.

VOLTA FICOU NA IDEIA – Como a “live” aconteceu nas páginas do Estudiantes nas redes sociais, clube do qual Verón é presidente (e ídolo), diversos torcedores argentinos pediram que Ronaldo voltasse para jogar na equipe. O Fenômeno relatou que não pensa nisso, mas cogitou em 2019 após comprar o Valladolid, da primeira divisão espanhola.

“Quando comprei o Valladolid, no primeiro ano, fiquei pensando, semanas pensando, Se faço um sacrifício, treino três, quatro meses, posso voltar, jogar algumas partidas, mas não saiu da ideia. A realidade é que sofri demais. Além disso, os garotos são muito rápidos. Não há um jogador lento hoje em dia”, comentou o ex-atacante.

Ronaldo e Verón nunca chegaram a jogar no mesmo time, mas se enfrentaram algumas vezes por clubes e seleções, com vantagem para o argentino: foram cinco vitórias, um empate e em apenas duas oportunidades a equipe do brasileiro saiu vencedora.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Esse cara não merece estar na mídia pois falou muita besteira na época da Copa do mundo no Brasil, se estamos sem hospitais esse foi um que deu força para beneficiar um monte de estádios fantasmas, inclusive o Maracanã jogado embaixo para construir outro.

    Além do mais não sabe diferenciar uma mulher de um travesti.

  2. Avatar

    Atacante bom não é aquele que faz um milhão de gols, mas sim aquele que marca algumas centenas no momento certo e leva os títulos, afinal de contas ser vice ou ficar em segundo colocado é apenas o primeiro perdedor.

    Em momentos decisivos, quase todas as vezes, ele era matador!

Untitled Document