terça-feira, 17 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Saída de Ronaldinho do Fluminense foi em comum acordo

Saída de Ronaldinho do Fluminense foi em comum acordo

Matéria publicada em 29 de setembro de 2015, 16:54 horas

 


Caiu; Ronaldinho pode aposentar as chuteiras após mais um fracasso (Foto: Divulgação)

Caiu: Ronaldinho pode aposentar as chuteiras após mais um fracasso (Foto: Divulgação)

Rio – A diretoria do Fluminense oficializou na noite de segunda-feira a saída de Ronaldinho Gaúcho do clube. Em uma nota oficial o clube explicou que o rompimento foi “de forma amigável e em comum acordo entre as partes.”. Porém, na manhã desta terça-feira o vice-presidente de futebol Mário Bittencourt concedeu entrevista coletiva para dar mais detalhes sobre a reunião, que contou com membros da diretoria, com o atleta e com Assis, irmão e empresário de R10.

Mário disse que o jogador disse se sentir incomodado por não conseguir retribuir o que o clube estava fazendo por ele. No domingo, mesmo na vitória de 2 a 0 sobre o Goiás, o craque foi vaiado ao ser substituído.

– O Ronaldinho, de maneira grandiosa, disse que não estava conseguindo dar a reciprocidade, que não conseguia retribuir o que o clube e a torcida queriam dele. Nos perguntou o que a gente estava achando e falamos que o momento realmente não era bom. Fomos honestos. Então ele disse que preferia colocar a cabeça no lugar e nós fizemos tudo de maneira amigável – disse Mário.

O dirigente descartou que o jogador não estivesse comprometido com o trabalho.

– Não faltou emprenho, entrega. Não foi isso que aconteceu. Ele é reconhecido no mundo inteiro e teve uma atitude muito digna conosco – disse Mário.

O vice-presidente de futebol saiu em defesa da diretoria, que foi muito criticada pela contratação do jogador. Ele assegurou que a chegada de Ronaldinho não foi um erro e lembrou de fatores extra-campo.

– Não foi um erro. A palavra correta é frustração. Quando contratamos um jogador a gente sempre espera que ele renda o melhor. Muitos jogadores com carreira em declínio tiveram grande desempenho. O próprio Ronakldinho quando chegou ao Atlético Mineiro. Ele teve uma passagem ruim no México, mas a gente acreditava que na volta ao Brasil ele voltaria a render. Além disso, o Ronaldinho foi um sucesso em termos de números, de finanças, alavancando alguns setores que estavam parados. A gente não esperava retorno financeiro em termos de negociar o jogador, pois isso a gente espera dos jovens – disse Mário.

Contratado em julho, Ronaldinho Gaúcho participou apenas de nove jogos e não marcou nenhum gol, porém, o declínio do time bgate com a sua chegada. A contratação foi vista como uma provocação de Peter Siemens a Eurico Miranda, presidente do Vasco e seu inimigo político.

Abaixo a nota oficial do Fluminense sobre o caso: “O Fluminense vem a público comunicar o rompimento do contrato com o atleta Ronaldinho Gaúcho de forma amigável e em comum acordo entre as partes. Desde o primeiro contato com os dirigentes, o atleta e seu representante trataram o clube com profissionalismo e respeito. Mesma atitude positiva demonstrada nas atividades de rotina.

Fluminense e Ronaldinho seguem com os laços mantidos e planejam trabalhar em outros projetos no futuro. Cabe ressaltar que a contratação correspondeu às expectativas em relação ao retorno de marketing, aumentando arrecadação com bilheteria, venda de camisas e número de sócios. A opção de Ronaldinho também mostrou ao Brasil que o Fluminense desperta o interesse dos maiores jogadores do futebol mundial. O Fluminense agradece a Ronaldinho e deseja sorte ao atleta em sua caminhada”.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document