terça-feira, 19 de outubro de 2021 - 02:38 h

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / TJD julga Macaé nesta sexta-feira e resultado pode ‘salvar’ o Voltaço

TJD julga Macaé nesta sexta-feira e resultado pode ‘salvar’ o Voltaço

Matéria publicada em 11 de abril de 2018, 18:10 horas

 


Rio – O procurador do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ), Luís Cesar Vieira da Silva, entendeu como pertinentes os motivos alegados na notícia de infração, interposta pelo departamento jurídico do Volta Redonda FC, e decidiu denunciar o Macaé por violação ao artigo 214 do CBJD (por seis vezes). A decisão foi tomada no início da tarde de terça-feira (10), e o caso será julgado nesta sexta-feira (13), às 15h, pela 8° comissão disciplinar.

Na denúncia, o procurador destaca que o contrato de Lucas Gabriel, do Macaé EC, se encerrou no dia 20 de fevereiro e não foi renovado. Dessa maneira, o atleta participou de forma irregular dos seis jogos da Taça Rio.

Com isso, o procurador denunciou o Macaé no artigo 214, por seis vezes, que trata de irregularidades no registro de jogadores. A denúncia prevê a aplicação da pena máxima, que é a perda 26 pontos.

Ex-gerente admite erro

Em entrevista a rádio Campos Difusora e repercutida pelo site FutRio,  o ex-gerente de futebol do Macaé, Guilherme Kroll, anunciou que está deixando o clube por discordâncias em relação às decisões tomadas pelo presidente Theodomiro Bittencourt, o Mirinho. E o dirigente, agora demissionário, não poupou críticas a essas decisões.

Durante a entrevista, ele explicou os motivos da saída e confirmou que o lateral-esquerdo Lucas teria atuado irregularmente, mas somente na partida contra o Bangu. Em consequência disso, ele não acredita que o clube vá perder os 26 pontos, que o rebaixaria automaticamente para a seletiva

– Quem me conhece sabe que, comigo, o papo é reto. As coisas são como são e eu não tenho o que florear, não. A infraesturura do Macaé não nos permite ter a qualidade mínima necessária para trabalhar da forma como a gente espera para um clube de futebol. A parte de contratos, a relação entre clube e jogador, ela é toda entre o presidente e os próprios atletas. Falaram que o jogador atuou sem contrato, mas é claro que ninguém trabalha assim. Só que os jogadores não recebem a cópia dos seus contratos. O jogador acreditou que tinha um contrato de quatro meses, mas ele era só de três. Olha que doideira! Isso a gente não pode aplaudir. Para mim, para o empresário, para o próprio jogador, o vínculo era de quatro meses, mas na verdade era de três – disse Guilherme Kroll.

Apesar disso, ele aposta que o clube não receberá punição tão rigorosa.

– Digo ainda que o Macaé não vai perder os pontos. Falo isso para quem é de Volta Redonda ou de qualquer lugar. Quando você comete um erro e não é punido, depois o comete novamente e novamente. A Justiça não pode ficar esperando um dia para te punir por um monte de erros quando, na verdade, foi um só. O Macaé tem que ser punido por ter escalado o Lucas no jogo do Bangu e perder quatro pontos. Nas outras rodadas, o clube repetiu esse erro por deficiência da própria Justiça. Ninguém nos alertou, nem nos puniu. Se a gente tivesse sido notificado, se nos mostrassem a súmula, apontassem o erro e nos dessem uma punição, nada disso tinha acontecido. Isso se chama, na Justiça, de “erro recorrente”. Um bom advogado, com certeza, fará o Macaé só perder quatro pontos. Como ficamos cinco à frente do Volta Redonda, o clube não vai para a Seletiva – encerrou.

Em campo

Enquanto isso, o elenco do Voltaço permanece em treinamento intensivo visando a estreia na série C, que ocorre neste final de semana, contra o Operário, no Paraná. Nesta quinta-feira, o técnico Marcelo Salles comandará um coletivo na parte da manhã para definir o time para a estreia na terceira divisão.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. O Macaé chamou a federação de burra incompete , eles devem ter um regulamento , um estatuto . Bem imagina se o jogador , que entrou sem contrato morre em campo . Para vai . Isso é um absurdo .

  2. O Voltaço não vai contratar mais ninguém???
    Tô falando pra dentro do campo e não de advogados!!!

  3. Então se alguém atirar em outra pessoa e enquanto a justiça não avisar a ele que isso não pode, ele vai sair atirando em todo mundo até que a justiça avise-o que não pode? É um fanfarrão! !!!!

Untitled Document