quinta-feira, 6 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Esporte / Voltaço vai receber R$ 280 mil pela venda de Caio

Voltaço vai receber R$ 280 mil pela venda de Caio

Matéria publicada em 26 de novembro de 2015, 18:29 horas

 


Diretoria do Tricolor de Aço apresenta documentação e CBF reconhece todo o período que o atleta passou pelo clube

caio canedo

Craque: Caio passou pelo Voltaço e agora foi vendido agora Al Wasl, nos Emirados Árabes (Reprodução Facebook)

Volta Redonda – O Volta Redonda irá receber 2% de toda a transferência internacional envolvendo o atacante Caio, vendido pelo Internacional ao Al Wasl, dos Emirados Árabes, em julho deste ano, por cerca de 3,5 milhões de euros. Convertendo o valor para reais a parcela do Voltaço equivale a aproximadamente a R$ 280 mil. Situação que só foi possível após ação do departamento jurídico do clube, que conseguiu comprovar junto a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) todo o período que o atleta atuou pelo Tricolor de Aço.
Segundo o vice jurídico do clube, Flávio Horta Júnior, o Voltaço ainda contou com uma ajuda do jogador, que deu uma declaração sobre o período em que defendeu o Tricolor.
– Desde que soubemos da negociação, procuramos nos certificar sobre os nossos direitos e vimos que havia o reconhecimento do vínculo do atleta com o clube. Porém, em período menor do que realmente aconteceu. Buscamos documentos, contratos antigos, súmulas e, o principal, uma declaração do próprio atleta, permitindo o reconhecimento do período integral em que o jogador pertenceu ao Voltaço, o que representou um acréscimo do dobro do que o clube teria direito – destacou Horta Júnior, que ainda agradeceu toda a atenção que o Caio teve para ajudar o clube.
– Não poderia deixar de registrar o carinho com que o Caio e toda a sua assessoria trataram o Voltaço. Desde o primeiro momento, a primeira conversa, quando ele entendeu que se tratava de ajudar o clube, se mostrou à disposição para o que fosse. Ele tem um carinho enorme pelo clube que o revelou – completou.
A diretoria do Volta Redonda informou ainda que pretende utilizar essa verba para honrar alguns compromissos trabalhistas do extinto time de vôlei e investir o restante nas categorias de base. Segundo o vice jurídico e de futebol Flávio Horta Junior, o montante da ação trabalhista dos atletas de vôlei gira em torno de R$ 3 milhões. Neste caso o dinheiro vai servir para honrar alguns acordos já realizados e o restante será investido em outros compromissos como as categorias de base. “Não vamos usar tudo para quitar dívidas, até porque o clube precisa sobreviver e o nosso planejamento é investir na base”, finalizou.

Por Manoel Alves


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Avatar

    E o dinheiro do Robinho e do Dede…

  2. Avatar

    Eu disse a vcs. Resende bicampeão da Copa Rio. O melhor da região. Tem aue aturar.

  3. Avatar

    O VOLEI do VOLTAÇO não era patrocinado pela CSN???? Então que dívida é essa???? Explica aí Rogério Loureiro…. O Clube não pode pagar por irresponsabilidades de ex-dirigentes….

  4. Avatar

    Alguém saberia me informar a dívida total do Voltaço ? Pelo que sabemos o Voltaço sempre foi utilizado como trampolim para diversos políticos

  5. Avatar

    O empresario montou o time de voley para ganhar nome na cidade e tentar se eleger a algum cargo politico ., não deu certo daí ele desmontou o time , ficou devendo Deus e o Mundo e ainda abocanhou um terreno enorme numa área nobre da cidade …… Pode isso Arnaldo?

    • Avatar
      Voltaço até morrer

      Romildo, o time de voley foi um projeto a parte e o Voltaço emprestou o nome e repassava toda a verba que entrava para este fim. No final a verba acabou e o Voltaço cometeu o erro de tentar andar com as próprias pernas. Agora até time amador de voley feminino ganha dinheiro do clube nas benditas leis trabalhistas! Essa é a história que eu sei! Quase todas as trabalhistas são oriundas do voley e não do futebol! Nessa gestão as coisas estão sendo feitas com muito mais cautela e o pessoal que inventou essa idéia do voley, antes do empresário, sumiu! Até quando me informei, uns 3 meses atrás, o empresário colocava um dinheiro a título de patrocínio para ajudar a pagar parte desta M que o Voltaço está pagando. Acho que misturar política com Voltaço não faz bem pra gente. Nem para um lado nem para os outros, o Voltaço precisa de todos! Voltaço é o time da nossa cidade, não é de A, nem de B, nem de C!

    • Avatar

      Voltaço até morrer, o seu texto está irretocável! Faço minhas suas palavras!

  6. Avatar

    Não precisa falar nada!!! Caio veio da base e é nela que se deve investir.

Untitled Document