segunda-feira, 21 de setembro de 2020 - 15:08 h

TEMPO REAL

 

Capa / Internacional / Conferência do Clima termina sem unanimidade europeia

Conferência do Clima termina sem unanimidade europeia

Matéria publicada em 13 de dezembro de 2019, 09:49 horas

 


Conferência sobre clima termina sem acordos (crédito AB)

Lisboa – A cúpula de chefes de Estado e de Governo terminou sem unanimidade sobre o Pacto Verde Europeu. O objetivo inicial da Comissão Europeia era alcançar a neutralidade carbônica em 2050, ou seja, os países do bloco se comprometeriam a emitir apenas a quantidade de dióxido de carbono que conseguem absorver.

Dos 27 países, 26 aprovaram a proposta e a Polônia ficou de fora do acordo. O posicionamento polaco não bloqueia as negociações, apenas demonstra que o país não quis garantir que atingiria a meta. A decisão da Polônia deve voltar a ser discutida na Cúpula Europeia marcada para junho de 2020.

O primeiro-ministro português, Antonio Costa, disse que ficou 90% satisfeito com as conclusões do encontro. “Portugal, que tinha sido o primeiro país do mundo a assumir esse compromisso, hoje está bastante bem acompanhado no seio da UE”, afirmou na saída da reunião de líderes europeus que durou nove horas. Para Costa, o posicionamento da Polônia deve ser revisto em junho, quando autoridades polacas vão avaliar “e esse país já está em condições de assumir esse compromisso”.

A ministra do Ambiente da Espanha, Teresa Ribera, alertou que as nações participantes andam em diferentes velocidades. Segundo ela, enquanto alguns países querem acelerar e aumentar a ambição das metas, outros não querem sair do que já se debate há quatro anos, quando foi assinado o acordo de Paris.

Durante uma das suas intervenções no plenário da COP25, o secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, afirmou que cabe aos países mais poluentes tomar a dianteira, cumprir e reforçar os seus compromissos para limitar o aquecimento global até ao fim do século a 1,5 graus acima do que se verificava na era pré-industrial.

Guterres usou ainda sua conta na rede social Twitter para desafiar os países a transmitirem “mensagens ambiciosas” alinhando os objetivos climáticos e pediu “espírito de compromisso” para uma “conclusão satisfatória” dos regulamentos do Acordo de Paris.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document