quinta-feira, 20 de janeiro de 2022 - 07:54 h

TEMPO REAL

 

Capa / Internacional / Mundo registra mais de três milhões de casos de covid-19 em 24 horas

Mundo registra mais de três milhões de casos de covid-19 em 24 horas

Matéria publicada em 11 de janeiro de 2022, 17:44 horas

 


Número é recorde diário desde o início da pandemia

A média de casos da semana também chegou ao nível mais alto desde o início da pandemia, 2,53 milhões – Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil.

Brasília- O número de novos casos de Covid-19 registrados em 24 horas bateu o recorde da pandemia, com mais de 3,2 milhões de casos na segunda-feira (10). Nesse período, foram registrados mais 1,4 milhão de casos nos Estados Unidos, 292,3 mil na Espanha, 168 mil na Índia, 143,8 mil no Reino Unido e 117,4 mil na Itália.

Em consequência, a média de casos da semana também chegou ao nível mais alto desde o início da pandemia, 2,53 milhões. O índice é quase o dobro do registrado no início do ano. Em 1º de janeiro, a média móvel de casos registrados estava em 1,38 milhão.

O total acumulado de pessoas infectadas chegou ontem a 310,4 milhões desde o início da pandemia.

As informações estão na atualização de hoje do banco de dados Our World in Data (Nosso mundo em dados), mantido por uma equipe de pesquisa associada à Universidade de Oxford.

Em 24 horas, foram registradas 6,45 mil mortes em todo o mundo. A quantidade de pessoas que perderam a vida para a covid-19 alcançou 5,49 milhões.

A soma de pessoas plenamente vacinadas chegou a 3,9 bilhões, ou 59,2% da população do globo. Aqueles indivíduos que receberam ao menos uma dose totalizam 4,6 bilhões. Em 24 horas, foram aplicados 35,2 milhões de doses.

Fonte Agência Brasil*.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Se o Brasil estivesse encabeçando o número de casos, já estariam batendo em Bolsonaro e denegrindo a imagem do próprio país na mídia internacional, feito bestas enfurecidas…

  2. Prefeito Neto, vereadores, deputados da região

    Vim fazer um apelo. precisamos de um Decreto autorizando as escolas a fornecerem o ensino hibrido para quem assim o desejar e precisar em 2022 …

    Meu filho estuda em escola privada, não me sinto confortável em enviar para o presencial no meio de um tsunami chamado Ômicron, mais H3N2 circulando…

    Crianças , com comorbidades não estão vacinadas …

    Adolescentes com comodidades não receberam a 3 dose e nós todos sabemos que um adolescente com comorbidades tem os mesmos riscos de um adulto com comorbidades, só que os adultos estão recebendo a 3 dose.

    As pessoas esquecem das exceções, no fundamental 2 , 6 anos e 7 anos muitos têm menos de 12 anos ou seja não foram imunizados.

    Existem também aqueles que tem alergia a vacina.

    Quando se fala que quem tem alergia a ovo não pode tomar vacina de gripe, todos aceitam, mas quando se fala que a pessoa que tem alergia a componentes conservantes da vacina de Covid ninguém quer aceitar…

    Precisamos de empatia para as crianças e adolescentes com comorbidades, precisamos de empatia para pais com comorbidades que tem medo de arriscar enviando seus filhos para a escola e depois virem a ser contaminado em casa .

    Quem tem crianças com comorbidades ou tem comorbidades não está aglomerando, socializando, está tentando reduzir riscos e tentando apenas sobreviver para criar seus filhos.

    Não estamos no mesmo barco e nunca estivemos.

    E toda vez que uma criança ou adolescente falece, dizem que ele tinha comorbidades como se ele fosse menos importante como ser humano.

    Então sr prefeito libere o ensino hibrido em 2022, pois as crianças que se vacinarem terão imunidade de 2 doses da Pfizer só em Abril .

    Nos EUA adolescentes já estão na 3 dose e crianças deverão ter que fazer o mesmo , muito provavelmente, até terem uma vacina específica para as novas variantes.

    Pfizer anunciou que em março provavelmente teremos uma vacina específica para Ômicron.

    Tudo é muito incerto, mas no melhor dos cenários as coisas ficarão mais seguras só lá pra maio.

    E ainda tem outra questão se não tiver o ensino hibrido as crianças com sintomas gripais serão mandadas para escola ou ficarão em casa?

    As crianças com pessoas da família infectadas irão para escola?

    Se as crianças com sintomas gripais forem para escola, chutaram o balde, se não forem e não tiver hibrido , quem sofre de alergias, rinite, tosse asmática vai viver perdendo conteúdo.

    As pessoas que tem saúde não imaginam a realidade das crianças e adolescentes com comorbidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document