;
quarta-feira, 2 de dezembro de 2020 - 19:29 h

TEMPO REAL

 

Capa / Internacional / ONG pede que Argentina puna príncipe acusado de morte de jornalista

ONG pede que Argentina puna príncipe acusado de morte de jornalista

Matéria publicada em 27 de novembro de 2018, 14:27 horas

 


Buenos Aires- A organização não-governamental (ONG) Human Rights Watch pediu à Justiça argentina que recorra a uma cláusula de crimes de guerra de sua Constituição para investigar o papel do príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, em possíveis crimes contra humanidade no Iêmen e o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi.

O pedido foi enviado ao juiz federal Ramiro González. O príncipe é acusado de violações de direitos humanos pela ONG. Ele participa da Cúpula do G20 (que reúne as principais economias do mundo), em Buenos Aires, a partir do dia 30.

A Constituição argentina reconhece a jurisdição universal para crimes de guerra e tortura. A interpretação pode permitir que as autoridades judiciais sejam investigadas e até processadas por tais crimes independentemente de onde foram cometidos.

 Khashoggi

O jornalista saudita era um crítico do seu governo e trabalhava como colunista do jornal Washington Post . Em setembro, ele foi morto, após ingressar no consulado saudita em Istambul, na Turquia.

Desde então o mundo assiste aos desdobramentos das investigações que envolvem sauditas, turcos e norte-americanos. O príncipe herdeiro da Arábia Saudita está no centro das suspeitas.

*Por Agência Brasil


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document