sábado, 4 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Internacional / Papa diz que pessoas são mais importantes do que a economia 

Papa diz que pessoas são mais importantes do que a economia 

Matéria publicada em 1 de junho de 2020, 08:44 horas

 


Para Francisco durante audiência geral remota
Roma – O papa Francisco afirmou que pessoas são mais importantes do que a economia. A afirmação foi feita no momento em que alguns países decidem com que rapidez vão reabrir suas economias após as restrições causadas pelo novo coronavírus.

O papa fez os comentários neste domingo (31), no Vaticano, a partir de texto preparado, no primeiro discurso do meio-dia de sua janela sobre a Praça de São Pedro em três meses, conforme o isolamento da Itália chega ao fim.

“Curar as pessoas, não poupar (dinheiro) para ajudar a economia, (é importante) curar as pessoas, que são mais importantes do que a economia”, disse. Nós, pessoas, somos templos do espírito santo, a economia não”, completou.

O papa Francisco não mencionou nenhum país. Muitos governos estão decidindo se reabrem suas economias para salvar empresas e padrões de vida, ou se mantêm o lockdown até que tenham certeza que o vírus está sob controle.

As palavras do papa foram recebidos com aplausos de centenas de pessoas na praça, muitas usando máscaras e mantendo vários metros de distância umas das outras.

A praça foi reaberta ao público no domingo passado (24). Normalmente dezenas de milhares de pessoas comparecem ao local aos domingos.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

18 comentários

  1. Avatar

    2 comentários de apoio a V. Santidade e 11 de repúdio. Se nem o Papa, colega de comunistas, convence uma minoria de seu “rebanho” de moscas, camarões e pão com mortadela a defender sua ideologia do #ficaemcasa, principalmente se for abastada igual a Basílica de São Pedro, é sinal de que a coisa tá feia mesmo.

  2. Avatar

    O Papa que beija mão de comunista, não tem moral nenhuma para propor nada.

  3. Avatar

    Julia, desculpe: “propuser”

  4. Avatar

    Muito bem

    Deixem esses tarados que se matam por 10 centavos a vontade, colocando dinheiro na frente de tudo

    Tenho pena é da próxima encarnação dessa gente

  5. Avatar

    Quando estou com o estômago cheio,eu penso de um jeito.vasio eu penso de outra forma…vamos cuidar do nosso País pois o maior vírus aqui são os Políticos…

    • Avatar

      A BANCADA EVANGÉLICA E A BANCADA DA BALA PRECISAM SABER E SE CONCIENTIZAR DISSO. NÃO PODEMOS FAZER DA VIDA UM COMÉRCIO APENAS.

  6. Avatar
    Pagador de impostos

    É verdade, pois sem as pessoas não há economia, mas sem a economia, as pessoas também não terão como viver. Deixemos o romantismo de lado. O que move o mundo é a economia. O banco do Vaticano sabe disso também. Ser escravo do $ é outra coisa.

  7. Avatar

    Mas o que mantém as pessoas vivas é o TRABALHO. O trabalho é que gera a economia e o sustento das pessoas… Tem que se entender o significado intrínseco da palavra TRABALHO. Um índio que não movimente coordenadamente seus músculos (um tipo de trabalho), não poderá caçar, coletar, pescar e, assim, morrerá de fome e sede, a não ser que outrem o socorra, mas esse outrem terá que obrigatoriamente trabalhar, exercer movimento com um fim produtivo, de transformação…

    Imaginemos todo mundo parado, como agora. Economia fragilizada acarretando em pessoas demitidas, vivendo da ajuda do estado. As empresas não produzem porque não há quem compre, e não havendo circulação de riquezas não há impostos, e não havendo arrecadação de impostos o Estado não tem como cumprir sua função básica, que é dar suporte à população (auxílios, benefícios, hospitais, vacinas, etc., etc., etc.). Chegará o momento em que nem quem tem proventos garantidos, como servidores, aposentados e pensionistas, terão como receber. Ou seja, a equação não é assim tão simplista… Sacrifícios existirão, não há fórmula mágica, ninguém vive para semente. O que deve ser discutido é a minimização dos efeitos desse sacrifício. As medidas de flexibilização vêm de encontro a isso, tornar-se um paliativo, um meio termo necessário onde há interesses antagônicos mas nem sempre divergentes…

    • Avatar

      Certa vez no curso de noivos os casais que davam o curso frizaram que não podia tomar pílula, usar camisa ou fazer ligadura, de acordo com a igreja católica.

      Aí perguntei :
      A igreja vai sustentar meus filhos ?

      Resposta:
      Não.

      Perguntei aos que davam o curso , como faziam?

      A maioria das mulheres tomavam pílula ou tinham feito ligadura.

      Cabe as pessoas terem discernimento de fazer suas escolhas e arcar com os custos delas.

      Igreja não manda em mim e nem paga minhas contas.

  8. Avatar

    Papa é suspeito em falar, papa não tem filho e nem mulher pra sustentar, para o ser humano se manter vivo tem que ter alimento, sem trabalho não tem alimento, nem tudo que o papa fala é certo.

  9. Avatar

    Então baseado nas palavras do Papa, quando liberarem as igrejas em Volta Redonda , as igrejas católicas seguirão fechadas…

    Né????

    • Avatar
      Ricardo Pinto de rei

      Seria bom pois não andam servindo pra muita coisa aliás quase todos mas as católicas tão perdendo gente mais gente com essa ideologia política pra esse papa e um m se comparado João

    • Avatar

      Que tal pegar um pouco do dinheiro do banco do Vaticano pode ser o roubado que depositaRAM lá e doar para ajudar a fome o desemprego fazer um leilão de joias de ouro então em

  10. Avatar

    Por que a igreja católica não distribui uma pequeníssima parte da sua riqueza com as pessoas que estão
    sem salários por não poderem trabalhar. Ficariam todos em casa e a igreja católica nos bancando. Taí a proposta.

    • Avatar

      Se o Vaticano se propor a ajudar a economia com suas riquezas, tudo bem. Hipocrisia !

    • Avatar

      Os seus pastores poderiam fazer o mesmo né ? Em vez de ficar pagando milhões as TVs p transmitir as vendas de indulgências poderiam doar esses valores milionários né.

    • Avatar

      NÓS EVANGÉLICOS TEMOS QUE TOMAR VERGONHA NA CARA E NÃO APOIAR MERCENÁRIOS, QUE PROMOVEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA. AFINAL, SOMOS DE DEUS OU NÃO?

Untitled Document