sábado, 17 de novembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Internacional / Veículo que teria sido usado para transportar jornalista é periciado

Veículo que teria sido usado para transportar jornalista é periciado

Matéria publicada em 19 de outubro de 2018, 08:42 horas

 


Ativistas de direitos humanos com cartazes do jornalista saudita desaparecido Jamal Khashoggi – Osman Orsal/Reuters/direitos reservados

Turquia – Legistas turcos realizaram uma perícia hoje (19) na caminhonete de propriedade do consulado da Arábia Saudita, que pode ter sido utilizada para transportar o jornalista saudita Jamal Khashoggi, desaparecido desde o último dia 2, após entrar no edifício diplomático, de acordo com informações de veículos de imprensa locais.

Eles analisaram durante três horas uma caminhonete Mercedes Vito com placa do consulado saudita, que aparece em uma das gravações do dia em que o jornalista desapareceu, afirma o jornal turco Yeni Safak.

Duas horas depois de Khashoggi entrar no edifício, a caminhonete saiu do consulado e seguiu para a residência do cônsul, localizada a 200 metros do local.

A equipe legista periciou o veículo com produtos químicos usados para detectar fragmentos genéticos.

Ativistas de direitos humanos com cartazes do jornalista saudita desaparecido Jamal Khashoggi durante protesto no início de outubro em frente ao consulado saudita em Istambul, na Turquia

As forças de segurança turcas também investigam outros veículos do consulado que foram usados no dia do desaparecimento de Khashoggi. A polícia turca estendeu ontem a investigação sobre o jornalista saudita para a Floresta de Belgrado, localizada nos arredores de Istambul.

O ministro da Justiça da Turquia, Abdulhamit Gül, afirmou nessa quinta-feira que espera que “a investigação tenha resultado dentro de pouco tempo” e justificou o atraso pela dificuldade de entrar nos edifícios diplomáticos, pois necessitam de permissões formais da Arábia Saudita.

Khashoggi, um jornalista saudita exilado nos Estados Unidos desde o ano passado e crítico da monarquia do seu país, entrou no consulado para um trâmite burocrático e não saiu mais.

Vários veículos de imprensa turcos e estrangeiros vazaram a informação de que a Turquia tem provas de que o jornalista foi torturado e assassinado dentro do consulado, embora o governo de Ancara não se tenha se manifestado oficialmente sobre o tema.

Ontem, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que “certamente” parece que Khashoggi está morto e garantiu que se isso for confirmado, haverá duras consequências.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document