segunda-feira, 30 de março de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / A volta dos agentes da U.N.C.L.E.

A volta dos agentes da U.N.C.L.E.

Matéria publicada em 10 de agosto de 2015, 07:05 horas

 


Henry Cavill, o Superman, será o espião Napoleon Solo no remake do seriado

Remake: Henry Cavill mostra seu lado James Bond (Foto: Divulgação)

Jorge Luiz Calife
jorge.calife@diariodovale.com.br

A onda da nostalgia continua a assolar Hollywood. Já está pronto o remake de “O Agente da U.N.C.L.E.” baseado na série de televisão que fez sucesso entre os jovens nos anos de 1960. A versão moderna foi dirigida e roteirizada por Guy Ritchie e tem Henry Cavill, o novo Super Homem, fazendo o papel do espião americano Napoleon Solo. Seu amigo inseparável, o espião russo Illya Kuryakin, será interpretado pelo desconhecido Armie Hammer. O filme chega aos cinemas brasileiros no dia 3 de setembro. Mas quem quiser conhecer a serie original pode dar uma olhada no YouTube.
“O Agente da U.N.C.L.E.” foi criado em 1964, no auge do sucesso do James Bond no cinema. O produtor Norman Felton queria fazer algo semelhante na televisão e pediu ajuda ao criador do 007, o escritor britânico Ian Fleming. Fleming estava muito ocupado com sua criação, mas sugeriu dois nomes para os personagens. Napoleon Solo seria a versão americana do James Bond e sua colega seria uma agente bonita e esperta chamada April Dancer. Felton vendeu a ideia para a rede de TV NBC e um filme piloto, a cores, foi produzido com o ator Robert Vaughn no papel do Napoleon Solo.
No primeiro filme Solo forma uma dupla com um espião russo, jovem e loiro, que usava um penteado igual ao dos Beatles. Os jovens adoraram e o personagem, interpretado pelo ator escocês Dave McCallum, virou o queridinho das telespectadoras. April Dancer ficou esquecida nas duas primeiras temporadas da série. Em 1966 ela ganhou uma série própria, “A Garota da U.N.C.L.E.” e foi interpretada pela atriz Stephanie Powers. Que ficou famosa nos anos 80 como a Jennifer Hart do “Casal 20”.
Embora tenha surgido como uma versão do James Bond para a TV, “O Agente da U.N.C.L.E.” sempre teve características próprias. Solo, Kuryakin e Dancer trabalham para uma organização internacional, a Rede Unida para a Manutenção da Lei, que forma as iniciais Uncle no original. Com sede em Nova Iorque, perto do prédio das Nações Unidas, a Uncle reúne agentes de vários países, unidos para combater a organização terrorista Thrush. O que explica como um espião russo e um americano podem ser parceiros em plena Guerra Fria.

Mantidos

Dois elementos dos filmes do 007 foram mantidos na série de TV. Os equipamentos com tecnologia de ponta e as mulheres bonitas. Todo episódio tinha uma atriz convidada, fazendo a mocinha ameaçada pelos vilões. E pronta a cair nos braços dos heróis salvadores. E no setor tecnológico a Uncle não ficava devendo nada ao MI6 do James Bond. Os agentes da Uncle usavam umas canetas que viravam transmissores de rádio. E faziam contato via satélite Telstar com a sede da organização em Nova Iorque. Mesmo se os nossos heróis estivessem na Austrália ou em Hong Kong.
Como James Bond, o pessoal da Uncle usava umas pistolas automáticas Walther P.38. Mas a organização fornecia aos agentes uma série de acessórios que transformava as pistolas em fuzis metralhadoras com mira telescópica e tudo. O que levou o FBI, a polícia federal americana, a visitar os estúdios da MGM, para verificar se os produtores estavam mesmo transformando pistolas em metralhadoras. O técnico em efeitos especiais mostrou para a polícia que os Uncle Specials eram só imitações de plástico e não funcionavam de verdade.
Durante dois anos “O Agente da U.N.C.L.E.” bateu recordes de audiência nos Estados Unidos e os atores viraram celebridades. Em sua primeira visita aos Estados Unidos os Beatles, que eram fãs do seriado, pediram para conhecer o ator Robert Vaughn. Infelizmente a Uncle logo sucumbiria diante de um inimigo muito pior do que a Thrush: O Batman. Em 1966 o seriado do cruzado embuçado, com o ator Adam West, virou a nova mania entre os jovens. E para enfrentá-lo os produtores do Agente da Uncle resolveram imitar o tom de farsa e de comédia das aventuras do Batman. Os fãs rejeitaram e a série acabou. Agora vai voltar aos cinemas, em uma superprodução.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document