sábado, 27 de novembro de 2021 - 21:01 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Biblioteca pública de Resende registra aumento na média mensal de visitantes e de livros emprestados em 2019

Biblioteca pública de Resende registra aumento na média mensal de visitantes e de livros emprestados em 2019

Matéria publicada em 21 de dezembro de 2019, 16:00 horas

 


Resende – A prefeitura de Resende, através da Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda, não mediu esforços para reforçar a importância da leitura no município em 2019. Após retornar para a sede histórica, fundada há mais de 70 anos, a Biblioteca Pública Jandyr César Sampaio caiu novamente nas graças do resendense e o resultado disso é o aumento nas médias mensais de visitantes e de títulos emprestados.
De acordo com dados da administração da biblioteca, a média mensal de visitas saltou de 457 pessoas em 2018 para 564 em 2019. A média de livros emprestados através do cadastro na biblioteca também registrou aumento: de 145 para 178 títulos por mês. Também neste ano, 212 novas pessoas fizeram o cadastro para utilizar os serviços do espaço.
Diversos fatores foram fundamentais para o sucesso da biblioteca em 2019, entre eles a modernização e a acessibilidade. Para possibilitar que os visitantes façam pesquisas de títulos pertinentes ao gosto ou necessidade, a prefeitura instalou internet e computadores. Em 2019, a biblioteca também se consolidou como referência na região com cerca de 400 volumes de livros em braille. Com isso, a leitura se tornou possível aos deficientes visuais, que também contam com o auxílio da tecnologia. O espaço possui computador com o sistema “DOSVOX”, que os permite fazer pesquisas na internet através de uma leitura automática do conteúdo exibido no monitor da máquina. Outro importante meio de acesso aos livros é através dos mais de 300 “audiobooks”, que são livros cuja leitura é registrada e gravada em CDs.
Bastante variado, o acervo de cerca de 20 mil títulos da biblioteca compreende todo tipo de gênero, atendendo a todas as idades. Além disso, todas as sextas-feiras o espaço promove uma contação de histórias pela atriz e educadora Maria Violante.
Apesar da estrutura caprichada e confortável no novo endereço, situado no Centro Histórico, o incentivo à leitura não ficou confinado na sede da biblioteca. Em 2019, foram 27 edições do projeto “Árvore do Saber”, o maior número de edições desde a criação. O evento reúne pessoas de todas as faixas etárias, mas é voltado principalmente para crianças. Os participantes ficam sentados embaixo de uma árvore com diversos livros pendurados por elásticos, podendo escolher qualquer título. Nestes eventos, também há livros no sistema “pegue e leve”. Toda a mobilização acontece em prol do incentivo e tentativa de aproximação do público.
– Incentivar e atrair o público a ter o hábito da leitura é um dos grandes objetivos da gestão municipal. A leitura é uma ferramenta de aprendizagem e aprimoramento do ser humano, o torna cada vez mais consciente e íntegro. Uma das preocupações que estão rendendo esforços é levar essa prática para todos, inclusive os deficientes visuais, que muitas vezes acabam desacreditados da leitura pela falta de recursos. Outro ponto importante é fortalecer esse vínculo desde as primeiras idades, tarefas cumpridas com muito sucesso e satisfação através do “Árvore do Saber”, da contação de histórias com a Maria Violante e outros diversos eventos comemorativos, sarais literários, palestras, exposições e por aí vai – ressalta o presidente da FCCMM, Thiago Zaidan.
A nova sede da Biblioteca Pública Dr. Jandyr César Sampaio fica situada na Praça do Centenário, próximo à Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda, ao Museu da Imagem e do Som e ao Museu de Arte Moderna de Resende. Todos esses equipamentos de cultura de Resende trazem elementos e estrutura fundamentais para o enriquecimento intelectual e cultural do cidadão resendense.

Bibliotecas distantes do centro da cidade

Há também o trabalho realizado através da Biblioteca Comunitária Edgar Kuhlmann, na Serrinha, e da Biblioteca Zulmira de Melo Bastos, em Engenheiro Passos. Mesmo atendendo locais cujo fluxo populacional é baixo em comparação com o centro da cidade, ambas registram mais de 1300 visitantes em 2019 e cerca de 400 livros emprestados neste mesmo período. A leitura também é levada a localidades distantes através do projeto “Árvore do Saber”. Neste ano, por exemplo, o distrito de Fumaça recebeu o projeto pela primeira vez na história.

 

‘Árvore do Saber’: Projeto reúne pessoas de todas as faixas etárias (Foto: Divulgação)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document