sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Cia de Teatro Arte em Cena comemora 30 anos

Cia de Teatro Arte em Cena comemora 30 anos

Matéria publicada em 6 de novembro de 2019, 08:40 horas

 


20° Festival de Teatro ‘Autores Brasileiros’ acontecerá entre os dias 14 e 28 de novembro, no Teatro Gacemss I

Volta Redonda – Trinta anos de teatro, amor, arte, dedicação e uma linda história. Este ano a Cia de Teatro Arte em Cena está completando 30 anos e, motivos para celebrar, não faltam. Para quem não conhece, o Arte em Cena é uma companhia que nasceu com poucos alunos e hoje conta com centenas deles, divididos em 16 turmas produzindo teatro de qualidade. O Arte em Cena é uma escola de formação, onde o aluno tem a possibilidade de se encontrar, encantar-se, conhecer, descobrir e despertar para a vida como um todo, através da arte.
Segundo a diretora da companhia, Stael de Oliveira, que é formada em Pedagogia e Educação Artística com especialização em Arte Educação e pós-graduada em Arteterapia, o Arte em Cena funciona como um curso que os alunos frequentam semanalmente e nele são desenvolvidos jogos teatrais, interpretação, improvisos e montagem de espetáculos. “Estas montagens são apresentadas para o público em muitos momentos, através de ensaios abertos, desafios e exercícios teatrais. Sua culminância é o grande Festival de Teatro Arte em Cena, que já está em sua 20ª edição”.
Stael, que também é membro da Academia Voltarredondense de Letras e diretora de Teatro Profissional, conta que o Arte em Cena nasceu de um sonho de criança… A menina Stael com apenas três anos de idade, vestida de vermelho dançando na sala para toda a família, cena que sua mãe diz não ter apagado da memória, fez brotar o sentimento que hoje dá frutos de amor e arte. Aos sete anos declamava, cantava e atuava na Escola Primária Santa Catarina, onde fazia parte do coral ensaiando na Fundação CSN, local onde foi sede de seu curso Arte em Cena mais tarde. Aos 10 anos, já no Colégio Getúlio Vargas, participou do Grupo de Teatro Cirandinha, dirigido por “tia Mira”. Integrou o Interarte no Clube dos Funcionários com Antônio Reis Delgado Gê e participou por anos do CENA, de Bernardo Maurício, que a incentivou.
Já na faculdade de Pedagogia, onde apresentava todos os seus trabalhos com teatro e dança, foi descoberta pela irmã Regina, sendo convidada a trabalhar no Colégio Macedo Soares como professora de teatro. “Nasce então o grupo de teatro, incentivado por minha coordenadora D. Leusa, que mais tarde se tornaria o Arte em Cena”- relembra Stael.
– Assim que me formei na faculdade de Pedagogia, em 1988, tive a iniciativa de montar um curso de teatro para colocar em prática minhas habilidades. Como tinha sido convidada para trabalhar no Colégio Macedo Soares, comecei a montar peças teatrais partindo dos livros que os alunos liam em português. Foi um sucesso e, então, nasceu a ideia de colocar minha “Arte em Cena”. O objetivo era tirar os textos do papel e transformá-los em cena. Foram anos de luta e aqui estou – conta.

Nascimento do festival

São 30 anos de Arte em Cena e o 20° Festival de Teatro em 2019. Antes de ser festival, as apresentações aconteciam separadamente e em lugares e datas diferentes. “Até que uma de minhas alunas, a Luísa Rody, perguntou por que eu não criava um festival, onde todas as apresentações acontecessem em um mesmo evento”. E, em novembro do ano 2000, era inaugurado o 1º Festival de Teatro Arte em Cena no Gacemss, tornando-se um marco por toda região Sul Fluminense.
E nesses 30 anos muitos atores já passaram pelo Arte em Cena. Uma média de 10 mil alunos e destes, muitos seguiram a carreira artística, colocando em cena seu talento, hoje espalhados por todo Brasil, premiados, lutando e fazendo cada vez mais brilhar a arte. “Um dos alunos, o Nei Rafael, destacou-se tanto que hoje faz parte da minha equipe como autor, ator e diretor. Ele começou como aluno aos 10 anos e há 15 anos faz parte da equipe. Formado e pós-graduado em Artes Cênicas, sempre soma para o sucesso do Arte em Cena”, salienta Stael.
– O Arte em Cena começou no Colégio Macedo Soares em 1989, pulou os muros da escola passando pelo o Foto Filatélico (1995), em seguida se instalou na Fundação CSN (1996) e, 10 anos após sua fundação (2000), fixou-se no Gacemss, nosso Grêmio que acolhe a Cia Arte em Cena há 20 anos e faz toda diferença para nossa realização. Gratidão é meu sentimento – fala a diretora.

Alegria

E hoje, vendo o festival se tornar e chegar aonde chegou, o sentimento não poderia ser outro: felicidade.
– Uma felicidade imensa de ver meu sonho realizado. Tantas conquistas, imensa credibilidade por toda região e um nome que merece respeito por sua qualidade. Minha expectativa é vê-lo cada vez maior e transformando vidas, que é o mais importante. Espero continuar na luta de resistência pela arte e pela cultura do nosso interior – diz Stael.
Segundo a diretora da companhia, o festival já virou um marco para toda região, sendo esperado anualmente. E, por estar em sua 20ª edição, os atores que já fizeram parte também já ficam esperando.
– Volta Redonda já tem o festival em sua história, em suas memórias. Além de movimentar toda a região, ele trocou o título de Cidade do Aço, para Cidade do Faço. Faço Arte – brinca. “No início a plateia era pequena e dela fazia parte apenas os parentes. Hoje é com a casa lotada que as apresentações acontecem e por vezes não tem lugar para todos. A revolução cultural é outra conquista para o interior, marcado pela carência cultural. Hoje se estabelece como plataforma cultural de desenvolvimento sociocultural”, acrescenta.
Stael afirma que não só o festival, mas o curso com centenas de alunos matriculados pensando teatro, lendo teatro, realizando teatro, é fantástico.
– Ver a mobilização de tantos jovens, crianças e adultos envolvidos por algo que muda sua vida para sempre e para melhor é gratificante – finaliza.

 

Roberta Caulo


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document