domingo, 20 de junho de 2021 - 21:20 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Cineasta e historiador de Valença se preparam para lançar documentário sobre os Barões do Café

Cineasta e historiador de Valença se preparam para lançar documentário sobre os Barões do Café

Matéria publicada em 6 de janeiro de 2021, 13:04 horas

 


Trabalho será apresentado ao público depois de ser concluído.

Valença- A região sul do Estado do Rio de Janeiro, cortada pelo Rio Paraíba do Sul, é conhecida como Vale do Café por ter sua origem histórica no período áureo da produção de café no Império do Brasil. Muitos fazendeiros fizeram fortuna na região e ficaram conhecidos como Barões do Café. As muitas fazendas da região já são bem conhecidas por sua beleza arquitetônica e riqueza histórica. Mas os barões também deixaram muitos outros tesouros, além das belas fazendas. E é pensando em descobrir quais são esses tesouros que o cineasta Rodrigo de Souza e o historiador Antônio Carlos da Silva estão se preparando para gravar um documentário, que apresentará ao público quais são esses tesouros.

Há quinze anos, Antônio Carlos da Silva tem se dedicado a pesquisar sobre a nobreza do Vale do Café e o documentário será todo baseado no seu livro “O teatro simbólico: provedores, barões e fazendeiros do Vale do Paraíba”, lançado em dezembro de 2020. O documentário será um curta-metragem e está sendo preparado para ser disponibilizado em canais especializados e em plataformas streaming.

Segundo o historiador, a proposta é trazer ao conhecimento comum o rico inventário de artístico, arquitetônico e paisagístico que os assim chamados Barões do Café (a referência deve-se ao fato de muitos terem conquistado um título de nobreza) deixaram para a posteridade.

– Dentro de uma mistura de barroco, neoclássico e neogótico, esses barões contrataram pintores famosos como Victor Meirelles e Joaquim da Rocha Fragoso e paisagistas renomados como Auguste François Marie Glaziou, além de arquitetos, músicos e muitos outros artistas – explica Antônio.

Ele ressalta que os nobres deixaram obras de arte, monumentos, documentos e prédios que são verdadeiros tesouros por tudo o que representam, pela originalidade e por serem assinados por grandes personalidades históricas.

– Alguns estão bem visíveis de todos, mas as pessoas desconhecem seu valor histórico. Outros estão em igrejas, prédios públicos e pequenos museus da região. Além disso, o objetivo do projeto é chamar a atenção da população para as riquezas históricas da região – destacou.

Oficinas de história e cinema

E é pensando em chamar a atenção da população que Antônio Carlos e Rodrigo vão oferecer gratuitamente para professores da rede pública, oficinas de história e cinema, para que possam aprender a identificar os tesouros dos barões e realizarem seus próprios registros e multiplicarem com seus alunos. Antônio ressalta que esses tesouros ocultos estão espalhados pelas cidades de Vassouras, Valença, Barra do Piraí, Rio das Flores, Barra Mansa e Piraí.

– Após o documentário ser finalizado, o objetivo é realizar pré-estreias nessas cidades para a população local. O momento é de finalização do roteiro identificação das locações e pré-produção de todo o material de época, para que, quando o documentário for apresentado, todos possam reviver a época dos Barões do Café – finalizou Antônio.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document