;
quarta-feira, 2 de dezembro de 2020 - 06:27 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Com Alice Braga e Henry Zaga no elenco e após adiamentos, ‘Novos Mutantes’ estreia no Brasil

Com Alice Braga e Henry Zaga no elenco e após adiamentos, ‘Novos Mutantes’ estreia no Brasil

Matéria publicada em 22 de outubro de 2020, 10:30 horas

 


São Paulo-  Como prever os infortúnios que Os Novos Mutantes, filme baseado em quadrinhos da Marvel e parte do bem-sucedido universo X-Men, iria passar quando iniciou sua pré-produção em abril de 2017? Seu elenco contém jovens estrelas como Maisie Williams, de Game of Thrones, e Anya Taylor-Joy. O orçamento era modesto para filmes de super-heróis, fazendo com que o retorno financeiro fosse mais garantido. Mas adiamentos por conflito de datas e alterações no filme, a fusão da Fox com a Disney e a pandemia fizeram com que a produção, que teve seu primeiro trailer divulgado em outubro de 2017, chegasse somente em 28 de agosto aos cinemas americanos e nesta quinta-feira, 22, ao Brasil.

“O processo foi muito frustrante por causa das mudanças”, disse o diretor e corroteirista Josh Boone (A Culpa É das Estrelas) em entrevista ao Estadão, realizada em 25 de janeiro. A data inicial de lançamento, 3 de abril de 2018, virou 22 de fevereiro de 2019, e, com a junção de Fox e Disney, foi adiada para 2 de agosto de 2019 e depois 3 de abril de 2020. A pandemia acabou impossibilitando a estreia seis meses atrás.

Os Novos Mutantes têm uma pegada mais de thriller psicológico do que de filme de super-herói e é descrito por Boone como uma mistura de O Clube dos Cinco com A Hora do Pesadelo, passando por Um Estranho no Ninho. Na trama, Dani Moonstar (Blu Hunt) acorda num hospital semiabandonado depois de uma experiência traumática.

O lugar, comandado pela Dra. Reyes (Alice Braga), abriga outros quatro adolescentes, todos traumatizados como ela e lidando com suas habilidades especiais recém-reveladas. “Eles estão passando por transformações, tentando controlar seus poderes”, disse Maisie. Enquanto Dani, de ascendência indígena, consegue criar ilusões a partir dos medos das outras pessoas, a russa Iliyana Rasputin (Anya Taylor-Joy) é imprevisível e tem poderes de feitiçaria. A escocesa Rahne Sinclair (Maisie Williams) pode se transformar em lobo. O americano Sam Guthrie (Charlie Heaton) pode se lançar no espaço. E o brasileiro Roberto da Costa (Henry Zaga) manipula a energia solar.

O diretor escreveu o roteiro com seu amigo de infância Knate Lee – os dois se conhecem desde o nascimento, já que suas mães eram melhores amigas. Boone disse ter tentado ser o mais fiel possível aos quadrinhos, montando um elenco diverso. Blu Hunt realmente tem antepassados indígenas, por exemplo. Mas a escolha de Henry Zaga para um personagem que normalmente aparece como negro ou pelo menos de origem mista gerou um tanto de críticas.

“Dependendo do artista dos quadrinhos, às vezes ele é afrodescendente, às vezes, não. Para nós, era importante encontrar o brasileiro que encarnasse as características de que precisávamos. Vimos brasileiros de todos os tons, mas Henry era o melhor”, disse Boone.

A série X-Men foi criada no auge da luta pelos direitos civis nos Estados Unidos, quando os negros estavam brigando para derrubar leis de segregação racial. Os mutantes sempre foram vistos como alegorias de quem é diferente, seja por conta da cor da pele, do gênero ou da orientação sexual. O novo longa segue a tradição, com uma diversidade de origens e tons, mas também um romance entre Dani e Rahne.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo*.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document