domingo, 22 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Edição 2016 do Festival Varilux de Cinema Francês já começou

Edição 2016 do Festival Varilux de Cinema Francês já começou

Matéria publicada em 10 de junho de 2016, 08:30 horas

 


Chocolate

Filme premiado em Cannes, longa protagonizado por vencedor de Oscar e produção com os atores mais admirados da França. Esses são alguns dos pontos altos da edição 2016 do Festival Varilux de Cinema Francês. Este ano, o festival ganhará uma semana a mais de exibição em relação à edição anterior – ficará em cartaz de 8 a 22 de junho, em 50 cidades brasileiras. Ao todo, a programação contará com 15 filmes inéditos e um grande clássico do cinema francês. Na região, a programação do festival será exibida em Resende, a partir de hoje, até o dia 15; e em Volta Redonda, a partir de amanhã, até dia 22.

O premiado ator francês Omar Sy, que ficou conhecido e admirado mundialmente por sua atuação em “Intocáveis”, poderá ser visto novamente, agora em “Chocolate”. Ele interpreta o primeiro artista circense negro na França da Belle Époque, no filme de Roschdy Zem, que virá ao país para apresentar o longa. O festival exibirá também o filme, seleção oficial do Festival de Cannes 2015, “Meu Rei”, de Maïwenn. Este drama com as estrelas Vincent Cassel e Emmanuelle Bercot, foi premiado com a Palma de Ouro de melhor atriz. E o ator vencedor do Oscar, Jean Dujardin, volta às telonas em “Um Amor à Altura”, comédia romântica de Laurent Tirard. Na produção, Dujardin ajudará a personagem de Virginie Efira a encontrar seu telefone celular perdido e essa história tomará um rumo inesperado.
Ao diretor Roschdy Zem, se juntam o diretor Philippe Le Guay (Pedalando com Molière), que traz a comédia “Flórida”, com Sandrine Kiberlain e Jean Rochefort, dois ícones de gerações diferentes do cinema francês – inspiração para o cartaz dessa edição do festival. O também diretor Bruno Podalydes, que, além de escrever e dirigir, ainda atua no papel principal da comédia “Um Doce Refúgio”; a atriz Lou de Laâge (“Respire”), que interpreta uma médica francesa da Cruz Vermelha atendendo sobreviventes da Segunda Guerra até chegar a um convento Beneditino onde freiras estão prestes a dar à luz, no drama histórico “Agnus Dei”, de Anne Fontaine. O jovem e muito badalado ator Vincent Lacoste (“Hipocrátes”, “Diário de uma Camareira”), protagonista ao lado da atriz Julie Delpy, da comédia, “Lolo, o Filho da Minha Namorada”, dirigida pela própria atriz, completa a delegação francesa que participará de apresentações e debates nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Dentro do diversificado leque de produções francesas, estão ainda na programação a premiada animação “Abril e o Mundo Extraordinário”, de Franck Ekinci e Christian Desmares, vencedor do prêmio Cristal no Festival de Annecy; “O Novato”, do jovem diretor e roteirista Rudi Rosenberg, que com humor e ironia foca no universo adolescente, baseado em suas próprias vivências; “A Corte”, comédia dramática de Christian Vincent, sobre um juiz durão que acaba amolecendo ao se deparar durante um julgamento com uma jurada por quem tinha sido apaixonado anos antes; e o drama “Um Belo Verão”, de Catherine Corsini, que aborda as questões em torno da liberdade sexual e feminismo na Paris da década de 70.
Completam a lista de filmes, o longa “Marguerite”, de Xavier Giannoli, com Catherine Frot, premiada com o Cesar 2016 de Melhor Atriz, baseado na história da rica e excêntrica americana Florence Foster Jenkins, que não desistiu de cantar em público, apesar de não ter talento algum; “Os Cowboys”, de Thomas Bidegain, que acompanha a saga de um pai em busca da sua filha adolescente fugida de casa, e com suspeita de ter se convertido ao Islã; o drama de guerra, “Viva a França!”, de Christian Carion, que se passa numa pequena cidade no norte da França nos anos 40; e “La Vanité”, comédia dramática de Lionel Baier com a atriz espanhola Carmen Maura, sobre um velho arquiteto que recorre a uma associação de auxílio ao suicídio.

Como já é esperado pelo público, o festival exibirá ainda um grande clássico francês. O escolhido deste ano é o filme “Um Homem e uma Mulher”, de Claude Lelouch, em homenagem ao seu 50º aniversario de lançamento. O romance com Anouk Aimée e Jean Trintignant foi o vencedor da Palma de Ouro em 1966 e também do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e roteiro original no ano seguinte.

Atividades paralelas

O festival manterá a tradição e promoverá atividades paralelas, desta vez com novidades: pela primeira vez será realizada a “Oficina de Crítica Cinematográfica”, voltada para profissionais mais experientes ou com menos tempo de mercado, que será ministrada no Rio de Janeiro pelo renomado crítico francês Jean-Michel Frodon, ex-diretor da redação da prestigiada revista “Cahiers du Cinéma”.

A edição 2016 também realizará pelo quinto ano a oficina franco-brasileira de roteiros audiovisuais no Rio de Janeiro, que desta vez será dividida em três temas: Roteiros para TV, Cinema e Comédia e, além disso, ganha uma edição no Recife, na modalidade Formatos para Televisão.

Para o incentivo à formação de novos públicos, ao todo, 20 cidades receberão as sessões educativas do Festival Varilux. E, como de costume, o evento terá sessões de democratização em espaços alternativos do Rio, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte.

Para o diretor da Bonfilm e do Festival, Christian Boudier, há muito que comemorar. A edição 2016 do festival iguala o recorde de cidades – 50, ao todo -, mas dobra a duração do evento.

– O Festival Varilux já se consolidou como um dos principais eventos incentivador e difusor da cultura francesa no Brasil. O público já reconhece a sua importância e, mais do que isso, espera ansiosamente pela realização do festival. Por isso, ganhar uma semana a mais de exibição é um presente para nós, realizadores, e principalmente, para o fã do bom cinema francês – comemora.

Maurício Confar, Diretor de Marketing da Essilor/Varilux – patrocinadora desde a primeira edição do Festival Varilux de Cinema Francês, há 13 anos, engrossa o coro.

– Essa parceria com a Bonfilm tem como objetivo principal levar cultura à população de diversas regiões do país e não somente dos grandes centros urbanos. Além disso, a iniciativa está ligada à questão do olhar humano, que é o nosso foco, além de promover a interação entre as culturas brasileira e francesa – diz.

Serviço

O Festival Varilux de Cinema Francês será exibido na região pelo Cine Show Resende, de hoje até dia 15 de junho. Serão quatro sessões por dia. Em Volta Redonda, os filmes serão exibidos pelo Cine Gacemss, a partir de amanhã, até dia 22 de junho, com duas sessões diárias, exceto nos dias 18 e 19, que terão quatro sessões.

Lançamentos: Festival Varilux de Cinema Francês apresenta nova safra da produção cinematográfica francesa em 50 cidades brasileiras (Fotos: Divulgação)

Lançamentos: Festival Varilux de Cinema Francês apresenta nova safra da produção cinematográfica francesa em 50 cidades brasileiras (Fotos: Divulgação)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document