;
sábado, 28 de novembro de 2020 - 13:52 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Entre o pistoleiro, o Franco-Atirador e o pivete da Suíça

Entre o pistoleiro, o Franco-Atirador e o pivete da Suíça

Matéria publicada em 7 de maio de 2015, 06:32 horas

 


Cinema vive na entressafra posterior aos Vingadores, ou seja, nada muito animador em uma semana em que o frio e a chuva estimulam as pessoas a ficarem em casa

Filmes: Cinema na região exibe longas com histórias que já assistimos centenas de vezes (Foto: Divulgação)

Filmes: Cinema na região exibe longas com histórias que já assistimos centenas de vezes (Foto: Divulgação)

Com o sucesso do novo filme dos Vingadores, as distribuidoras deram uma parada no lançamento de títulos interessantes. Como a economia brasileira o cinema anda em tempos de recessão. A única estreia no circuito é um filme de ação com o Sean Penn já fora de forma. “O Franco-Atirador” envolve assassinatos na África e um pistoleiro profissional fugindo de uma turma que quer matá-lo. Nada que já não tenhamos visto centenas de vezes. Em Resende continua em cartaz “Noite Sem Fim”, um filme de gangster com o Liam Neeson repetindo um papel que ele também já fez em vários filmes. No Cine Gacemss a novidade é “Minha Irmã”, história de um menino que rouba os turistas em uma estação de esqui para sustentar a irmã do título.

Ou seja, nada muito animador em uma semana em que o frio e a chuva estimulam as pessoas a ficarem em casa.

 

‘O Franco-Atirador’

Mas vamos aos filmes. Em “O Franco-Atirador” Sean Penn faz parte de um grupo de mercenários pagos para matar gente lá na África. Ele é contratado para matar o ministro das minas do Congo e executa o contrato com sucesso. Depois do crime o grupo se dispersa e o anti-herói passa uns tempos escondido. O crime foi pago por uma empresa de mineração estrangeira que quer se beneficiar com o caos no país africano. Anos depois Terrier (Penn) retorna aquele país do centro da África e descobre que a empresa que o pagou para matar o ministro agora quer se livrar dele. E contratou outro grupo de assassinos para mata-lo.

Penn anda meio fora de forma para esse tipo de papel, o que não tem nada a ver com a idade. Afinal Bruce Willis e Sylvester Stallone continuam fazendo filmes de ação e são mais velhos do que ele. O problema com o filme é a dificuldade do público de se identificar com os personagens.

É diferente dos “Mercenários” do Stallone, que são bonzinhos e estão sempre tentando salvar o mundo. Aqui todo mundo é mal e merece sofrer as consequências de seus atos. Idris Elba e Javier Baden estão no elenco e a novata Jasmine Trinca faz a ex-namorada do pistoleiro. O roteirista situou o desfecho da trama durante uma tourada em Barcelona. Acontece que as touradas foram banidas há anos daquela cidade espanhola e a produção teve que retificar a mancada nos créditos.

 ‘Noite Sem Fim’

Muito tiro e violência também é o assunto de “Noite Sem Fim”. Liam Neeson é um pistoleiro da Mafia que precisa proteger o próprio filho da vingança de um chefão do crime. O rapaz se envolveu em um tiroteio que resultou na morte do filho do chefão. Que quer vingança. O personagem de Neeson, Jimmy Colon, parece uma mistura do delegado de “Sem Escalas” com o agente secreto da série “Busca Implacável”. O ator adora fazer esses papéis de homem de ação decadente e amargurado. No elenco o veterano Ed Harris faz o papel do mafioso que quer a cabeça do filho de Colon.

Tanto Harris quanto Neeson são atores que já viveram dias melhores. Harris sempre será lembrado por atuações brilhantes, como o astronauta John Glenn em “Os Eleitos” do Phillip Kaufman, o mergulhador intrépido de “O Segredo do Abismo” do James Cameron e o chefe do controle da missão da Nasa no “Apollo 13”. Neeson ficou conhecido por um desempenho marcante na “Lista de Schindler” do Spielberg e como o Jedi, Qui Gon Jin no “Guerra nas Estrelas- A Ameaça Fantasma”. Ver atores assim perdidos em um filme de gangster rotineiro dá uma sensação de desperdício.

 ‘Minha Irmã’

E finalmente, no Gacemss tem o filme do pivete suíço, “Minha irmã”. O filme é de 2012 e representou a Suíça na competição pelo Oscar de melhor filme estrangeiro daquele ano. Simon é um menino que vive em uma estação de esportes de inverno nos Alpes. Ele vive roubando coisas de turistas ricos para sustentar a irmã (Léa Seydoux), que não faz nada na vida. No elenco a Gillian Anderson, que ficou famosa com a série do “Arquivo X” nos anos de 1990 e depois não fez mais nada de interessante.

Jorge Luiz Calife/ jorge.calife@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document