domingo, 19 de setembro de 2021 - 02:38 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Grupos e artistas irão compor dramaturgia do ‘Nasce Uma Cidade’

Grupos e artistas irão compor dramaturgia do ‘Nasce Uma Cidade’

Matéria publicada em 28 de julho de 2015, 08:00 horas

 


Encontros serão realizados a partir de agosto, a fim de aproximar as práticas e o saber de cada agrupação

capa (3)

‘Nasce Uma Cidade’: Em outubro projeto consolida sua 5ª edição e realizará desfile cênico nos dias 4, 11 e 18
(Foto: Divulgação)

Após um breve recesso e renovação de energias, o Sala Preta e o Instituto Clécio Penedo retornaram com os encontros do projeto “Nasce Uma Cidade” no último domingo. Passada as oficinas, inicia-se agora a próxima etapa do projeto com os ensaios da dramaturgia. Momento este em que três grupos e três artistas individuais, além de grupos convidados serão integrados a rede de artistas que compõe o “Nasce Uma Cidade”.
Inscritos no Chamamento Cultural e Artístico que tem como objetivo ampliar a rede de artistas para reconstruir a memória histórica e poética de Barra Mansa, os grupos que irão integrar o projeto são: Dança e Magia; Orquestra Sinfônica Jovem de Barra Mansa e Jongo de Pinheiral. Os artistas, Carlos Eduardo Giglio e Hugo Trança e os grupos convidados são: Vozes de Ouro, Instituto Dagaz e Companhia Teatral Callegari, além do representante da cultura Puri, Dua Puri.
Segundo uma das produtoras do projeto, Viviane Saar, a partir de agosto os grupos irão se reunir com a direção artística do Nasce a fim de aproximar as práticas e o saber de cada agrupação e assim, a partir dos pontos de vista de cada um deles, seja possível construir a narrativa poética sobre o patrimônio cultura.
– Este ano pensamos em fazer o chamamento para que oportunizasse novos grupos e artistas a participar. Afinal, todo processo cultural não pode ser feito sozinho. Envolve outros saberes, envolve diversificação de recursos. Com a conexão da rede podemos proporcionar uma maior diversidade de recursos humanos e físicos e, é por meio da rede, que transformamos a ideia da economia criativa em criatividade econômica. Ou seja, fazemos mais pela cultura com poucos recursos – explica Bianco Marques.
Em 2015, o projeto “Nasce Uma Cidade” consolida sua 5ª edição e realizará o desfile cênico nos dias 4, 11 e 18 de outubro. Além do desfile, este ano haverá diversas ações em torno do pensar sobre o patrimônio de Barra Mansa. Rafal Crooz, coordenador do projeto, fala sobre.
– Nós queremos que o mês de outubro seja um mês em se pensar sobre Barra Mansa por meio de múltiplos canais artísticos e culturais. Serão exposições, apresentações, lançamento de livro, seminários e encontros de distensão e convivência. Esses grupos vão expor, dançar, pintar, vão cozinhar, grafitar, cantar, tocar e desenvolver um pensamento crítico sobre a prática da cultura no Vale e refletir a nossa convivência no mundo – diz.
Para Paula Amaral, produtora do Nasce uma Cidade, outubro será o mês de vermos a cidade em nós.
– Durante esse período, de 2 a 25 de outubro, quando alguém na rua perguntar o que se tem para fazer em Barra Mansa, encontre como resposta a cidade que há dentro dele – fala.

‘Nasce Uma Cidade’

Em 2015, o projeto “Nasce Uma Cidade” consolida sua 5ª edição e realizará o desfile cênico nos dias 04, 11 e 18 de outubro, além do seminário “Construções Narrativas do Patrimônio Cultural de Barra Mansa a partir de uma Leitura Poética”, que será realizado no dia 24 de outubro e do III Encontro da Rede de Colaboradores do Projeto Nasce Uma Cidade, que acontecerá no dia 25 de outubro.
O Nasce uma Cidade é realizado pelo Coletivo Teatral Sala Preta em parceria com o SESI Cultural e o Instituto Clécio Penedo.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document